quinta-feira, 30 de abril de 2015

A suspensão da UBER



A Uber é uma empresa tecnológica, com sede nos Estados Unidos da América e que entrou em Portugal em Julho de 2014.
Actualmente disponibilizava dois serviços: o UberBlack e o UberX. O primeiro era considerado o segmento de luxo, porque só funcionava com carros de gama alta, como Audi A6, BMW série 5 ou Mercedes Benz Classe E.
A tarifa base deste serviço era de dois euros, a que se somava 30 cêntimos por minuto e 1,10 euros por quilómetro. No mínimo, uma viagem custava oito euros. Quem quisesse cancelar este serviço, pagava a tarifa mínima do serviço.
O UberX era o serviço low-cost da empresa, que começava com uma tarifa base de um euro, em carros Volkswagen Golf, Opel Astra ou Seat Leon. À tarifa base, acresciam 10 cêntimos por minuto e 65 cêntimos por quilómetro. No mínimo, teria de pagar 2,50 euros pela viagem. Se quisesse cancelar o serviço, pagava a mesma tarifa mínima.
A empresa foi proibida de operar em Portugal e, em menos de 24 horas, milhares de pessoas manifestaram-se contra a decisão.
Pessoalmente gostava de perceber quais as razões que levaram a tal decisão e que grupos de pressão nela estarão interessados, já que só recorria a este serviço quem queria e a qualidade do mesmo era inquestionável. Sobretudo num pais onde o grau de sujidade dos táxis é lamentável, e não sofre a fiscalização sanitária por parte das autoridades que o seu estado derivado do tipo de funcionamento em continuo, justificaria. Nomeadamente face aos preços praticados...

HSC

Nota:  Acabam de me informar que a suspensão da UBER se ficou a dever a uma providencia cautelar movida pelos taxistas. Se assim foi, está tudo explicado... 

18 comentários:

Fatyly disse...

"O gabinete do ministro António Pires de Lima afirma que este serviço tem “natureza atípica” e “precisaria de requerer licença” ao Instituto da Mobilidade e dos Transportes (IMT), o que não aconteceu até terça-feira desta semana."(Renascença)

Este serviço foi proibido no Brasil e Espanha e agora por cá...e lamento dizer...em prol de um péssimo serviço prestado por muitos taxistas que de "taxistas" nada têm e os seus carros são autênticos caixotes de lixo.

Fiscalização Dª. Helena? uiiiiiii isso já seria pedir muito!:)


Silenciosamente ouvindo... disse...

Sobre os táxis que operam em Lisboa
a nível de limpeza do próprio veículo
e até do visual dos motoristas é
na maior parte dos casos - uma lástima.
Só utilizo táxi em último recurso.
Obviamente que foi pressão das entidades patronais dos táxis.
Concordo com o seu texto.
Cumprimentos
Irene Alves

Anónimo disse...


Bom dia Helena!
Desconhecia esse serviço, nestes últimos tempos recorri 2 x ao táxi, concordo com a falta de higiene, e o odor que nada é agradável. Penso que hoje em dia, tudo deve ter o máximo de higiene, apresentação, instalações /empregados. As oficinas não devem ser fujas, os mecânicos andarem sujissímos. Felizmente, alguns maus costumes estão a ser mudados. Conheço um grupo económico, onde as suas oficinas brilham, os empregados andam bem apresentados/limpos. Tem que haver regulamentação, em alguns casos coimas para quem não cumpre. Nós portuguesas, ainda somos reconhecidas no estrangeiro por termos o dito bigode ( buço ), sendo desleixadas no seu lado mais feminino, erótico, esta ideia ainda está enraizada e levará algum tempo a desaparecer.
Taxis, mulheres/homens, enfim tudo, tem que ter o tal brio, estamos a mudar, mas tudo leva o seu tempo.
Conto-lhe, que estes 3 dias que se seguem, serão passados na Costa Vicentina, o alentejo é carregador de baterias, lufada de ar fresco. Levaremos os nossos patudos, já sabem para onde vão. Basta, verem as malas que os seus olhos brilham de alegria. Isto é amor!

Carla

Anónimo disse...

Penso que o que tem sido polémico noutros países é um terceiro serviço da Uber, uma plataforma de partilha de carros (UberPop), que em Portugal nunca esteve ativo.

Por opção não tenho carro, uso bastante o táxi e já me aconteceram situações como um taxista com uns copitos, e ter dado meia volta quando vi o aspeto 'mafioso' do taxista encostado ao único táxi que estava na praça. Eu sei que as aparências enganam, mas foi mais forte do que eu.
Mas foram só estas duas situações. Em geral são pessoas simpáticas e muito diversificadas, sob o ponto de vista da escolaridade. Já encontrei um auto didata, muito bem informado (diria brilhante) relativamente à história de Portugal e da sua arquitetura.
Todos sabemos que a maior parte dos táxis são uns chaços terceiro-mundistas, a cair de velhos e sem higiene. Mas são o seu ganha pão.
Vemos muitos idosos para quem ser táxista é a sua única forma de aumentar a esquelética reforma.

