sexta-feira, 25 de dezembro de 2015

O meu Natal


Este ano a ausência dos que já partiram, sentiu-se menos porque as crianças que, entretanto, nasceram, terão constituído uma forma de compensação daquela perda. Na verdade, hoje, ao ter os meus netos comigo, senti que estava ali um imenso bocado do pai deles. Eles gostam muitíssimo do tio, talvez porque tivessem assistido durante muito tempo, à profundíssima ligação entre aqueles irmãos.E vê-los os três carinhosamente falando, compensou parte das minhas dores.
O mais velho tinha sido operado a uma deformação congénita das duas pernas. Fez uma primeira intervenção há um mês e fará a segunda, dentro de seis meses, à outra perna. E eu, confesso, estava preocupada. Pois bem ali estava ele já pronto para as curvas.
Emocionou-me, confesso, ter ali toda a minha família reunida pela mãos da minha cunhada que é a grande promotora destes encontros. Faltou-nos o irmão mais velho que há um ano estava bem e agora está bastante mal. 
Mas tirando essa dor, eu abençoo aqueles momentos em que me reconheço em cada um dos membros da família a que pertenço e sem a qual eu jamais seria quem sou!

HSC

10 comentários:

Adelaide Coelho disse...

Um abraço!

Isabel Mouzinho disse...

Que bonito, Helena. O Natal também é essa ternura toda de que fala e que passa para o lado de cá.

Um grande beijinho :)

Janita disse...

Fico feliz por si, Dra. Helena!
Por essa sensação de aconchego e paz interior, que lhe trouxe este Natal. Partem uns entes queridos, mas a vida se encarrega de, a seu tempo, trazer novos rebentos da mesma árvore. Frutos de um amor sempre renovado. Graças a Deus!!
Um abraço.
Janita

Anónimo disse...

http://youtu.be/-pEndgvJe2s

Ghost

Fatyly disse...

Fico muito feliz por si, porque também eu tive um a excelente tarde e noite de Natal abençoada por Deus, onde as amarguras foram abafadas pela alegria e partilha de todos.

Beijos sinceros

Observador disse...

Um forte viva à família!
Saúdo-a, Helena, com consideração e estima.

Maria João Gonçalves disse...

Muito bonito o seu texto. Desejo um Bom Natal e que seja feliz assim.

Anónimo disse...

🌷

Mineu Martins Santos disse...

O meu filho, acabado de ser pai, disse-me esta frase esta frase linda: Uma das riquezas da vida é isto mesmo, alimentar a Alma com os que fisicamente nos vão deixando e renová-la com os que vão chegando...

Anónimo disse...


Helena
Que bom voltar ao seu cantinho, sabem-me tão bem as suas palavras.
No dia 25 tive uma perda significativa, estamos sempre a colocar-nos à prova, chego a essa conclusão. Superam-se umas dores, chegam outras,é assim a vida. Não devia ser.
Ainda bem que o eu Natal foi bom, o André deve estar um borracho e o Fred um homenzinho. Os sobrinhos gostam do tio, porque sentem o que ele sente, amor incondicional. A minha filha adora o meu irmão, fala sempre nele, mesmo estando a 5000 km de distância.
Que grupa mais deliciosa.

Carla