quinta-feira, 26 de março de 2015

Os "torturadores"



Hoje tive que esperar sentada, como costuma dizer-se. Esperar a minha vez de obter um documento de que carecia. Por isso resolvi faze-lo num café perto do local onde me dirigira. E, como não tinha levado nada para ler - sou uma crédula e julguei que às 15 horas a demora não seria muita -, limitei-me beatificamente a olhar quem passava. E, garanto-vos, valeu a pena!
Havia muita gente a passear àquela hora, nomeadamente mulheres. Ora foi esse facto que despertou a minha atenção para a "tortura" a que algumas tinham os pés sujeitos. Não percebo como elas não têm mais doenças da coluna. Vi saltos agulha tão altos que quase davam tonturas e aquelas que os usavam faziam surpreendentes exercícios de equilibrio.
Não se acredita que mulheres inteligentes aceitem submeter-se a tais sacrifícios. E não percebo as razões que levam os seus criadores a sujeitá-las a tal ridículo. Numa rapariga nova já seria preocupante. Mas que dizer de mulheres que já ultrapassaram os cinquenta, a caminhar naquela situação de equilíbrio deprimente?
Lembrei-me, então, das japonesas e do que elas no passado sofreram para manter os pés pequenos. Viam-se autênticas deformações. Estas mulheres que eu vi hoje, estavam a ser sujeitas a uma tortura semelhante. O que explicará que os designers de sapatos se tenham tornado nos nossos "torturadores"?!

HSC

15 comentários:

Dalma disse...

"Stiletos"= a joanetes num futuro mais ou menos próximo!
Desde que o saudoso Dr. Sacadura Fonseca mos proibiu, na 1ª consulta que me fez, foi coisa que não entrou mais na minha sapateira!

Anónimo disse...

Mulheres inteligentes? Eu acho que não são.Mas,vale o vale.Só cabeças ocas se sujeitam a tal.Enfim...
"Surrapa para ser formosa".
Diogo

Anónimo disse...


Bom dia Helena!
Gosto de saltos altos, uso a diário saltos +- com 7cm. Quando os compro tenho em atenção, à compensação que se encontra na frente do sapato algumas estão camufludas no seu interior, este factor é importante porque dá estabilidade, e provocam conforto no andar.Tenho visto saltos enormes pessoalmente não gosto, numa festa talvez fique elegante mas no dia a dia não...

Carla

Virginia disse...



Quem corre por gosto não cansa.

Acho que a moda se dirige a pessoas fúteis e que querem show off. Vão aos ginásios para ficarem fit, mas são capazes de sacrifícios desumanos só para parecer bem. Esta mania das operações plásticas também vai acabar mal.... :)

Gosto de ser como sou....

carolina disse...

...e nem se diga que é em nome da "elegância" algumas parecem verdadeiros simios de andas.

Desconfio que inteligência esteja em grande défic por aqueles lados

quem compra a ideia que mulher livre, elegante e moderna tem de estar de salto alto, vem merece ser torturada, penso que talvez estejam a assumir que lhes falta estatura...será??

a brincar a brincar

Maria Isabel Q. disse...

São tão lindas as sabrinas e aqueles sapatos com salto fino com 3 cm.
Eu aposto que as mulheres que usam essas plataformas assim que chegam a casa vão logo colocar os pés em água quente com sal grosso rsrs, mas não chega. ;)

Anónimo disse...

As masoquistas existem... Lool
André

Fatyly disse...

Também por vezes ponho-me a apreciar esse tal "equilíbrio" e há "figuras" bem tristes nestes "décimos andares":)

Não faço a mínima ideia dos mesmos porque nunca usei salto alto nem daquele pequeninos da minha juventude.

Como digo tantas vezes...sempre tive os pés bem assentes na terra:):):)

Bom sábado

Maria do Porto disse...

