quinta-feira, 24 de julho de 2014

O poder do dinheiro


"Senti hoje vergonha, como português, ao ver o Presidente Cavaco Silva e o primeiro-ministro Passos Coelho na cimeira da CPLP, em Díli, que aclamou o ditador da Guiné Equatorial, ali presente na qualidade de dirigente de um novo estado-membro da organização.
Esta adesão adultera profundamente a essência da CPLP, comunidade de nações que têm por base o nosso idioma comum, um dos mais falados do mundo. Ora ninguém na Guiné Equatorial fala português -- a começar por Teodoro Obiang, que assistiu aos trabalhos com auriculares que lhe asseguravam a tradução simultânea e no final, questionado pelos jornalistas, se limitou a dizer que se sentia satisfecho".

Estes são os dois primeiros parágrafos de um post de Pedro Correia, no Delito de Opinião. Aconselho vivamente a sua leitura integral. 
O meu único comentário, como portuguesa e como cidadã, é dizer-vos que ontem me senti envergonhada. E muito revoltada por verificar que no século XXI, em democracia, se continua a aceitar que o poder do dinheiro sirva para dar poder aos ditadores.

HSC
  

16 comentários:

João Menéres disse...

Os actuais DITADORES têm cara de gente simpática.
Olhemos para Angola.

E mais não digo...

Melhores cumprimentos.

Virginia disse...

Resta a saber quanto é que esse senhor pagou aos nossos governantes - privadamente, claro - para fecharem os olhos e fingirem que não sabem o que se passa na GE.

Será que esta gente dorme bem à noite...e é capaz de olhar para o espelho todos os dias?

Não acredito que haja, mas adorava que ao morrerem, constatassem que o Inferno existe mesmo!

maria isabel disse...

Doutora Helena
Já me passou pela cabeça que afinal vergonha é ser correcta e honesta e com valores morais,porque sou uma inadaptada nos dias de hoje.
Mas logo me passa e penso: podemos ser poucos,mas ainda somos alguns.

Anónimo disse...

Pois é, Dra. Helena, nestes tempos o dinheiro tudo compra. Ontem foi a adesão à CPLP; hoje foi a justiça receber milhões para não cumprir prisão...

Anónimo disse...

É de facto vergonhoso, porque começa a ser dificil destinguir entre ditadores eleitos com 103% e outros , que, tudo lhes permitem.

Os Homens não pensam...

Não tenho vergonha alguma da minha nacionalidade, era o que mais faltava!

Não sou responsável pelos actos de outros e também já sabiam ao que iam, ou não?

Tanta surpresa para quê, estava tudo decidido...

Sandra disse...

Já começo a conhecê-la muito bem Doutora Helena! Já estava à espera que se pronunciasse sobre este assunto. Eu senti o mesmo, vergonha. E pensei que os nossos governantes estão a ir longe demais. Bjs

Anónimo disse...

Tem toda a razão. Mas, os interesses do Estado e do dinheiro sobrepõe-se a outros, como os Direitos Humanos. É a política externa a funcionar - em 2014. E o que dirá o Banif e Luís Amado disto que aqui diz?
P.Rufino

TIRI disse...

Está de facto tudo insano....não! O dinheiro ignora o próprio sentido de tudo até da própria língua!

Também eu me sinto envergonhada e humilhada! Como é possível legitimar um criminoso e um torturador do seu próprio povo.Isto não pode ter acontecido.É um pesadelo!

Um abraço forte para uma Senhora com muita dignidade e carácter

Bem haja por ser quem é

Rita Leitão

Helena Pardelinha disse...

Bom Dia! Drª Helena
Esse estado que sentiu, penso que, foi o que as pessoas de bem e honestas sentiram...por isso subscrevo e retrato-me inteiramente no que diz a sua comentadora "maria Isabel", este mundo está a ser um lugar estranho e desconfortável, para quem não dá primazia, ao dinheiro e ao poder...
Beijinhos de muita admiração.
Que tenha tudo que precisa.

Anónimo disse...

