sexta-feira, 24 de abril de 2015

A 24 de Abril

 
Há três anos, à hora em que escrevo estas linhas, o meu filho Miguel morria, depois de travar uma luta dura contra um cancro do pulmão. No recolhimento que hoje precisei de fazer, passei em revista uma outra luta, a minha, para tentar viver este tempo com a serenidade desejável e a felicidade possível.
Não foi um período fácil. Nem sequer arrisco dizer que a dor da ausência é agora menor, porque ninguém se habitua à morte daqueles que ama. Foi assim com a minha Mãe, foi assim com o meu Pai, foi assim com o meu Filho, foi assim com os que amei e partiram. Direi, apenas, que tentei que os que cá ficaram continuassem a ver-me como um porto de abrigo e não como mais alguém com quem teriam de preocupar-se.
O dia dediquei-o exclusivamente ao Miguel. O jantar e a noite serão dedicados aos que, na família, quiseram juntar-se a mim, não para chorarmos a sua partida, mas para partilharmos o amor que lhe tínhamos.

HSC 

49 comentários:

Virginia disse...


Deve ser difícil viver sem aquele sorriso....

Um beijinho, Helena. É um exemplo para todos nós.

Tété disse...

Grande Helena, que Deus continue a dar-lhe essa força e que no jantar com os seus familiares partilhem o grande amor que tinham ao Miguel. Eu quero crer que ele saberá de tudo isso muito tranquilamente.
Abraço muito apertado.

Anónimo disse...

Cara Helena,
sem o ter conhecido pessoalmente, fui, sou, uma grande admiradora do Miguel. Há três anos não consegui evitar as lágrimas, por termos, todos nós, perdido um grande homem. Lembro-me sempre dele a neste 24.
Um abraço sentido,
Alexandra

Isabel Mouzinho disse...

Helena, agora percebo com mais clareza que há muito de si nos seus filhos. E que por isso se destacam tanto, também.

Dou-lhe um abraço muito apertado.
E um beijinho.

Observador disse...

É impossível esquecer o Miguel. Muito mais, sem comparação, o filho Miguel.

A partilha é das coisas mais bonitas que existem.

Permita-me que lhe deixe um abraço, estimada Helena.

Brown Eyes disse...

Tanto me lembrei do seu Filho e de Si hoje....nestes momentos não há palavras certas, mas aqui vai um enorme abraço.

BE

Silenciosamente ouvindo... disse...

A Srª. dá sempre exemplos de uma
grande profundidade Humana.
Bj.
Irene Alves

Madalena Amaral disse...

A Dra Helena é daqueles exemplos raros de ter e saber dar força!
Aceite um beijo meu!

maria isabel disse...

No dia de hoje um abraço e um beijo muito especial, porque também é uma mãe especial

João Menéres disse...

Os meus cumprimentos, HSC.

CoisasMaisMinhas disse...

Helena, é também na forma como se vive a dor que se distinguem as pessoas, palavras francas e belas, cheias de amor, tenho uma enorme admiração por si, uma inspiração, obrigada, por tudo, que é tanto. Um beijinho.

Anónimo disse...

Era igual a si... ! Saudades.

Fatyly disse...

Um grande e sentido abraço...



Paulo Abreu e Lima disse...

Um abraço imenso, querida Helena.
Paulo

Anónimo disse...

🌷

Anónimo disse...


─▄█▀█▄──▄███▄─
▐█░██████████▌
─██▒█████████─
──▀████████▀──
─────▀██▀─────-
──(> " " <) (> " " <)──
──( ='o'= ) ( ='o'= )──
──-(,,)-(,,)- (,,)-(,,)─

Mãe e Filho ...Amor Eterno.

Ghost

Benó disse...

Um abraço de mãe para MÃE.

TERESA PERALTA disse...

Beijinhos e abraços apertados para a minha querida Helena.

Anónimo disse...

🌹🌹🌹

Sandra disse...

Para a Helena, e todas as mães que vivem a dor da perda de um filho, um beijinho com ternura.

Alcipe disse...

Sem saber o que dizer, deixe-me oferecer-lhe um poema:

Holy Sonnets: Death, be not proud
BY JOHN DONNE
Death, be not proud, though some have called thee
Mighty and dreadful, for thou art not so;
For those whom thou think'st thou dost overthrow
Die not, poor Death, nor yet canst thou kill me.
From rest and sleep, which but thy pictures be,
Much pleasure; then from thee much more must flow,
And soonest our best men with thee do go,
Rest of their bones, and soul's delivery.
Thou art slave to fate, chance, kings, and desperate men,
And dost with poison, war, and sickness dwell,
And poppy or charms can make us sleep as well
And better than thy stroke; why swell'st thou then?
One short sleep past, we wake eternally
And death shall be no more; Death, thou shalt die.

