segunda-feira, 19 de outubro de 2015

A marca e a imagem





Confesso que sempre me irritaram os símbolos exteriores do que quer que seja. Muito particularmente os simbolos exteriores de riqueza ou de classe social. Isto é tão instintivo em mim que já tenho deixado de comprar certos objectos que me agradam, justamente por ser evidente a sua marca. Exceptuo aqui a pintura em que o nome do autor faz parte da sua obra.
Gosto de ter roupa de qualidade, mas detesto a agressão da sua origem. E considero que há muita qualidade em marcas que ninguem conhece e que compro com muita frequência, porque me fazem sentir bem e têm excelente design. Mas também é verdade que não sou exemplo de moda para ninguém!
Talvez por isto não acho a mínima graça ao George Clooney ou ao seu amigo Brad Pitt, simbolos de produtos de alta categoria e cuja marca se adivinha antes mesmo de eles aparecerem para a anunciar.
Aplicando o mesmo raciocínio á política, será que o sucesso de Varoufakis não está também ligado a certos destes simbolos? Não serão a moto de alta cilindrada, o casaco Mao e o cachecol Burberys mais conhecidos em certos meios do que o seu pensamento económico?
Entre nós, não foi o comunista José Luis Judas - um pedaço de mau caminho com barba á Sete Semanas e Meia e um belo sobretudo azul escuro de cachemira - eleito para a Camara de Cascais, porque a "sociedade bem" da zona o considerou um belo homem e, quem sabe, até um dos seus?
Quer gostemos quer não, vivemos um "tempo de imagem" no qual a mensagem só passa se for muito bem embrulhada. É pena, mas é a vida. Pelo menos, a vida actual...

HSC

27 comentários:

Anónimo disse...

hummm... falta de assunto? É o que parece!
Ou é só pela opinião do senhor não ser do agrado?

Anónimo disse...

Mas deixe que lhe diga, entre um bom profissional com má imagem e um bom profissional com boa imagem, é natural que se prefira o segundo.

Anónimo disse...

Acho que não... Ele até podia andar de pasteleira que ia dar no mesmo; mas convenhamos, não é qualquer um que pega numa moto de alta cilindrada (seja qual for a marca!), é preciso ser-se muito macho! :D
Quanto à roupa, tirando o blusão (que é sempre bom usar quando se anda de moto ou bicicleta, para não se ficar sem pele, caso haja um acidente), é feia como tudo; e o cachecol fica-lhe mal, tira-lhe o ar de bonzão que há nele. :D
Ele, não sendo um homem bonito, tem charme, é interessante, porque vai contra a maré: é um homem que diz o que pensa, sem florear a coisa. É diferente de tudo quanto se conhece. Digo eu, que detesto economistas! Causam-me urticária. :P

Anónimo disse...


Um político estiloso, que não faz o meu estilo. As reportagens com a mulher, são puro exibicionismo, prestam-se os 2 a isso.
Já diz o provérbio, nem tudo o que luz é ouro.

Gostei, do que ouvi na alta definição com Maria de Belém.

Carla

Anónimo disse...

Só a Helena me faria sorrir agora com esse ''pedaço de mau caminho'' !
E concordo em absoluto com o que diz das marcas que influenciam os votos e as preferências. Isto é tudo como dizia a minha mãe: '' mais vale cair em graça que ser engraçado''. Qualquer pedaço de asno bem enfarpelado e de sorriso alarve convence, como direi? para não ser deselegante, os pacóvios e,... vá lá, as pacóvias, se o feminino existe ! A história do burro carregado de livros.
Cumprimentos,
Luísa Santos

Silenciosamente ouvindo... disse...

Pois, sem dúvida vivemos um tempo de imagem...
E qual a importância que dão a um trabalhador que viva
do seu modesto ordenado e que se tem que vestir(sabe-se lá
Deus, como o consegue) e calçar, com os seus fraquíssimos
recursos? Nenhuma... = não existe!!!
É pois esta a sociedade actual.
Cumprimentos,drª. Helena
Irene Alves

Anónimo disse...

Qual a diferença entre o Socialismo e as Testemunhas de Jeová?
Pregam...pregam aos pobres,pelos pobres,para os pobres - aos trouxas -,mas eles,os CHEFÕES,vivem que nem uns LORDES.
Pois,pois...enganem-me,mas EU NÃO GOSTO!
Só vai na cantiga - Eles comem tudo,quem realmente tem a pança cheia do bom e do melhor.
Dúvidas?! Em vez de comer,"bebam",bebam a verdade dos factos,pois está bem á vista.

ABRAM A PESTANA...Pior cego é aquele que podendo ver fecha os olhos.
Varoufakis é o verdadeiro acessório do que é o verdadeiro socialismo.Uma Farsa sem escrúpulos.

