sábado, 30 de maio de 2015

Aconteceu comigo!


Ontem, estava eu de estreia na Feira do livro, quando uma jovem que não teria mais que vinte e cinco anos e um olhar carregado de ternura, se aproxima de mim para me abraçar e me entrega, a medo, um presente dizendo "foi tudo feito por mim e é para si!".
Quase não tive tempo de agradecer, de tão comovida que fiquei. E a jovem desapareceu na multidão sem que eu pudesse sequer lobriga-la. A caixa, linda, era de cartão forrado de folhas verdes e guardava dentro um sabonete todo decorado com flores pintadas à mão que exalava um agradável cheiro a lima. Todos os que me rodeavam ficaram espantados com a inesperada situação.
E eu pergunto-me como será possível que alguem que me não conhece, dedique o seu tempo e gosto a criar algo cuja intenção é apenas a de me dar alegria e, desse modo, dizer que me estima? Dos amigos pode esperar-se isto. Dos familiares também. Mas de um desconhecido é algo que certamente não mereço, mas me faz acreditar que o mundo ainda anda, porque há gente assim, que pensa no bem estar e na felicidade dos outros, sem qualquer contrapartida. É nestas alturas que dou graças a Deus por Ele ter feito de mim uma pessoa a quem isto pode acontecer!

HSC

42 comentários:

Observador disse...

A jovem lá sabe porque o fez.
Cumprimentos

Helena Sacadura Cabral disse...

Observador
Mas é isso, justamente, que me emociona. É a capacidade de criar algo que nos mostra que somos estimados por muita gente que não conhecemos.
Lembrei-me do meu neto mais velho que tem 21 anos e todas as vezes que me abraça diz que gosta muito de mim. Pode pedir-se mais à vida?!
Para quem escreve gestos destes são colírio para a alma...

Sofia disse...

Outro dia dei com o seu neto na rua! Não passa despercebido por causa dos media e traços de família. Verifiquei que é luminoso. Parabéns e muita sorte.
S

Isabel Mouzinho disse...

Claro que merece, Helena. Também dá tanto de si às pessoas... :)
Beijinho

CA disse...

Diria que é o agradecimento possível pelo tanto que nos dá.

Só por ser como é, e partilhar com todos (neste espaço) o que é.
Quando não se tem no meio circundante quem nos acolha, ame e que revele a compreensão e sabedoria humana que a Helena demonstra, ter oportunidade de ir buscar tudo o que refiro (e tudo o que não refiro) às suas palavras é um presente sem tamanho.

E isso, Helena, não há forma de pagar que não seja agraciá-la como essa menina fez, e de pedir a Deus que a abençoe.

Muitas, todas as bênçãos para si.

João Menéres disse...

Que gesto de carinho teve essa jovem que tanto a admira !
Portugal ainda tem gente assim.

Melhores cumprimentos.

Anónimo disse...

🌷

Anónimo disse...

Há sempre tempo para aqueles que amamos.Muito bonito.
Maria

Fatyly disse...

Felizmente ainda há imensa gente que surpreende pela positiva e com um coração enorme.

Ela entendeu que merecia e a meu ver concordo inteiramente.

Beijos

Anónimo disse...

Se bastasse una stellina...🌟
Ale

Anónimo disse...

Uau! Forte! Gosto!
André

Anónimo disse...

Eles/Elas andam por aí...
Que sorte a sua.Bem haja!
Fátima

Tété disse...

Para lhe falar muito francamente, acredite que não me espantou o gesto que traduziu a ternura que essa jovem lhe demonstrou.
Eu acho que devemos deixar transparecer o que nos vai na alma quando falamos com alguém que admiramos e gostamos, como era o caso.
Se assim não acontecesse ainda, este mundo só pertenceria aos maldosos, criminosos e vilões e graças a Deus que acontecem casos como este a pessoas que, como a Helena, bem o merecem.
Abraço de amizade

M.Ferreira disse...

Dos amigos pode esperar-se isto?!
Nem sempre, digo eu.
É um gesto bonito e que merece.

Um grande abraço,


30 de maio de 2015

Assunção Baptista disse...

A minha mãe sempre me disse que colhemos o que semeamos... A Helena semeia ternura com o olhar, o sorriso e as palavras, não me admira, por isso, que a colha de volta mesmo sendo de uma desconhecida!
Desfrute esse miminho que bem o merece!
Um beijinho.

Anónimo disse...