E tudo vai andando assim...
A Antral instalou-se e não quer concorrências...
Penso que mesmo relativamente aos Tuc Tuc, a coisa não tem sido pacífica.

Mas existem necessidades e a procura de transportes mais seguros e com mais qualidade. Mais tarde ou mais cedo...
Além de que poderia criar emprego.


Anónimo disse...

Eu nunca entendi muito bem o poder dos taxistas em Lisboa,independentemente da cor política da cãmara municipal. Era capaz de afirmar que são mais eficazes a "pressionar" que os pilotos da TAP!
beijinhos
margarida

Anónimo disse...

PORREIRO PÁ!
Expulos mais uns dos STATES.Venham os MADURO.
Táxis?! Isso é para quem não pode ter motorista.

Helena Sacadura Cabral disse...

Advertência
Sempre tive taxistas impecáveis nos serviços que necessitei. Correctos, educados, simpáticos.
Mas isso não altera o facto de os carros estarem por norma muito sujos. Os turnos são seguidos e eles não são limpos. É contra a afalta de higiene que me queixo, porque o serviço está longe de ser barato!

Jorge Silva disse...

Vou referir-me ao último parágrafo da sua crónica; "Pessoalmente gostava de perceber quais as razões que levaram a tal decisão e que grupos de pressão nela estarão interessados, já que só recorria a este serviço quem queria e a qualidade do mesmo era inquestionável" se a senhora não percebe quais as razões da Uber ter sido proibida das duas uma ou não tem inteligência suficiente para perceber que os moldes com que eles trabalham vão contra as leis que nos regem, ou então apoia todos aqueles que fazem trabalhos por fora e não pagam impostos nem licenças ao estado Português como era apanágio dos empresários no tempo da outra "senhora". Eu sou taxista em Lisboa, fiz um curso para ficar habilitado a conduzir veículos de passageiros no qual perdi tempo e tive que pagar cerca de 500 euros, a minha carta tem que ter averbado o Grupo II,eu faço descontos para a segurança social, e pago Irs, os táxis pagam licenças anuais, regem-se por um preçário aceite pelo Ministério, logo tem preços tabelados, utilizam um táximetro devidamente aferido pela CML para o qual se paga uma quantia que ronda os 150 euros, todos os táxis têm que pertencer a uma firma devidamente licenciada para exercerem esta profissão com contabilidade organizada e pagando os respetivos impostos. Não me vou alongar mais porque então estava aqui a escrever mais uma hora, agora a senhora compare o método Uber; qualquer carro pode trabalhar para eles, qual motorista desde que tenha carta pode ser condutor deles, estes, não pagam nada para a segurança social porque nem sequer têm ordenado (é a olho) impostos não pagam porque a profissão existe mas não existe haja quem prove que um deles trabalha para a Uber, os carros não têm preçario fixo nem aparelho para o mesmo, e eu tenho conhecimento que o mesmo serviço é mais caro se houver menos carros na área logo preços sem control, Licenças para efetuar este tipo de serviço não há, que impostos pagam os empresários que trabalham para a Uber? ninguém sabe sequer quem eles são quanto mais pagar impostos. AINDA QUER SABER O PORQUÊ DELES TEREM SIDO PROÍBIDOS? Sabe minha cara senhora felizmente não vivemos (ainda) na república das bananas. Eu estou de acor com a livre concorrência nesta indústria, mas dentro da lei e com respeito pelos que exercem o mesmo tipo de trabalho, quando a Uber ou os empresários que trabalham para eles começarem a ter as mesmas obrigações que nós temos tenho a certeza que 90% deles desistem porque não ganham para poder ALUGAR CARROS TOPO DE GAMA para trabalharem para a Uber. Jorge Silva um motorista de táxi profissional

Teresa disse...

Assino por baixo! Quando vi a notícia pensei no nojo de certos táxis e dos taxistas! Alguns metem medo! O senhor responsável da Antral,devia era preocupar-se com um serviço em condições ao cliente!! QUe País este, que o que funciona....acaba-se!!!!

Isabel Mouzinho disse...

Cheia de sorte, Helena! Pois eu que já andei muito de táxi, raramente tive taxistas correctos, educados e simpáticos. Tenho, de resto uma enorme colecção de histórias inacreditáveis com taxistas, que poderia contar, para sustentar esta opinião
Os carros estão por norma muito sujos e, muitas veze,s eles também. E a maior parte são aldrabões e muito mal-educados.
Daí sentirem que a "uber" lhe pode "fazer sombra"...

