domingo, 3 de maio de 2015

No dia da mãe



Já aqui disse que sou pouco dada à institucionalização de certas datas. E foi um borburinho de comentários tal, que até se permitiram fazer considerações sobre o meu caracter. 
Pois bem junto mais esta comemoração àquelas que também dispenso. Sou e fui mãe todos os dias. Não preciso de um especial para comemorar. E fui filha os anos suficientes para ter a noção do que representou ter tido, todos os dias, uma mãe admirável.
Para todas as mulheres que não escolheram ou não puderam viver a maternidade, aqui fica uma das minhas canções preferidas enquanto mãe e mulher!

HSC

12 comentários:

maria franco disse...

Dias disto ou daquilo deveriam ser
365 dias por ano. Na minha opinião
quase sempre, pode ser um negócio.
Quanto ao video tem muito fumo e
muitas luzes, mas gosto do Mercury.
Fui sincera, embora possa não ser
consensual.

Fatyly disse...

Lindaaaaaaaaaaaa e que saudades desta voz que nos deixou um legado excelente.

Agradeço pela parte que me toca, como mãe:)

Um resto de dia feliz!

Maria Antunes disse...

Gosto muito desta música e desta voz. Obrigada.
Beijinho

maria isabel disse...

Também gosto mais de boas palavras todos os dias do que uma prenda em dias determinados.

Anónimo disse...

E por acaso comemorar o dia da mae significa que nao o sejamos o resto do ano. Tive um dia bem bonito e nem por isso sou esquecida ao longo do ano. Ora essa ...!
Teresa

Teresa disse...

Como a compreendo! Detesto datas impostas!! Todo o "rebanho" tem que comemorar o que está calendarizado!!

Helena Sacadura Cabral disse...

Ó Teresa ainda bem que se sentiu feliz!
Mas isso não quer dizer que tenhamos todos que sentir o mesmo.
Eu apenas falei de mim. Não pretendi dar lições a ninguém. Apenas sinto de forma diferente de si. O que não gosto é que considerem que uma posição é a certa e a outra é a errada.
Faço-me entender?

Anónimo disse...

Bonita música.
Há outra música que bem podia ser invocada neste dia. A última canção antes da morte de Freddie, 'mother love'.
" ...
Out in the city, in the cold world outside
I don't want pity, just a safe place to hide
Mama please, let me back inside"

https://www.youtube.com/watch?v=DIIsYBuoyRc

Anónimo disse...

Great song and message.

Ghost

Hélia Cruz disse...

Cara Helena,

Subscrevo o seu post incluindo a música
dos Queen. Ser mãe é a maior riqueza que se pode almejar neste mundo.

Sempre com amizade.

Anónimo disse...

êta sociedade hipócrita!
o que fazem concretamente para possibilitar uma vida menos dura às mães e às crianças? show off! manter as aparências.

Anónimo disse...

Vamos pensar em 3 tipos de sociedade:
- Na 1ª festeja-se o dia da mãe, mas pouco se faz a favor da mãe e das crianças;
- Na 2ª não se faz nada, é a indiferença total, não se comemora nada, não se faz nada para melhorar as condições de vida da mãe e dos filhos; nada!
- Na 3ª não se comemora nada, mas são criadas as condições essenciais para as mães e para as crianças;