Anónimo disse...

Ó Dra Helena,foi sempre assim, até porque "os olhos também comem".E que ele tem um tique de gato,tem,ó se tem!
Anabela

Helena Sacadura Cabral disse...

Ó Anónimo das 12:12
Nem uma coisa nem outra. Só escrevo quando me apetece porque ninguem me paga para o fazer. Logo, "falta de assunto" não será problema para mim. Quando muito será para si, que perde o seu tempo a vir aqui.
Quanto ao senhor Varoufakis direi apenas que não sou sensível ao seu tipo de "macho intelectual sedutor".
Quanto ao econometrista temos cá nacionais melhores e bem menos arrogantes. Não sabem é vender-se. Este sabe-o muito bem. E alguns bem pensantes pagam-lhe para isso ignorando que os nossos "Silvas", afinal são tão bons quanto o grego.
Prefiro o bom produto nacional. É uma questão de feitio!

Helena Sacadura Cabral disse...

Errata 12:22

Anónimo disse...

A sra Varoufakis é uma artista, é natural que apareça nas revistas. Ele é o marido, qual é o mal? Meu Deus, se fosse mal vestido e não fosse charmoso, ía ser crucificado à mesma. Assim, dá para ir pegando pela roupinha, pela moto... por tudo e por nada.
É natural que não seja o seu estilo, HSC.
Mas olhe que se os economistas de cá fossem charmosos como ele, nós não nos incomodávamos nada, acredite, nadinha.
Sempre a considera-la,
Pedro

Madalena Ferreira disse...

Olá,

Estava a ler um dos seus livros, quando visitei pela primeira vez este blog.
Desde então, as minhas visitas são assíduas. Se entendo que devo comentar? -faço o meu comentário- senão, passo à frente.
No entanto, nunca me passou pela ideia que seja uma perda de tempo!
Os pontos de vista de cada um, eu respeito-os e não alinho em insultos ou ofensas.
Não estou sempre de acordo com o que é comentado, mas paciência é a vida!
É isso que faz a diferença entre as pessoas!
Quanto a Varoufakis? - não tenho mais nada a dizer!

Um abraço,

Paulo Abreu e Lima disse...

Também muito boa gente achava o Sócrates um bom pedaço. O culto da esquerda caviar femeeiro mantém-se...

Anónimo disse...

Boa tarde Drª. Helena!
Não conheço este senhor. Só o vejo na televisão e pouco. Até pode ser um grande profissional. Quanto a isso não estou à altura para o avaliar. Quanto à figura...não é, para mim, nem "símbolo" nem "gato" não faz o meu estilo em nada. Nem que estivesse vestido de "ouro". Para mim não é: nem bonito, nem charmoso, e pior...veste mal (para meu gosto...bem entendido).Não chama a minha atenção em nada.
Tenha uma boa tarde
Maria M

Anónimo disse...

Bela imagem que deixa marca...
Joana

free culture lisbon disse...

Se o Che Guevara afinal fosse feio a revolução não teria tido tanto impacto, nem se continuariam a vender tshirts aos biliões com a cara dele .
Infelizmente o aspecto físico das pessoas tem muito peso, inclusive nos destinos dos países.
É muito triste deixarmo-nos levar por isso. É uma fraqueza nossa, e os bons marketers saber trabalhar essa fraqueza muito bem.

Helena Sacadura Cabral disse...

Ó Pedro desculpe lá. Por partes:
1 O que eu peço a um homem é diferente do que eu peço a um profissional.
2. A roupinha, a moto, a casa do Sr Varoufakis dão a imagem de um homem que sabe o que é bom, que pode tê-lo e que mostra que o tem. Mulher - artista ou não - incluída.
3. Já para o economista e político o que me interessa não é a sua mulher, a sua moto, a sua casa. É o que ele pensa, as reformas que propõe e as maneiras de as alcançar.
4. Prezo muito alguns economistas nacionais e não sei nada dos seus meios de transporte ou da casa que têm, porque eles não os exibem.
5. Quanto ao meu estilo digo-lhe que o substituto de Varoufakis me agrada bem mais... é um pedaço de bom caminho!

Anónimo disse...


Bom dia Helena!
Falando de outros homens de Portugal, cada vez mais me convenço que existem muitos narcisos ( em particular um Narciso ) que quer chegar ao poder custe o que custar.Que tem mau perder, que joga com frases menos ortodoxas, que disse uma coisa na campanha e agora diz outra.Que não está a pensar no país, mas nele. Que vergonha o que se está a passar...enquanto o Narciso, busca mais Narcisos os juros da dívida pública aumentam, a imagem de Portugal está em jogo.
Será que o Narciso, não sabe o que é a democracia?
Que o povo, escolheu outro partido para governar, mesmo com minoria?
Que o partido que ganhou, deu oportunidade a uma maioria ( a uma coligação) para Portugal continuar a arrumar a casa?
Desculpe este meu devaneio, mas há dias que esta novela que me deixa revoltada. Hoje ouvi, alguem falar como se já tivesse no governo, fiquei incrédula.

