segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Quanto mais lhe batem...


Estamos a dias do acto eleitoral, com cadernos onde vivos, mortos e emigrantes convivem sem problema. Parece que nenhum governo esteve interessado em actualizar os ditos, vá lá saber-se porquê...
Quem viaja de transportes públicos tem destas eleições uma noção muito diferente daquela que possuem os que se transportam no seu carrinho. Há dias, enquanto esperava na paragem o autocarro, uma senhora que se considerava socialista, dizia para a amiga: "eu ia votar Maria de Belem. Mas bateram tanto no homem que agora estou hesitante e sou capaz de lhe dar o meu voto". A outra que devia ser mais laranja do que rosa respondia-lhe que ela fazia bem.
Ouvi isto e pensei que, de facto, ter centrado toda a campanha a atirar contra Marcelo pode ter sido excessivo e provocar efeitos perversos, sobretudo nos votantes não partidários, fazendo eleger quem se pretende abater.
Daqui a uma semana já estaremos livres deste massacre televisivo, os opinion makers já estarão a debitar novas teorias sobre o ganhador e a prever, qual Maya, o futuro para os próximos anos. Até lá uns, mesmo não crentes, estarão a fazer preces para uma segunda volta. Outros estarão a fazer as mesmas preces para que ela se não dê. E os restantes, se o tempo permitir, irão dar uma volta com a família e saberão o resultado depois dos jogos de futebol ou da telenovela. Tudo isto existe, tudo isto é mais ou menos triste, tudo isto é Portugal!

HSC

Nota: ler texto mais pessoal em oestadodaarte.blogspot. pt

18 comentários:

Virginia disse...


Não sou tão pessimista.

Vai vencer que fez a melhor campanha, quem mostrou que se preocupa verdadeiramente com o povo português, quem tem qualidades superiores de inteligência e os defeitos de quem é mortal. Estava hesitante, mas agora, como aquela senhora, já sei em quem voto.

Anónimo disse...

Eu voto nele por ele e mais por isso.
JG

Anónimo disse...

Maya?...Está bem abelha que falha mais do que acerta.
Pedro

Paulo Abreu e Lima disse...

Daqui a uma semana não estaremos livres de coisa nenhuma. Nem da avaliação e novas exigências da troika, nem de uma segunda volta. Marcelo não mobiliza. Vai uma aposta? :-)

Helena Sacadura Cabral disse...

Paulo
Estaremos livres, pelo menos, das arruadas, das visitas aos locais onde nunca mais voltarão, das análises dos passados pessoais e até de uma certa forma de coscuvilhice. Para mim é já um esboço de paraíso...
Quanto à troika todos sabemos que eles andarão por aí durante bastante tempo ainda, pese embora uns quererem convencer-nos do contrário.
Espero que continue a melhorar.
Abraço

Fatyly disse...

Já nem os oiço, cansa! Só desejo que ganhe quem ganhar que consiga logo na primeira volta, porque ter de voltar dia 14 e pelo meio mais do mesmo? Poupem-me!

Diz tudo na parte final do texto...e acho que a abstenção irá ser bem grande.

Um resto de uma boa tarde

maria franco disse...

Daqui a uma semana ,um esboço de paraíso.
Concordo em absoluto!

Anónimo disse...

Professor Marcelo será o Presidente de Portugal.

Anónimo disse...

No Ps já há zaragata. Belém hoje já levantou a voz. Está a aquecer a luta pela cadeira.

Madalena Ferreira disse...

Olá,

Espero que domingo, 24 de janeiro não fazer parte da abstenção.
Muito do que se tem passado, faz parte de eleições em democracia.No entanto,as presidenciais são aquelas que menos motivam os eleitores - porque será?

Mais uma vez, uma campanha eleitoral é assombrada com a morte de um político.

Que descanse em paz!

Um abraço,

Anónimo disse...

E Zé diz que,August Strindberg votaria no Professor Marcelo
Se Johnny Soares diz que o Bowie votava ...
O Zé pode né?!


Anónimo disse...

Ponte é essencial na boa política

http://youtu.be/Nci9e1lHtwY

:-)

Anónimo disse...

Sabe, "isto" para mim não é politica.
Actualmente toda a gente quer ir para a politica, talvez por falta de ocupação. Então "saem" umas aberrações.
Anonima

Anónimo disse...

Too much agreement kills a chat

Anónimo disse...

Em vez da monotonia de uma só cor, um mosaico de pessoas diferentes, com diferentes ideias, perspectivas e sonhos. Muito menos enfadonho do que os monólogos do umbigo.

Anónimo disse...

Old minds are like old horses.

Anónimo disse...

Professor Marcelo É Presidente de Portugal.Viva Portugal
Acertei á 1ra.
Anónimo 19:48

Anónimo disse...

O povo é quem mais ordena.
José