quinta-feira, 21 de agosto de 2014

ARROZ DE PATO À MINHA MODA (1)

A partir de hoje irei iniciar aqui uma série de receitas que faço com frequência em minha casa. Umas são minhas, outras de família, outras de amigos e outras ainda fruto de busca por livros e blogues de cozinha. Todas foram testadas por mim. Começo por um arroz de pato, que é um prato muito ao gosto da família.


Ingredientes

1 pato limpo
6 linguiças de alho
1,5 chávena de arroz
1Limão
3 cenouras
3 dentes de alho
2 cebolas
1 ramo de cheiros
3 colheres de sopa de azeite
Sal e pimenta

Preparação

Coza o pato bem limpo na panela de pressão, com a cenoura, os cheiros, o sal e a pimenta em grão. Quando o bicho estiver cozido retire-lhe os ossos e desfie-o de forma grosseira. Guarde a água de cozer o pato e leve-a por duas horas ao frigorífico para lhe retirar posteriormente toda a gordura que solidificou à superfície.
Num tacho ponha duas cebolas cortadas às rodelas finas, o alho bem picado e o azeite. Quando a cebola ficar transparente junte as cenouras cozidas picadas muito finas (podem ser esmagadas) e três chávenas de chá de água. Quando esta levantar fervura deite a chávena e meia de arroz.
Entretanto unte com margarina uma travessa de ir ao forno e à mesa e quando o arroz estiver pronto divida-o em duas partes. Com uma delas forre a travessa e coloque por cima o pato desfiado. Sobre este distribua a terceira cebola cortada fina e aloirada em azeite. Cubra tudo com o restante arroz.
Corte as linguiças em fatias finas inclinadas e cubra todo o arroz com elas, espetando-as em viés como se fossem penas de ave. Salpique tudo com meia chávena do resto do caldo e leve ao forno a aloirar. Sirva de imediato.

HSC

25 comentários:

Isabel Mouzinho disse...

òptima ideia, Helena! Para mim vem mesmo a calhar. Daqui a uma semana começo a trabalhar à porta de casa, o que significa almocinho "chez Bélita" e mais tempo e disposição para dedicar à cozinha. :))

Beijinho

Alcipe disse...

Deixe-me contar-lhe uma história verdadeira. Sinagoga Portuguesa de Amesterdão. Minha filha ouve um audio-guia (eu nunca o usei lá) que fala da história e do destino desses judeus sefarditas, vindos de Portugal nos séculos XVI e XVII, tão diferentes da cultura ashkenaze, com costumes tão interessantes e originais: por exemplo, uma misteriosa e hoje perdida iguaria que vem descrita nos escritos antigos dos judeus portugueses como "arroshdepatô"… As gargalhadas da minha filha e do seu namorado francês, conhecedor e apreciador da boa cozinha portuguesa, atroaram o espaço da belíssima Sinagoga. Helena, porque não propõe o seu arroz de pato à Comunidade Judaica de Amesterdão?

Um Jeito Manso disse...

Olá Helena,

Belas dicas. Há aqui uns pormenores que me estão a interessar. Vou experimentar. Deve ficar bom.

Obrigada!

Anónimo disse...


Helena a sua receita parece deliciosa!
A minha receita é diferente, fica muito bom.
Junto à água do pato previamente cozido com cebola, louro, cenoura, salsa, sal 100% natural, cubinhos de bacon enquanto coze o arroz evaporado.
Cozido o arroz junto o pato já desfiado numa travessa, coloco por cima 2/3 ovos batidos a linguiça , levo ao forno a aloirar.
Experimente que vai gostar!!

Entrada simples, barata e divinaaa
Queijo Brie
Alho picado
Oregãos
1 colher de azeite

Faça uns cortes no queijo, coloque o alho picado por cima , junte os restantes ingredientes, vai ao forno 10/15 minutos a derreter, comer quentinho com tostas, o queijo pode ser de marca branca fica delicioso!!

Carla

rosaamarela disse...

Ummm parece ser mt bom.
Sabe algum prato de cataplana ?
Obg

Helena Sacadura Cabral disse...

Rosa Amarela
Sei sim. Um destes dias publico as receitas.

Helena Sacadura Cabral disse...

Alcipe, vou pensar nisso!

Anónimo disse...

Por acaso, é um dos meus pratos favoritos.

Um beijinho,
Vânia

Virginia disse...

Adoro arroz de pato, mas como-o sempre num restaurante pois todos agora têm esse prato. Não quer dizer que não vá tentar a receita - para mais vindo de que é - mas poucas vezes tenho mais de duas ou três pessoas em casa e acho que não compensa o trabalho. Isto é com toda sinceridade. Obrigada na mesma! Bjinho

Helena Sacadura Cabral disse...

Maria Virgínia
Todas as minhas amigas se surpreendem com o facto de eu cozinhar para mim própria.
Digo-lhes sempre que gosto de me tratar bem e que tudo quanto faça nesse sentido é pouco.
Tenho uma táctica. Faço porções grandes que divido em pequenas e congelo.
No arroz congelo o recheio e vou fazendo de acordo com os apetites.
Fica uma delícia!

Helena Sacadura Cabral disse...