Reconheço que uns tacões dão uma outra elegância, mas onde é o limite? Eu que estou nos 50 vejo-me e desejo-me para encontrar uns sapatos com uns saltos decentes. E estes sapatos exagerados fazem as pessoas caminhar de uma forma tão ridícula, exagerada, para já não falar da coluna, como muito bem diz...
Cumprimentos

Anónimo disse...

E que dizer daquela campanha em que homens foram convidados a posar em saltos altos em nome da igualdade e do respeito pelos direitos das mulheres?

Helena Sacadura Cabral disse...

Anónimo das 14:57
Percebo a intenção da campanha ao pôr os homens na situação em que andam todos os dias milhares de mulheres.
Só que elas "torturam-se" porque querem...
Preferia fazer uma campanha em que os homens substituissem as mulheres a fazer camas ou a passar a ferro. Mas aí o resultado não teria tanto glamour!
Enfim, como vê são as próprias mulheres a escolher o que as identifica...

Julia Macias-Valet disse...

Estimada Helena, como sabe gosto muito de sapatos mas...que me permitam de andar sempre com os pés bem assentes na Terra ! ;-)

Anónimo disse...

Nem sapatão, nem alto coturno.

Num hipermercado, vi uma senhora com pretensões a sechy, torcida e titubeante em cima de altíssimos saltos, escondida nos corredores menos frequentados, para se ir agarrando às prateleiras.

Passou um morenaço que lhe disse (baixo mas eu ouvi): quer que chame os bombeiros?

Anónimo disse...

Tudo o que diz respeito a sapatos de saltos muito altos, nos transporta para outra dimensão, fora do quotidiano (por isso, usados nos afazeres do dia-a-dia, resultam demasiado incómodos, para não serem ridículos). Reparem como a palavra stilettos, destila um veneno fatal.
Os saltos muito altos, só podem ser usados quando a 'beldade'(feminino e masculino) que os usa está bastante parada: está a ser fotografada, a apresentar um programa, etc.
Quem os usa está ali para ser visto com aparato, com garbo, com ilusão, com'desejo'(atenção que não estou a falar de desejo sexual, mas também).
Reparem como os homens da campanha pela igualdade, ganham com os sapatos de salto, uma espécie de glamour e exotismo. Uma estranheza inesperada que está muito na moda, lembrem-se de Conchita a cantora bigoduda que ganhou um festival.
Aliás a campanha resulta mais por ser moda essa 'estética', esse glamour masculino, do que verdadeiramente por ser a favor da igualdade.
Dar aos homens 'armas sexy' da mulher, não é uma boa ideia. Porque não, fotografar homens desleixados, com rolos na cabeça, de roupão e chanatos, a despejar o lixo.
Aí, os fotógrafos já não estavam interessados!

Anónimo disse...

Stiletto, Estilete, é um punhal pequeno com uma lâmina longa, fina e afiada, como um florete. Foi aí que a moda foi buscar o nome para os sapatos de salto muito alto. São saltos a partir dos 10cm cm e podem ir até aos 25cm (e mesmo mais, penso). A área que contacta com chão é mínima, menos de 1cm.
São saltos para 'matar'(killing me softly) e a mais gloriosa transgressão do razoável e do utilitário.
Mas as sabrinas, os chinelos, e os sapatos rasos, tb não são saudáveis, dizem os especialistas. O melhor é um salto de 1,5cm, 2,5cm.
A campanha '100 Homens, Sem preconceitos' é um pretexto para apresentar fotos mais ousadas (e só desse ponto de vista tem interesse). Vários homens portugueses calçam sapatos com saltos de 10cm, de Luís Onofre. Mas não aquece, nem arrefece quanto à igualdade de gender, e nnão engana ninguém.
Lutemos pelos direitos humanos, ponto final.
E que dizer do salto agulha, o stiletto à portuguesa? A palavra agulha é mais prosaica, já não tem aquela vertigem da palavra stiletto, mas uma boa alfinetada, é bem portuguesa, lá isso é.