terça-feira, 24 de março de 2015

Séries deste blogue

Quem escreve nem sempre fala de si. Nem mesmo quando o faz na primeira pessoa. Neste blogue a diversidade de temas que abordo é enorme. O que não espanta quem me acompanha há mais tempo e sabe que não tenho assuntos tabú.
Creio que o período em que já entrámos e que vai arrastar-se até às próximas eleições promete ser feio, ofensivo e visando o ataque pessoal. A minha situação familiar e o pouco interesse que a política desperta em mim, fez-me admitir a hipótese de suspender o Fio de prumo até Outubro. E ainda não dei o assunto por arrumado.* 
Aliás, no mesmo sentido, deixei de visitar ou comentar blogues que se alimentem e nos alimentem desse precioso material que poderá apelidar-se de campanha partidária de esclarecimento. Eles não perdem nada e eu também não. Lá para Novembro retomarei as suas leituras.
A outra hipótese possível, seria escrever sobre tudo menos política. Foi este, para já, o caminho encetado. Posso acidentalmente, abordar uma questão desse tipo. Mas será sempre por outro motivo maior. Assim, no imediato,  resolvi iniciar duas séries mais intimistas. Uma real - "As pessoas de quem gosto" - e outra ficcionada - "Página de um Diário - escritas na primeira pessoa. Admito uma terceira, mas ainda é cedo para falar dela. Irão ter uma certa continuidade e abordariam aquilo que na vida mais me motiva, que são as pessoas.
Todavia a "Página de um Diário", talvez por ser escrita na primeira pessoa, acabou por ser tomada como um diário pessoal. Não é. O que não impede que eu esteja muito grata aos comentadores que a tomaram como tal e me ofereceram o seu carinho.
É que para alguém poder ser "diarista" - um estilo que muito aprecio - é necessário ter-se tido uma vida pessoal muito rica, que interesse a muita gente e ter conhecido mundos muito diversos. Não é o meu caso, que levei e levo uma vida normal, igual a tantas outras que existem por aí. 

HSC

* Se suspender o Fio de prumo, irei ter outro blogue, escrito com um pseudónimo e onde a minha situação familiar não seja tema de conversa...

13 comentários:

Margarida Alves disse...

Dra. Helena, terei muita pena se suspender este blog...faz anos que a sigo, e penso ser esta a primeira vez que faço um comentário! A visita ao seu blog faz parte das minhas rotinas diárias. Não tenho muito tempo disponível para navegar nestes sítios mas a passagem por aqui vale sempre a pena. Sempre. Porque faz bem á alma! Tudo de bom para si e espero continuar a ter oportunidade de continuar a acompanhá-la.

Anónimo disse...

Já agora, porque não retoma aqui as suas receitas de culinária? Eu gostei das suas sugestões que entretanto interrompeu. Que diz, Helena?
Obrigada.
Maria L

Anónimo disse...

Por favor não deixe de nos fazer companhia ..... Faz tanta falta!
Quanto aos comentários maldosos .... Não ligue ... Vozes de burro não chegam ao céu.
Uma boa noite,
Nocaz

Anónimo disse...

Peço desculpa pelo abuso, mas não poderia deixar passar em branco o desabafo que faz.
Acho que não deve, nem pode acabar com o blog. Compreendo que lhe seja dificil gerir as emoções quando tentam atacá-la através do seu filho, mas quem a conhece como eu (só através do blog, diga-se), sabe bem que a Helena consegue ultrapassar isso e muito mais. Faça a moderação dos comentários, ou corte a possibilidade de comentar durante esse período, mas por favor, não termine com este cantinho. Gosto tanto de cá vir.
Beijinhos
Inês

Anónimo disse...

Cara amiga Helena, não me parece necessário nem desejável suspenderes a escrita quase diária neste blog. Também entendo que tens o direito de declarar que não publicarás textos que abordem temas de carácter partidário ou político cujo objectivo primordial seja o ataque pessoal a familiares, por vezes em tom bem desagradável. Esses textos só devem ter um destino: lixo. Não é este o local para essas prosas. Os teus leitores habituais são muito mais importantes e sentiriam muito a tua presença durante estes meses.
José Honorato Ferreira

Anónimo disse...

Eu diariamente, passo em "silêncio", pelo seu blog.
Entristece-me saber que vamos ficar privados da sua companhia.
Por favor, rodeie a situação, mas não nos deixe.
Carla.

Anónimo disse...

Maria (publicamente anónima)
Drª Helena! Por favor não nos deixe. Compreendo o que diz. Mas penso que a Senhora é superior a isso tudo. Não ligue a provocações. Eu nem na televisão dou ouvidos a esse tipo de comentários. (mudo de canal). Para mim, este seu cantinho é muito importante. A sua escrita é para mim um calmante. Todos os dias passo por aqui, faz-me bem ler o que a Senhora escreve. Nem sempre com tempo para comentar. Mas leio rapidamente e adoro este bocadinho de boa e saudável escrita. Aprendo sempre qualquer coisa. Por favor continue connosco.
Tenha uma boa noite
Maria M

Anónimo disse...

Tal como os anteriores leitores.
Espero que reconsider
e nao deixe de nos presentear com os seus textos, a ideia da colunaria voltar a ser tema é excelente.
bem haja
bjs
AC

Anónimo disse...

Faço minhas todas as palavras de comentadores anteriores.
Este blog faz parte da vida de muita gente que a estima e admira.
Por favor continue connosco e porque não recomeçar também com as suas receitas?
Olhe que eu faço muitas vezes a sua cataplana de bacalhau e toda a gente gosta cá em casa.
Um abraço de profunda admiração.
D.O.

Olga Almeida disse...

Olá Helena
Tal como leitores anteriores, acompanho o seu blog diariamente, e nunca registei qualquer comentário.
Vai parar de escrever no blog, que tanto prazer lhe dá, por causa da mente tacanha de uns quantos?
Sempre lidou e lidará com as opções dos seus filhos, quando muitas das vezes discorda delas. A vida pode ser tão curta para que alguém nos impeça de fazer algo de que realmente gostamos e precisamos, não acha?
Beijinhos e força
Olga

Anónimo disse...

Pf não suspenda este blogue. E depois como vamos "saber" encontra-la?
VW

Anónimo disse...

Senhora,que será de mim sem a Estrela Polar para me guiar?!
Um doce para si.

Ambrósio

Anónimo disse...

A sua escolha será respeitada.
A felicidade é um bem precioso que devemos preservar.A sua felicidade será a de quem a admira também.
Bem haja!
Sara