As coisas boas também acontecem...é a lei da atração funcionando consigo.Tanto bem dá e faz que recebe em troca.
E essa foto com a caixa verde que seja um bom presságio para uma vitória do seu clube amanhã.Eu vou torcer pelo nosso SPORTING.
Francisco

Anónimo disse...

É o mês de Maria termina da melhor maneira possível

http://youtu.be/duXrCWewqCo

Ghost Casper

Til disse...

Qual o espanto?
Até parece que a Helena não sabe que há imensa gente que a estima.
Ora ora ora:)

Beijinhos com o mesmo cheirinho do sabonete*

Anónimo disse...

Hand on hand.

A

saudosa disse...

É exactamente por partilhas dos seus sentimentos puros, como esta, que a trago no meu coração!!!
Só não tenho habilidade nem tempo (ou distância) para lhe poder agradecer de forma idêntica o conforto que me transmite....

Um beijinho
Mónica

maria isabel disse...

Não me admira.
A juventude,alegria e simpatia da Doutora Helena, toca todas as gerações.
Ainda há jovens que admiram a cabecinha fresca dos mais velhos.
Fico muito contente.
Parabéns ,tenha um bom domingo
Abraços da
maria isabel

Silenciosamente ouvindo... disse...

Foi um gesto muito bonito, sem dúvida.
A Srª. merece todos os gestos de carinho.
Penso que para essa jovem, foi um momento
muito feliz que ela viveu.
Não posso ir à Feira de Lisboa este ano,
o que lamento, pois gosto muito de o fazer.
Bjs. e bom domingo.
Irene Alves

Anónimo disse...

🌹🌹🌹

Anónimo disse...

"...porque há gente assim, que pensa no bem estar e na felicidade dos outros, sem qualquer contrapartida. É nestas alturas que dou graças a Deus por Ele ter feito de mim uma pessoa a quem isto pode acontecer!"

:-)

Hélia Cruz disse...

Cara Helena, é mais que merecido, para quem dá tanto de si própria em troca de nada.

Sempre com amizade.

Dalma disse...

HSC, a meu ver quem dá, fica tão feliz como quem recebe!
Este deve ter sido o caso.

p.s. A não ser que seja um "presente social" como são alguns presentes de casamento!

Anónimo disse...

A Helena não conhecia a rapariga, mas lembre-se que grande parte D os que a lemos diariamente, a consideramos nossa Amiga, por vezes também conselheira, Mãe, ombro amigo, pois consigo já ri, já chorei e muitas vezes me interroguei.
Obrigada por ser quem assim.
Um dom domingo.
Nocas

Anónimo disse...

E a caixinha verde é mágica. Mais uma alegria no último dia de Maio.O seu,nosso Sporting ganhou a Taça de Portugal.
💚💚💚💚💚💚💚💚💚💚💚💚💚💚💚💚💚💚💚💚💚💚💚💚💚💚💚💚💚💚💚💚💚💚💚💚💚💚💚💚💚💚
Fãns da Helena

Anónimo disse...

Querida Helena,

Estas suas palavras provam uma vez mais, que possui um discernimento fora do vulgar. E muito sinceramente, fizeram-me pensar. Abençoada seja a sua inteligência, que se revela nestes seus traços. E a sua tenacidade de não deixar para amanhã o que pode fazer hoje.
Um abraço amigo,
Teresa

Anónimo disse...


Bom dia Helena!
Tão lindo o que nos conta, já sabe que a jovem é sua admiradora, a Helena é uma inspiração para todas as idades. O momento do abraço, entrega do presente foi mágico, provocou em si felicidade.
Nada acontece por acaso...

Já, diz o ditado quem semeia...

Quem planta árvores, colhe alimento.
Quem planta flores, colhe perfume.
Quem semeia trigo, colhe pão.
Quem planta amor, colhe amizade.
Quem semeia alegria, colhe felicidade.
Quem planta a vida, colhe milagres.
Quem semeia verdade, colhe a confiança.
Quem semeia fé, colhe a certeza.
Quem semeia carinho, colhe gratidão.
Somos semeadores conscientes, espalhamos diariamente milhões de sementes ao nosso redor.
Que possamos escolher sempre as melhores sementes, para que, ao recebermos a dádiva da colheita farta, tenhamos apenas motivos para agradecer.

Carla





Anónimo disse...


Helena
Veja, esta delicia, gostei tanto do ouvir.

https://www.youtube.com/watch?v=wTfRQvLeS5Y

Carla

George Sand disse...