Um beijo, Luis Filipe

Maria do Porto disse...

Não sei que dizer-lhe, francamente. Perante semelhante dor, respeito-a e que o tempo lhe possa ir amenizando semelhante dor, dando- lhe cada vez mais a serenidade que já tem ...
Um beijinho grande de uma Mãe que já teve uma filha numa situação de saúde muito dura, mas que finalmente não teve o final trágico que se esperava. Compreendo-a.

Anónimo disse...

Miguel Portas faz muita falta a Portugal, tudo o que representava.
Sempre o admirei e admiro.
Deixei de votar no BE.
Pergunto-me se isso terá a ver com a sua partida.

Nunca esquecerei que, neste mundo de corruptos, Miguel Portas foi contra o aumento da remuneração dos deputados europeus, contra o aumento da sua própria remuneração.

Admiro e agradeço a maneira como a Helena consegue viver a sua dor e a importância que tem o modo como o partilha com os outros, ajudando-nos a suportar as nossas dores.

Helena Sacadura Cabral disse...

Caros comentadores
Bem hajam peo afecto demonstrado!

CNS disse...

Valerá o que vale, mas tenho uma profunda admiração pelo Miguel. Pela integridade e coerência dele. Precisamos de mais pessoas assim.

Fatima MP disse...

Helena, de mãe para mãe, um abraço enorme …
Tudo de bom para si.
fatima

maria madeira disse...

Aceite um abraço de uma Maria qualquer. Atenta deste lado ao que escreve e que tinha uma profunda admiração por Miguel Portas. Aliás, como fiz questão de escrever aquando do seu desaparecimento físico. Um grande homem sem qualquer dúvida.

Anónimo disse...

Maria (publicamente anónima)
Dr.ª Helena! Penso que não há palavras para acalmar tão grande dor. Mesmo assim, cá estou para lhe pedir que aceite um beijo e um abraço apertado muito sentido. Conheci o Miguel quando era pequenino e depois segui o percurso dele em tudo o que foi público através da televisão. Gostava muito de ouvir o discurso dele. Transmitia sempre muita calma e um grande sentido de responsabilidade.
Quanto à Senhora admiro muito a sua serenidade, o modo como tem gerido a dor e como tem sabido partilhar o que entende que deve ser partilhado. Por tudo isto um grande obrigado. Para mim, a Dr.ª Helena é um grande exemplo. Tenha um bom fim-de-semana
Um Beijo
Maria M

CA disse...

Um abraço muito apertado, querida Helena.

Anónimo disse...

Hand on hand.

A

Anónimo disse...

Sou um seguidor seu muito assíduo se bem que poucas vezes comento. Hoje não podia deixar de escrever aqui umas palavras. Respeito-a e admiro muito o seu modo de encarar a vida e o que de bom e mau ela tem. Obrigado por partilhar connosco as suas opiniões e até emoções. Todos nós infelizmente já tivemos perdas muito importantes e ao "vermos" a sua força procuramos seguir o seu exemplo. Bem haja. Um abraço.
J.P.

Anónimo disse...

Três meses antes, a mesma doença, levava o companheiro da minha vida.
Um abraço sentido.
C.

Hélia Cruz disse...


Cara Helena,

Texto magnifico. Celebrar a memória dos que nos são queridos é um balsamo para a nossa vida.

Sempre com amizade.

Berta Reis disse...

Bom dia D. Maria Helena! Admiro-a como Mulher, Mãe e Escritora! Venho aqui apenas para lhe desejar toda a força do Mundo, para ir ultrapassando tão grande dor. Beijinhos e espero continue a brindar-nos com os seus maravilhosos livros Berta Reis

Anónimo disse...

Uma oração é o que podemos ofereçer de melhor a quem se encontra noutro plano de vida.
Abençoado seja o seu querido Filho Miguel.Bem-aventurados os que lhe transmitem amor.Bem haja o seu Filho Paulo.
Fátima

Anónimo disse...

Senhora,tempo para Ele.

http://youtu.be/TuPR41Ab_34

Ambrósio

saojordao@yahoo.fr disse...

