domingo, 8 de junho de 2014

O que se diz por cá (6)


No estudo da Eurosondagem feito para o Expresso e para a SIC, o PS situa-se agora nos 33% - os mesmos alcançados pelo PSD e CDS juntos -, registando uma descida acentuada de 5% face à última amostra e batendo as maiores quedas do PSD nesta  legislatura.
António José Seguro utilizou a sua página no Facebook para deixar um "recado" político e público a António Costa ao dizer que o PS "não merece" estar em queda nas intenções de voto por causa da "irresponsabilidade" do presidente da Câmara de Lisboa.
O líder socialista lamenta a descida nas pretensões dos eleitores, depois de "ter ganho as eleições europeias [de 25 de maio] e do Governo ter chumbado pela terceira vez no Tribunal Constitucional". E é categórico quando conclui que "este é o resultado da irresponsabilidade do António Costa. Os danos provocados ao PS devido à sua ambição pessoal". "O PS não merece isto", conclui o secretário-geral.
Estava iniciada a guerra à sucessão no PS. Num ponto Seguro tem razão: durante três anos ganhou duas eleições tendo tirado o PS do buraco em que Socrates o deixara. Como agradecimento, uma parte do partido quer que ele se vá embora…
Na mais recente tradição política nacional, António José Seguro usa o Face para comunicar com o país!

HSC


8 comentários:

João Menéres disse...

Desde o M. S. , ao Sócrates e a outros que o acompanham, como o Renato Sampaio, Santos Silva, e Cª, não auguro nada de bom...


Melhores cumprimentos.

Um Jeito Manso disse...

Olá Helena,

De pequenas pessoas é difícil esperar gestos grandiosos.

Seguro não nasceu para líder e nem vale a pena agora vir confessar que andou 3 anos a anular-se. Que raio de líder é que alguma vez na vida conseguiria anular-se?

Pode achar que, se andou até aqui a batalhar, ninguém o deverá impedir de tentar ganhar a guerra. Mas os factos comprovam que, tendo ele pela frente um exército incompetente em que os seus membros passam a vida a atirar nos próprios pés, nem assim ele conseguiu fazer avançar as 'tropas' socialistas.

Não tem jeito e os portugueses não acreditam nele para suceder a este primeiro-ministro que tem tido uma actuação vergonhosa.

Deveria saber sair pelo seu próprio pé, com dignidade. Mas não. A cada dia que passa mais as pessoas comprovam que Seguro é apenas mais um senhorito de quem nunca se poderá esperar grandes vitórias. Se, por um qualquer acaso, viesse a ser primeiro-ministro, seria uma decepção ainda maior que Hollande.

A ver se alguém o convence a mostrar alguma dignidade e ir à luta, em campo aberto, de peito feito: em congresso, claro, conforme estipulam os estatutos (conforme tenho ouvido dizer). E rapidamente.


De resto só tenho mais uma coisa a lamentar: quando finalmente fui à sua procura para lhe pedir um autógrafo, apenas vi o Mário Zambujal e outro cavalheiro. A ver se ainda escrevo hoje sobre a Feira e se coloco as fotografias de alguns escritores que lá vi. Desta vez não tenho a bela Senhora de Lilás como, creio, o ano passado.

Um abraço, Bárbara Helena!

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Querida Helenamiga

Uma só opinião mas muito comum, pelo que me falta uma vez mais originalidade: o António Costa já devia estar à frente do PS de que sou - como tu sabes - militante velho mas não muito praticante. Já venho da ASP...

Se não se resolve rapidamente situação - não causada por Costa, mas pela insegurança de Seguro - a direita volta a ganhar as gerais.

Penso ainda que a coligação no poder aproveitando a confusão no PS, até podia pedir a demissão, para ganhar de novo, mas o discurso de Cavaco sobre a impossibilidade de uma crise política também lhe foi dirigido - que é estranho pois são ambos comparsas do desastre que se verifica em Portugal.

E o Sôr Silva que há 30 que senta o traseiro nas cadeiras desse poder, desta feita parece ter-lhe passado uma rasteiro... comum de dois, como aprendi na aritmética, tinha eu onze anos...

Qjs

Fatyly disse...

Estou a gostar muito de ler esta sua rubrica "o que se diz por cá"...e realmente Dª.Helena que mais nos irá acontecer?

Tento ver um noticiário e quase todo ele é "Selecção de futebol" que só falta dizerem aonde, quando e como fazem "as suas necessidades fisiológicas", a vergonhosa "guerra dos tronos" no PS, os discursos do 1º ministro e o silêncio ensurdecedor de PR que...enfim, quando é que tudo isto mudará eu não sei!

Se por acaso a crise terminar e for dito algo positivo no Facebook digam pf, porque a minha sanidade mental não dá para perceber a enorme trapalhada política que assolou o país!

Desculpe o desabafo.

Anónimo disse...

António José Seguro está aflito!

Que tenha uma hora pequenina.

Irene Alves disse...

Ganhar as eleições não é nenhum
espanto - face à realidade - agora
a margem com que ganhou é que in-
teressa, tendo em vista as próximas
eleições. É isso que uma parte do
PS vinha ponderando. Sou portanto
a favor da candidatura de António
Costa, mas critico-o por só agora
ter querido assumir riscos. É sem
dúvida ingrato para AJS, mas na
política não há amizade ou gratidão.
É uma luta constante!!! Por isso
nem todos gostam de ser políticos.

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

João Menéres

Apesar de não ser um águia, muito menos um génio..., creio que M. S. quer dizer Mário Soares. Então, se põe os nomes dos outros por extenso, o recurso à sigla quer dizer o quê? Receio? Admiração? e por aí fora.

Se quiser fazer o obséquio de me informar, agradeço.

www.aminhatravessadoferreira.blogspot.com

hantferreira@gmail.com

Anónimo disse...

Tenho muita pena, mas há muitos anos que penso que estes «filmes» fazem parte da cultura do PS, não são novos. Isto é, nunca precisam de ter inimigos, porque o verdadeiro inimigo está sempre dentro (sem qualquer ofensa, nem falta de respeito pelo Sr. Antunes Ferreira, que diz ser militante, embora não muito praticante). Claro que posso estar enganada, mas lembro-me das intrigas e guerras que sempre ouvi da boca de amigos do ps, em relação aos secretários gerais em exercício e que eles próprios tinham eleito internamente... Não sou sequer «simpatizante», nova categoria..