E escolheu para ilustrar este post, um embrulho da Tiffany & Co.
Made in New York...mais precisamente: 727 Fifth Avenue.
Fica o "apontamento" à "singeleza". A Tiffany é um must em singeleza.
Obviamente que foi por acaso. A vida é toda ela feita de acasos. :))

Anónimo disse...

Bonita jovem e grande atitude.
Feliz de quem dá e feliz de quem recebe.
Fátima

Isabel Vieira disse...

Penso que essa jovem nutre pela Helena o carinho que eu também tenho.
Sempre que leio os seus post ou os seus livros sinto e relembro a minha mãe que partiu há 23 anos. Não imagina como as suas palavras escritas avivam as da minha mãe. Também fico maravilhada quando fala das conversas/palestras com o Pe Tolentino Mendonça, meu padrinho de casamento e amigo, de quem o oceano me afasta e não me permite ouvi-lo com a assiduidade e necessidade que desejava.
Umobrigada por nos dar a oportunidade de partilhar um pouco de si.

Ivaz disse...

Gostava de fazer o mesmo!!!
Sou sua fã desde que me lembro...
Vi- A pela primeira vez num programa da Teresa Guilherme que dava á tarde, era uma miúda então!! Comprava a Máxima só para ter o prazer de ler a sua crónica... Tenho todos os seus livros e "bebo" as suas palavras...
Sonho um dia conhecê-la mas sei que se isso acontecer ficarei engasgada de emoção!

Helena Sacadura Cabral disse...

George Sand
Um dia, uma amiga trouxe-me de NY uma caixa semelhante, mais pequena e com o laço azul. Tinha dentro um pequeno coração da Tiffany que guardo preciosamente e uso com frequência.
O marido dela é, há mais de 20 anos, o meu cardiologista!

Sara Sá disse...

Helena,
veja esse gesto anónimo mas cheio de ternura como um símbolo de todos/todas aqueles/as que recebem muito de si: pela dádiva de emoções, pela sabedoria e pela simplicidade das suas palavras.É muito importante para quem está longe sentir que uma mulher como as outras dá aquilo que pode e que conhece e que acaba por fazer bem a alguém. Os seus textos fazem-me bem, Helena. Revejo-me em muitos dos seus ditos e da sua lucidez crítica. Falta-me ganhar ainda esse humor que facilita a vida. Mas, até nisso, tenho aprendido consigo. O seu blogue é uma espécie de livrinho de horas para quem precisa de saber que alguém também já sentiu algo assim... Um grande beijinho. Quando chegar a sénior, também quero ser assim. Fique bem.

Anónimo disse...

🌟🌟🌟🌟🌟

Sandra disse...

Já reparou nos «sabonetes» de várias «cores» e «cheiros» que aqui lhe deixámos diariamente? Por que será? A Helena é uma ternura!Compreendo bem esse gesto. Quanta vontade de a conhecer pessoalmente e também eu «desapareceria» perante a grandeza da sua pessoa. Tem sido um enorme prazer conhecê-la a cada dia um bocadinho mais.

Beijinho com ternura!

Anónimo disse...

Acredito que o que fazemos ou dizemos pode afectar mesmo quem não nos conhece, ainda que muitas vezes não tenhamos a percepção disso.
Mas quem "recebe" raramente se esquece de como aquela situação a "aqueceu", lhe aliviou a carga, lhe fez sentir melhor, ou então como a agrediu, lhe esfregou sal na ferida.
Os últimos tempos têm sido difíceis e venho muitas vezes aqui à procura de "calor", o modo de como a Helena fala do amor, toda a vida que viveu e o que guardou dela, a forma aberta como o faz... é analgésica.
Nem sempre concordo consigo, mas até isso faz com que a sinta "mais próxima", porque é normal que existam divergências até com quem nos faz sentir bem.
Por isto entendo tão bem o gesto da jovem de que fala.

Muito obrigada Helena!

João Almeida disse...

Helena... também Leninha das Feiras...
Só por esse humor subtil e descomplexado merecia o mimo que a jovem lhe deixou, quanto mais por tudo o que diariamente nos proporciona.
Merece o mimo, merece todo o carinho e simpatia que se sente à sua volta, e transparece nos comentários que aqui vão aparecendo(pois quem semeia, cedo ou tarde colherá), e nós (penso) merecemos que arrume a casa, a vida, mas não nos deixe (isto a propósito de um seu apontamento anterior em que parecia dizer que iria "calçar as pantufas").
Com muita amizade.
João Almeida

Anónimo disse...

💚💚💚💚💚
Fãs e não Fãns.