UJM
Experimente a receita, dado que me parece, pelo seu blogue, que gosta de cozinhar. Fica óptimo!
E se tem família grande faça dois patos e congele o recheio, para usar por duas vezes, com o trabalho de uma só!
Faço muito isso em relação a pratos mais demorados, como almondegas que divido em porções, ou rolo de carne que preparo em rolos grandes, médios e pequenos.
Abraço

Helena Sacadura Cabral disse...

Carla
Também faço. Não ponho alho no queijo, só ervas várias. Mas torro o pão e esfrego-o com alho.

bea disse...

A minha receita de arroz de pato é bastante saborosa e creio que tb calórica.
1.cozo um bocado de toucinho e uma ou meia linguiça com os miúdos da ave; 2. na mesma água cozo o pato; 3. é com este caldo (ou parte, se acaso fica demasiado gordo) que cozo o arroz. O resto é bem semelhante.
Tb uso congelar caldo e recheio. Na minha opinião é um prato fácil e simples de fazer embora gaste tempo. Mas pode fazer-se por fases que não têm de ser seguidas, o que dá jeito a quem cumpre horários.

Anónimo disse...

Ó dra Helena,mas que boa novidade! Óptimo!
E que sugere para acompanhar o dito bicho?! É que sem um bom néctar divino fica a saber a pato!...e a "companhia" é essêncial.
Ainda um dia destes lhe vou ofereçer uma receita secreta com pózinhos de perlimpimpim que é um "must" :-)
Espero que já se encontre recuperada da indisposição.
Uma noite serena.
-:)))

Anónimo disse...


Bom dia Helena!
Aprendi esta receita no blog da Nanda, infelizmente já não se encontra entre nós.

http://ocantinhodananda.blogspot.pt/search/label/Entrada

Sempre gostei de caprichar, quando tenho visitas, faço sempre diversas entradas, esta numa falha.
Faz bem em cozinhar só para si, depreendo que tudo o que faz é com amor!

"Cozinhar não é serviço, meu neto", disse ela. "Cozinhar é um modo de amar os outros."

MIA COUTO
No livro "O Fio das Missangas

Carla

Paulo Abreu e Lima disse...

E o limão é para enfeitar...? :-)

O meu arroz de pato é idêntico ao seu só diferindo em duas coisas:

1.Na cozedura acrescento um naco de presunto que mais tarde desfio e junto ao pato. Aqui tenho de ter especial atenção à quantidade de sal na medida em que aquele já é salgado.

2.Uso arroz vaporizado previamente lavado. Para além de ser mais rico e saudável, os grãos ficam mais soltos.

Noutras versões há quem acrescente ao arroz pinhões e uvas passas. Não desgosto, mas já não é exactamente um "arroz de pato"...

Anónimo disse...

Boa tarde.
Tenho os seus 2 livros de culinária e faço muitas vezes o bolo de maçã e Canela e algumas as lulas recheadas de salsicha fresca. O bolo faz sucesso sempre que faço.
Obrigada pela partilha.
Ana

Fatima MP disse...

Hummmm … Helena, que bom. Cozinhar é uma arte, mas cozinhar para os outros, de graça, é um acto de amor. Não tenho a menor dúvida, eu que também me perco nessas lides com prazer. Vou ficar atenta às receitas que, simpaticamente, aqui for deixando para os seus leitores. Sei que irei aprender muito, obrigada por isso! Saudações estivais …

Silenciosamente ouvindo... disse...

Foi uma óptima ideia a sua.
Já tomei nota desta sua receita
e para a próxima vou segui-la à risca.
Também estou interessada em
conhecer a sua cataplana.
Bj.Irene Alves

Pôr do Sol disse...

Que boa ideia Querida Helena!

Eu,como cozinho todos os dias, chego a uma altura que me dá para inventar, o que nem sempre resulta à primeira.

Arroz de pato era, para mim, prato de Inverno, mas com esta sua variante parece-me que vai ser muito bem recebido no proximo domingo no almoço de familia.

Obrigada e um beijinho

Maria do Porto disse...

Aplaudo a sua idéia. Eu também adoro cozinhar e como tal são sempre bem vindas estas receitas experimentadas e elogiadas.
Cozinhar é uma paixão para mim e chego mesmo, em casa de uma amiga que tem uma cozinha enorme, ensinar a cozinhar as minhas amigas. São momentos bem passados!
A minha filhota pediu-me para lhe fazer um livro de receitas básicas para ela e para as amigas dela. Género edição privada e de autor... Vou pensar... Diz ela que para variar uma receita há que saber o básico e não aparecem livros com a receita base de, por ex,um refogado, uma vitela assada, um rolo de chocolate,uma pizza, etc etc...
Obrigada pela partilha e generosidade. Eu também partilho as minhas receitas e os doces têm tido muito sucesso :=)
Beijinho

Xi Coração disse...

Muito obrigada pela excelente receita.
Bem haja
Maria

Anónimo disse...

Dra o limão vai na panela de pressão junto com o pato a cozer? Ou...é para enfeitar?
Obrigada e boa tarde!

Teresa disse...

Bom Dia Helena, Gosto muito das suas receitas. Quero experimentar o seu arroz de pato por acrescentar algumas particularidades relativamente à receita tradicional. Quanto à linguiça de alho, onde compra? Obrigada

Helena Sacadura Cabral disse...

Teresa
Por norma a linguiça de alho compro-a no Jumbo ou Continente. Por vezes falha e encontro-a no Corte inglês de Belém.
Mas pode fazer com linguiça picante porque também fica muito bem!