Bom dia
Oh D. Helena, a opinião de Portugal Nação nada conta na CPLP, vamos para lá "armados de palavra e honra" e vimos entupidos de humilhação, porque o que fala mais alto é o poder que advém do dinheiro, dos diamantes e do petróleo.
Veja o caso da língua portuguesa!
Além disso, em Portugal, quem manda é o poder financeiro e esse está-se nas tintas para questões éticas e humanas.
Cumprimentos,
Cláudia

Anónimo disse...

Bom dia Helena!
Já não me espanto com nada já vi tanta coisa, as acções são de quem as pratica, o dinheiro paga tudo até a diginidade de conviver com essa " persona no grata"
Felizmente tenho a liberdade de conviver com quem quero e ignorar quem não gosto, coisa que certos politicos não podem fazer... o preço de pertencer à politica paga-se bem, engolem-se sapos enormes!
Ontem fiquei contente com esta noticia "Portugal vai poder exportar mais leite e laticínios para a China", o leite dos Açores é considerado um dos melhores da europa, felizmente aqui os animais ainda têm a sorte de comer nos longos pastos verdes ao contrários de outros que comem farinhas sabe-se lá feita de quê!!
Deve estar orgulhosa e não é para menos http://portocanal.sapo.pt/noticia/32912/

Durante algum tempo ouvi o meu pai dizer:
Dizem mal do Paulo Portas mas eu gosto dele, foi ele que conseguiu o complemento de reforma por ter estado no ultramar
Lembro-me tão bem disto...
Esqueci-me de lhe dizer que ao contrário da Helena não gosto do Outono, deixa-me depremida, não gosto de ver as folhas secas no chão, os dias a começarem a ficar mais curtos , cinzentos. A Primavera é a estação que mais gosto, adoro ver o renascer das plantas, o canto dos passários, as minhas andorinhas que voltam todos os anos ao mesmo lugar da minha casa, são as minhas hospedes preferidas!
Já hà algum tempo que quero mencionar um livro que me ajudou muito após a morte do meu pai, livro esse que foi enviado por uma amiga minha espanhola " El Aguilla y la Rosa", a Helena já acredita na vida após a morte, penso que este seria um livro que a Judite Sousa gostaria de ler, o Corte Inglês pode mandar vir de Espanha ou se quizer posso emprestar, não existe livro algum que apague a dor da perda de um filho mas existem alguns que nos dão alguma esperança que a vida não acaba com a morte!

Desejo-lhe um bom fim de semana
Carla

Anónimo disse...

CPLP o que quer dizer?
Resposta: Comunidade dos Países de LINGUA PORTUGUESA!...
Será mesmo?
Com esta decisão deixei de acreditar que sei ler o nosso português. Sou eu quem está errado? Ou será antes toda esta "súcia" que nos governa?
Querem fazer-nos perder o orgulho de sermos portugueses?
Não vão conseguir...
Cumprimentos.
Inácio Fernandes

Anónimo disse...

Distinguir e não "destinguir"

Foi a "preça", desculpem.

Anónimo das 22.16 de 24 de Julho, dia que vai ficar para a história, outra vez!

Maria Eu disse...

Boa tarde! :)

Curiosamente, tinha acabado de ler (aqui: http://cirrusminor-cirrus.blogspot.pt/) um post a ironizar sobre o assunto.
Transcrevo um parágrafo do mesmo que diz bem qual o interesse nesta adesão forçada!
" Todos sabemos que a chave da entrada da Guiné Equatorial para a CPLP tem um nome e esse nome é BANIF. Não é preciso dizer mais. Ou seja, se o BES der para o torto, ainda teremos de tratar da entrada de Angola para a União Europeia ou coisa do género. E o que ganha a Guiné Equatorial? Bem, sai do isolamento político e ganha legitimidade como Estado de Direito. E porque precisa disso? Porque é uma ditadura onde o chefe de Estado vive no luxo ostensivo e a população na miséria."

Beijinhos

Observador disse...

Quem não se sentiu envergonhado, não tem sentimentos.

Anónimo disse...

Mais uma das tristes figuras que estamos habituados a fazer.
J.P.