Democracia é um regime político em que todos os cidadãos elegíveis participam igualmente — diretamente ou através de representantes eleitos.

Desculpe este meu atrevimento.

Carla

Anónimo disse...

E eu (pedro) respondo:

1 E então? esse profissional não deixa de ser uma pessoas, certo?
2 E então? porque é um homem de esquerda não pode ter bom gosto ou gostos caros? Nunca percebo porque acham que só os desgraçadinhos é que podem ser de esquerda. Uma pessoa bem vestida e com 'pasta' não pode ser de esquerda. Oh, desengane-se!
3 Caramba, uma anormalidade não? Por cá não sabemos tudo sobre os nossos? sobre os seus gostos, sobre os casamentos, as praias preferidas, as suas casas, as suas doenças, as suas lojas preferidas, a sua orientação sexual, sabemos tudo!
4 Não sabe, ou não lhe interessa? Olhe, vivem numa boa casa (e também as vemos nas revistas) e chegam ao trabalho em carros de alta cilindrada. Não dão nas vistas? Pois não, porque isso por cá é o normal.
(A moto do Varoufakis é uma boa moto, mas não tão cara como 'os nossos carros do governo).
5 Acredito. O estilo Varoufakis é mais apreciado por mulheres de outra faixa etária.

Desculpe este relambório, para a próxima serei mais breve.
Obrigada,
Pedro

Anónimo disse...

Hmmmm...Hmmmm...
E em Portugal temos também uns belos "nacos" de óptimo caminho :-) O seu filho Paulo,o Dr Antonio Monteiro,e o recente eleito mais sexy,o Dr Passos...Hmmmm...
E não precisam de moto,nem cachecol nem piano pois acho que são uns belos "galos" á portuguesa,têm raça!
Também temos Deuses Portugueses,ó se temos Sant'Ana!
:-)))

Anónimo disse...

E com barba ou sem barba de sete semanas e meia como diz,desde que fosse na capoeira por nove semanas e meia...
:-)))

Anónimo disse...

Nem este me convence nem um que por cá paira - aquele que nem dorme de noite de noite a sonhar acordado com o cargo de Primeiro-Ministro-que é um asco de imagem e nem marca de açafrão de qualidade tem.
Perdoe a sinceridade,mas prefiro um puro lusitano a andar de tuk-tuk.
O que é Nacional é Bom! Repare na elegância do piafê á poluição e barulheira dos Tuk-Tuk.
OLÉ,toiro!
Elisa

Anónimo disse...

Antes o grego nu de preconceito que o monhé kunhepas de sari.Fantasia por fantasia nada de desenganos,digo eu.Ainda por cima é traidor e atira as frô para o chão.
JJ

Helena Sacadura Cabral disse...

Pedro
Calculo que seja um homem de esquerda, culto, que usa roupa de marca, tem uma mulher bonita e inteligente, vive numa boa casa, gostava de ter uma boa máquina mas tem um bom carro e convive com boa gente. Felizmente!

Anónimo disse...

Enganada numas coisas, certa noutras. Apesar de tudo, apesar de ser quem é (refiro-me ao seio familiar), parece-me que tem uma ideia um pouco estranha do que é ser de direita ou de esquerda.
Pedro (fico-me por aqui neste post)

Helena Sacadura Cabral disse...

Pedro
É da idade. Viro frangos há muitos anos...como diz a gíria popular. Ou, em estilo mais fino, "já vivi muito"!
( e também me fico por aqui neste post)
:-))

Maré alta disse...

Bom dia, Helena.
Mais um comentário.
Concordo com o que escreveu em absoluto.
A discrição é sinónimo de "pacóvio".
Vivemos no mundo das aparências.
O embrulho é mais importante do que o conteúdo.
Infelizmente!
Não só em roupa, mas também, no carro que apresenta, na casa que vive, etc...
Como tal, é natural que por vezes, sejamos mal representados, na política, ou em qualquer centro de chefia, adquirir algum emprego, etc. Não vivemos somente de roupas, da aparência....
São os valores que precisam ser "virados como os frangos".
Valores que assentam no "TER", na parte material somente, no que é visível apenas.
Sei que vai apresentar brevemente um livro que espero vir a ler. Então Helena, sabe que vivemos um momento, em que as pessoas não se identificam por sinais exteriores, mas sim, por causas, por valores espirituais.
Onde os sinais exteriores sâo uma redudância.
Esse é o desafio do próximo milénio. São estas as leis da "Natureza".
Cordialmente
Célia