Não tenho palavras para o consolo, mãe que sou de um filho, até hoje, felizmente, sem qualquer doença grave.
Fui muito amiga do Miguel, ser extraordinário, que nos faz falta a todos, que deveria ter sido condecorado pelo seu exemplo de ÉTICA no mundo da política, que, desempenhada por ele, era POLÍTICA. Mas faz muita falta pelas raras qualidades humanas, aquele sorriso doce, que as pessoas que não o conheciam, viam na tv, ou mesmo, à saída do metro ou do combóio (estou a vê-lo no Cais do Sodré, como se fosse ontem...), quando lhes entregava um panfleto, a elegância, a delicadeza, a educação, com que o fazia - nunca vi ninguém assim. As saudades são muitas, das nossas conversas, do que me ensinou a conhecer o irmão, tão diferente nas opções políticas, mas tão igual... Só posso deixar-lhe um abraço amigo, com todo o carinho do mundo.
Maria da Conceição Jordão
(hoje assino, orgulhosa de a vida me ter permitido conhecer bem e ter a amizade do seu Miguel)

Anónimo disse...

Para matar saudades, recomendo verem e ouvirem aquele sorriso e aquela força, nas intervenções no Parlamento Europeu, que estão na net. Que honra para nós!!

Anónimo disse...

🌟🌟🌟🌟🌟

clarisse castro disse...

Não se encontram palavras só dor.

Anónimo disse...


Helena
Perder, um filho é contra natura, hoje já nada é contra natura, tudo pode acontecer.
É nisso, que creio, para meu infortúnio.
Só, lhe quero dizer que é uma força da natureza, gosto de si. Passando por uma contra natura, os seus textos são uma fonte de boa energia, uma psicoterapia para muitos, de mim falo também.
Mando-lhe um abraço com toda a ternura,um abraço daqueles que nos aconchegam.

Carla

Anónimo disse...

Um dia a morte terá emenda e será vida.

Gralhas

Anónimo disse...


Bom dia Helena!
Gostava de ter o seu mail, existem coisas que devem ser ditas em privado.( Como não o tenho, aqui escrevo)
Uma das coisas que aprendi consigo, e com o profissional que me ajuda é a liberdade de expressão. Liberdade de dizer o que pensamos, mesmo que sejamos vistos como uns malucos, sinto-me mais feliz assim.
No sábado, privei em minha casa com um grupo de amigos, entre eles estava um professor universitário. Já, tinha ouvido dos seus alunos, que era uma pessoa especial, uma coisa do outro mundo. Um homem com uma sabedoria fora do comum, um sábio.
A noite foi longa, prolongou-se até às 5,30 h da manhã, quando sairam já os galos cantavam. Tive momentos em que pensei em si, como gostava que estivesse presente.
A minha sede de saber era tanta, que o prof. foi quase bombardeado por mim com uma série de questões. A todas respondeu, com uma magnificência, que numca ouvi.
Que nos deixam perplexos, com a sua sabedoria, da qual a questionei também. Não creio, em tudo o que me dizem.
Alguns temas abordados, morte, vida além da morte, o porque da perda de familiares ser tão dolorosa. Não, tenho tempo nem consigo expor aqui, tudo que que foi dito, é impossivél.
Posso, só partilhar algumas.

Professor:
Ter fé, crer, é diferente de saber, eu sei. Sabe que existe.
Contou, algo numca contado em público, só passado 2 anos disse à mãe. Quando falava, deste assunto a sua voz segura, tornou-se trémula, seus olhos lacremejaram, vi, olhava para mim.
A dor maior, que tinha vivenciado até agora foi a perda do pai. O pai estava internado, na noite em que morreu, o pai visitou-o durante um sonho, em que se despedia dele. Na manhã seguinte, a mãe acorda-o numa aflição, a contar que o pai tinha falecido. Só depois ele compreendeu, o que se tinha passado no sonho.
Não o conhecia, mas senti que o conhecia há muito, contei-lhe coisas muito minhas, mas a coragem de contá-las deu-me o retorno.
A noite foi mágica para mim, mostrei-lhe alguns livros, nos quais estavam os seus. No dia seguinte, é que me apercebo, que pudia ter sido cansativa, quando recebemos estas palavras.

"Eu é que agradeço a hospitalidade e o convívio singular de uma noite / madrugada tão especial e inolvidável".
...Matos

Carla

Anónimo disse...

É incrível a sua força.Que luz.
Sara

Ruby Verde disse...

Boa noite,
A senhora é uma pessoa admirável, que força interior sentimos nas suas palavras, que garra para a vida
Bem haja

Anónimo disse...

:-(

:-)

Anónimo disse...

Tenho a certeza que o seu querido Filho Miguel - todos os dias - quando pensa em si,nos filhos e no irmão pensa - "gosto de todos hoje muito mais que ontem e muito menos do que amanhã."

Ghost Casper

Anónimo disse...

E no pai.
"Gosto de todos hoje muito mais do que ontem,e muito menos do que amanhã."

Ghost Casper

Anónimo disse...

Parabéns Grande Miguel onde Ele quer que te encontres.

🌟