Anónimo disse...

Ambrósio, volta .
Estás perdoado !

Helena Sacadura Cabral disse...

Senhor Jorge Silva
Profissionais deshonestos há em todo o lado. E honestos também.
No Aeroporto um familiar meu já teve uma experiência com alguém que tendo tudo o que a lei determina, pretendeu engana-lo e levar-lhe o dobro do preço. Felizmente ele foi inteligente: pagou e chamou a polícia de imediato. E o assunto acabou por se resolver, a contento, com justiça.
Quanto à sujidade dos automóveis penso que a não negará.
Quanto a mim uso transportes públicos. E talvez táxis quando eles o forem também!

Anónimo disse...

Portugal fez o mesmo que a Espanha, penso que no ano passado, e bloqueou a aplicação Uber.

Não só a concorrência é salutar, e legalmente prevista como, independentemente de haver ou não haver Uber, é urgente resolver os muitos problemas dos táxis existentes.

Perduram há anos os problemas relativos aos táxis em Portugal, sem que sejam resolvidos. Problemas como haver um excesso de centenas ou milhar de táxis (pelo menos no Porto e em Lisboa) até se agravaram com a crise.

Tornou-se uma espécie de fatalidade a manutenção de roubo descarado nos aeroportos.
Talvez há cerca de 1, 2 anos, falou-se em soluções para os lobbies enquistados nos aeroportos, entre eles, os pagamentos serem feitos com vouchers pré-comprados.
Não sei se isso se confirmou.

Viajo nos transportes públicos e, por vezes, de táxi.
E os táxis, que são, como todos sabem, muito mais caros do que os outros transportes públicos, não apresentam, em geral, as condições mínimas de limpeza, apresentação e educação do motorista, são em geral 'carros de praça' velhos, sem um mínimo de conforto, e não estão ao nível de um mercado turístico e de transportes atualizado.

Lembremos que alguns táxis foram adptados ao transporte de pessoas em cadeiras de rodas.

os Táxis oferecem serviços de transporte de doentes, de crianças, etc.

De quem é a responsabilidade deste estado de coisas, abaixo da média?
Existe regulamentação atualizada e aplicada? Existe supervisão?

Anónimo disse...

Venho apenas enaltecer um grande piloto e Homem - Salvador SottoMayor que é um Grande Orgulho para Portugal.
Bem haja!

Ambrósio

Anónimo disse...

Senhora,porque o dia de hoje lhe é muito especial ...
uma benção de luz e paz para si e todos os seus.

Ambrósio

Jorge Silva disse...

Claro que há em todo o lado até nas altas esferas do governo, quanto mais nos táxis. Quanto á sujidade admito que sim, embora me pareça que já foi 30 vezes pior do que está neste momento até porque a policia tem apertado o cerco a esta industria, no que respeita á higiene dos condutores, e eu quanto a estes não tenho dúvidas nenhumas que andam aí 100 ou 200 motoristas,(Atenção Lisboa tem 7000 motoristas) que eu tinha vergonha de os ter todos os dias ao pé de mim para me darem as folhas, são uma verdadeira vergonha para a classe, mas a culpa é dos patrões que não querem saber se o motorista vai trabalhar sujo e com a barba por fazer, de calções ou de fato de treino dos mais pirosos, eles só querem ver o dinheiro porque a grande maioria veio da província nos anos 40 e 50 após terem vendido um terreno chegaram á capital e compraram um táxi e todos eles enriqueceram e agora como o tempo das vacas gordas acabou eles não querem que os carros parem nem para serem lavados, digamos que o carro tem que fazer 25 horas por dia e os motoristas trabalham 12 horas por dia, se folgarem não ganham, subsídios só alguns pagam e se forem de férias não ganham. Não é nada fácil ser motorista de táxi em Lisboa. Para terminar gostava que as pessoas soubessem um pouco mais da história dos táxis em Portugal e eu tenho um Blogue que é bastante recente mas já com uns milhares de visitas o qual gostava de convidar a senhora e os seguidores deste seu Blog a visitar http://memorias-de-taxistas.blogspot.pt/
Obrigado pela atenção
Jorge Silva

Anónimo disse...

Que o vento - melhor meio de transporte - leve até si.

http://youtu.be/dTd2ylacYNU

:-)

Anónimo disse...

Se fosse o Yanis Varoufakis motard já tinhas motos táxi na praça.Pintadas xadrez Burb e condutor de blusão de cabedal.
Ú lá lá...até o povo pagava para andar.Dica para faturar.
O que é preciso é animar a malta!
Serzedelo