terça-feira, 26 de maio de 2015

Os "brunches"

Cláudia Sousa Villax teve a excelente ideia de nos presentear com mais de 150 receitas simples e deliciosas, que convidam os leitores a aventurar-se numa cozinha especial a que chamamos de brunch e que, de facto, mais não é que um refeição que se pode considerar um misto de pequeno almoço e almoço tardio, óptimo para pacificar os fins-de-semana e os tornar em dias especiais, descomplicando e facilitando  a refeição em família quando a ajuda doméstica não existe.
Eu sou fã deste tipo de aposta e desde há muito tempo que os brunch cá de casa são invejados. As mesas ficam lindas e todos vão petiscando ao longo do dia com limonadas e sangrias bem fresquinhas.
Neste livro – muitíssimo cuidado – temos receitas que vão dos batidos às sanduíches, aos sumos e às saladas. Também temos outras propostas mais elaboradas, mas que são sempre sugestões fáceis, até para os menos experientes nas lides culinárias.
Cláudia Villax confirma assim um estilo descontraído que combina com a qualidade dos produtos frescos da estação, dando continuidade aquilo que já demonstrara no seu primeiro livro, Da Horta para a Mesa – Boa Comida, Boa Vida.
Agora a autora associa-se à sua filha Sara de Lemos Macedo e  oferece-nos uma excelente selecção de receitas para brunchs perfeitos!

HSC 

12 comentários:

Clara Brito disse...

É tão bom aos domingos fazer-se um "almoço" desse género.

Beijinhos,
Clarinha
http://receitasetruquesdaclarinha.blogspot.pt/2015/05/tranca-brioche-doce.html

Silenciosamente ouvindo... disse...

Obrigada pela informação. Vou comprar sim.
Bj.
Irene Alves

Anónimo disse...


Bom dia Helena!
Sou apreciadora dos brunchs, adoro mesmo, infelizmente só os faço quando estou num hotel. Em casa o pequeno almoço é o simples pão escuro de sementes, compota ou queijo, com o meu galão da Serra leite, para a Rita faço ovos mexidos adora.
Estou com saudades de Vila Viçosa, a Rita ultimamente é no que fala, quer sentir o cheiro de Vila Viçosa, faz agora 1 ano q lá estivemos.
Adorei, aquela Vila,o Solar, o brunch só com delicias caseiras, não me importava de lá viver.
Deve ser um livro colorido, cheio de ideias simples e convidativas a fazer.

Carla

CM disse...

E eu que não sabia disto!

Anónimo disse...

Cá em casa gostamos de juntar P.Almoço tardio + Almoço alargado =BRUNCH.

Mas mais ainda, gostamos de juntar o Lanche alargado + o Jantar cedo = JANCHE (inventámos esta palavra, não está mal pois não?)

Fazemos o JANCHE no exterior, naqueles lindos fins-de-tarde de Verão, quando está calor, o Almoço não apetece muito. Ou no Inverno, um Janche quentinho.

Gostamos muito de bufetes, refeições volantes, petisca aqui, petisca ali, que dão sempre para mais um.

Aproveito para informar (talvez já saiba) que existe a 'Petição para desvinculação de Portugal ao Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa de 1990 (AO90).

http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=DPAO2013

Anónimo disse...

No comentário anterior em que falei do JANCHE esqueci-me de dizer que o exterior a que me refiro é um pequeno quintal que a minha mãe, com 92 anos, cultiva há vários anos.

Dalma disse...

Brunch (breakfirst/lunch) não será ao contrário do que refere? E então será pequeno almoço tardio que entra na hora do almoço! Lapso com certeza de quem escreveu à pressa para não falhar aos seus leitores, entre eles eu!

Helena Sacadura Cabral disse...

Tem razão Dalma. Eu é que tomo o PA por volta das 7h e depois gosto de almoçar quase à hora de jantar!

Anónimo disse...

Hmmm...e depois do brunch,o melhor mesmo é um breakdance para abater as calorias.
André

Anónimo disse...

Achei o livro da mesma autora 'Da horta para a mesa' muito inspirador.
Não é só um livro, é toda uma filosofia de vida, e foi um dos projectos que me incentivou a concretizar a minha ideia de cultivar aromáticas na varanda, é o que tenho e se a vida te der limões...
Ao livro de Cláudia Vilax só falta mesmo o cheirinho da sua horta biológica.
Não sei se o novo livro Brunch, também é vegetariano, ainda não vi.
O Brunch é quando um homem quiser, em geral, nestas coisas é mais quando uma mulher quiser. É um p.almoço tarde que se junta com o almoço, que se prolonga pela merenda, pelo jantar, é até se querer, é o convívio descontraído de quem está em fim de semana.
Às vezes saímos à sexta à noite, dorminhocamos até mais tarde no sáb. No sáb. à tarde gosto de preparar refeições para a semana, e às vezes, no dom. fazemos o brunch. Quase tudo já estápronto, é mesmo bom, e todos (quase todos) colaboram. Tenho amigos que preferem dorminhocar à vontade, não se ralar com nada, e ir ao brunch em locais que o fazem. Mas não há nada como a comida em casa, tenho a certeza que também é a filosofia da autora do livro.
Obrigada HSC pela sugestão.

Anónimo disse...

Infelizmente este estilo não resulta para mim.
Há anos tenho uma alimentação caótica, uma vida desestabilizada, sempre a começar. Mas a partir logo para a crista da onda, sem passos intermédios.
Estou a lutar por criar horários de alimentação mais regulares e isso tem-me ajudado no resto. Pelo menos, Peq.Almoço, Almoço, Lanche, Jantar. Neste momento tem de ser assim.
Quando iniciei este processo quis passar logo da alimentação caótica para uma alimentação vegetariana. Não deu, acho mesmo que foi um erro meu, são estilos de vida muito exigentes que admiro, mas não consigo fazer.
Agora pouco a pouco vou conseguindo uma alimentação mais saudável, tenho de fazer horários mais regulares e pratos simples e, muito importante,
de que gosto, que me deixem feliz. Encontrei nas minhas prateleiras o seu livro dieta à minha maneira, que em tempos tinha comprado e folheado, e que agora me tem ajudado muito. Idealmente gostaria de ter uma horta biológica, tempo para fazer experiências vegetarianas saborosas, mas tive de reconhecer que estou muito longe disso. O que parece um passo atrás, foi para mim um passo em frente. Para mim o que funciona é uma dieta à minha maneira, a pouco e pouco. Agradeço-lhe do coração.
Marta

Anónimo disse...

🌷