sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Amores antigos...



"Experimentar um amor antigo é como sorver um café requentado. Sabe a café, mas perdeu toda a intensidade e aroma".

Li, hoje, esta frase no blog de um amigo.
Primeiro soltei uma gargalhada. Depois, pensei melhor e até senti um calafrio...

HSC

23 comentários:

João Menéres disse...

O que se perdeu, está perdido para sempre.

Melhores cumprimentos.

Anónimo disse...

Nunca experimentei um amor antigo, normalmente ficamos amigos.
L.L

Anónimo disse...

Lembrei-me das touradas: Um touro só vai à arena uma vez...jamais repete!

Miss Smile disse...

Ao invés de investirmos num amor antigo (café requentado), poupamo-nos a novos dissabores se o conservarmos antes arrumado numa caixinha da nossa memória, já moído e desidratado como café solúvel(ruminado e encerrado). Poupa-nos alguns amargos de boca.

Anónimo disse...

Não concordo. Um amigo nosso deixou a mulher, depois de 25 de casados, com uma filha de 23, por uma antiga namorada. Ele, hoje, com 57 anos, ela, a ex-namorada, 55 anos. São felizes. A ex-mulher ficou só e não lhe perdoa e a filha aceitou mal. às vezes, o amor requentado funciona. É a vida!
Nuno Morais

Anónimo disse...

O autor da frase deve ter tido más experiências. Teve azar, e pode ser verdade nalguns casos. Mas não o é sempre. Acredite!

João Figueiredo

Anónimo disse...

Riri é bom,bendita gargalhada...
Quanto ao arrepio,hmmmm...ele há arrepios tão bons....
Só a autora pode saber esse "segredo".
JP

Anónimo disse...

A gargalhada fala por si só.
AnaM

Helena Sacadura Cabral disse...

JP
Não é arrepio. É calafrio.
É um pouco diferente. Cruzes!
:-)))

bea disse...

Há amores que existem como os seres vivos, nascem, crescem e morrem. Há os que, por impedimento variado, não crescem nem morrem, ficam em stand by, numa espera inconcreta e a que a vida, por vezes, dá uma mão mais tarde, só então crescem e podem ou não morrer (o tempo aqui não é indiferente, um dos sujeitos pode evolar entretanto e acaba o enlevo). E há os que nascem, crescem e ficam por aí, diluídos no ar que respiramos, mesmo quando quem os viveu "se vai da lei da morte libertando". É a força desses amores invisíveis que adoça a luz do sol, sutura as feridas e as raivas, acalma a dor e contribui para este apego à vida que nos impele.

O resto são brincadeiras de criança.

Paulo Abreu e Lima disse...

João Figueiredo,

O autor desta frase, por acaso, não teve más experiências, quando muito terá reparado que já não era a mesma coisa; apenas cheirou, debicou e soube-lhe a outra coisa qualquer.

Anónimo disse...



🌷

Anónimo disse...

Se o antigo faz soltar um calafrio quem sabe um novo faça sentir um arrepio. :-)
Teresa

Anónimo disse...

Acho q devia experimentar, Helena. :-) as tantas esta redondamente enganada...

Anónimo disse...

O meu lema é - "Circunda-te de rosas...o mais é nada"
Miguel

nelsonfaustinopt disse...

Lembrei-me de dois ótimos antídotos musicais, quando se fala de amores antigos:

"Você não me ensinou a te esquecer" (Caetano Veloso):
https://www.youtube.com/watch?v=Mn2id9WDFco

"50 ways to leave your lover" (Paul Simon):
https://www.youtube.com/watch?v=298nld4Yfds

Bom domingo!

Anónimo disse...

Vou ter de aprofundar a matéria.:-)))
JP

Helena Sacadura Cabral disse...

Nelson Faustino
Boa achega!
:-))

Helena Sacadura Cabral disse...

Ó Anónimo das 15;02
O que passou, passou. Foi bom na altura, porque eu sabia pouco. Mas agora sei mais e o que então me pareceu bom hoje, julgo, pouco me satisfaria!
Felizmente que a vida me havia de proporcionar um grande, grande amor!

Anónimo disse...

Nao sabe. As pessoas mudam :-) ora queira considerar ... ( com todo o respeito)

Cuca L disse...

Amor é amor. Antigo ou novo, às vezes funciona...
e o café, se for congelado, ao "voltar à vida" sabe ao mesmo!
n esquecer q nós mudamos, a vida muda, mas os outros tb. Quem sabe n muda tudo para melhor!!!
só experimentando...

Anónimo disse...

https://www.youtube.com/watch?v=JjAz-AtGO5M

mbs disse...

completamente de acordo .