terça-feira, 25 de novembro de 2014

Erros meus, má fortuna, amor ardente!

Como decerto já terão reparado tenho como leitores deste blogue pessoas cujo conhecimento da ortografia da língua portuguesa ultrapassa em muito o meu. Também é verdade que escrevo de jacto e raramente - neste espaço - releio o que escrevo, porque estou mais virada para o conteúdo do que para a forma. 
Assim, volta não volta, lá salta um erro ortográfico que, pacientemente, o meu comentador cujo nick name é "Gralhas" vai anotando e eu, com igual diligência, vou corrigindo. Para lhe evitar tal trabalho irei passar a escrever os post's em word - que assinala de imediato qualquer dissonância em relação ao antigo acordo pelo qual me rejo - e espero assim que aqui não voltem a acontecer tais desaires. Mas não queria que os meus erros e má fortuna acabassem sem eu agradecer o amor ardente pela língua portuguesa que tais correcções ortográficas sempre representaram.

HSC

15 comentários:

© Piedade Araújo Sol disse...

um grande sorriso!

beijinho

:)

Paulo Abreu e Lima disse...

Não sei se entretanto perdeu ontem com as medidas de coacção, mas no Arrondissement de Passy (16e), Sócrates (no título do post abaixo) ainda tinha acento no "o", mantendo-se porquanto esdrúxulo.

Virginia disse...


Deixe lá os erros, Helena. Tb faço muitos devido a ver mal para o computador e escrever muito depressa. Tb penso que o conteúdo é mais importante que a forma e muitas vezes envio sem reler. Mea culpa!

Anónimo disse...

Cara Senhora Dra sempre foi uma honra enorme ser "seu" revisor.
Talvez um amor ardente...

Gralhas

Anónimo disse...

...comentator...
Minha última revisão.

Gralhas

Anónimo disse...

... erro ortogáfico ...
Só mais uma gralha.

Gralhas

Anónimo disse...

Gralhas suas,Sorte minha,Amor ardente.

Gralhas

Anónimo disse...

Confesso que me perco nas gralhas e acabo por minimizar, em mim, o impacto do conteudo, conteudo esse que gosto de ler e, as vezes, reler. Por exemplo, "post's"... nao existe neste sentido (plural), sera apenas, "posts". Outra coisa que muitos fazem e' escrever siglas e acronimos com plural (VIP's, CD's) coisa que nao existe na lingua portuguesa. Ora, se aqueles que tem cultura e instruçao nao escreverem bem, como poderao os outros aprender? ;)

Anónimo disse...

Porque é que as pessoas procuram a perfeição em tudo? Existem erros, falhas, distrações... Pois "coisas" que não nos são permitidas. Preocupamo-nos com a perspicácia, mas cada vez mais constato que existem outros valores que são esquecidos e que valem muito.
Lúcia

Fatyly disse...

Quem não dá erros? Já pensou no lado positivo da coisa em ter alguém que faz a correcção por si a custo zero?

Tive que rir e continue a dar-nos esse magnífico "conteúdo" que faz de si uma grande escritora.

Os maiores erros com os quais não atino é a abreviação que tanta gente faz quando escreve em que o também dá lugar ao tb, o que, vira K e por aí fora.

Anónimo disse...

Anónimo das 20:55
...conteudo...

Gralhas


Anónimo disse...

Continuando o mote :
Singular- post
Plural - posts

Anónimo disse...

Obrigado pelo post que me dedicou.Estou muito orgulhoso.Tudo o que faço é por amor.
Sempre atento.

Gralhas

Anónimo disse...


Helena,
não sigo o novo acordo, existem palavras que não me soam bem!
Também erro, fruto da pressa e tempo, troco teclas...
Acho graça ao Gralhas, como ao Ambrósio, são de facto/fato, grandes admiradores seus.
Achei, bem o seu livro não seguir o novo acordo :)
Há, uns anos quando estive no Brasil, fiquei incrédula quando me apercebi, que muitos deles não entendiam o que falava, e mal sabiam onde ficava Portugal!
Deixo, o dicionário não penso comprar, vou corringindo os meus erros ( para mim não erros ) à medida que me for habituando a esta nova escrita.

http://www.portoeditora.pt/assets/acordoortografico/textointegralAO.pdf

Carla

Anónimo disse...

Continuam a verificar-se algumas confusões decorrentes da utilização do novo Acordo Ortográfico. Não se eliminaram consoantes à toa. As consoantes que se perdem são as que não se pronunciam. Por exemplo, não é verdade que ‘facto’ e ‘contacto’ tenham perdido o ‘c’. Existem sim, nesses casos e noutros, as duas grafias. Por exemplo, ‘contacto’ é usado pelos portugueses que pronunciam (e sempre pronunciaram) a palavra dessa forma, e ‘contato’ para os brasileiros que a pronunciam à sua maneira (e nem todos). O que não se pode, o que é erro, é com a desculpa do novo AO, escrever a palavra de uma forma e pronuncia-la de outra. No novo AO continuam a existir as palavras ‘facto’, ‘contacto’, ‘impacto’, ‘apto’, ‘convicto’ … etc. Só não estou 100% de acordo com o novo AO porque não concordo com algumas regras de acentuação. De resto, para quê escrever uma letra que não se pronuncia? Porque colocar um ‘p’ na palavra ‘ótimo’, se não precisamos dele?
Com o novo AO, o que me choca é ouvir alguém dizer ‘vou enviar-te os contactos’, e depois receber um mail da mesma pessoa a dizer ‘tal como o combinado, aqui vão os contatos’. Isto é não saber usar o novo AO. Isto é que é erro.
Obrigada.
MariaL