quinta-feira, 8 de maio de 2014

O infortúnio de Hillary


Decorridos dezoito anos, Monica Lewinsky resolveu quebrar o silêncio para dizer que se arrepende «profundamente» do que aconteceu entre ela e Bill Clinton, então presidente dos Estados Unidos.
«É altura de «queimar a boina e enterrar o vestido azul», escreve num artigo na  revista «Vanity Fair», a antiga estagiária da Casa Branca, hoje com 40 anos.
Na altura dos acontecimentos Lewinsky tinha 22 anos. Agora insiste na ideia de que o que se passou foi uma relação consensual entre adultos. Num artigo intitulado «Vergonha e sobrevivência», hoje divulgado na íntegra, a antiga estagiária considera que Bill se terá aproveitado dela e que os “abusos” terão ocorrido posteriormente, quando a transformaram no bode expiatório necessário para proteger a posição do presidente americano.
A relação de Monica e Clinton foi revelada por Linda Tripp, uma colega de Lewinski, que gravou em segredo as conversas entre ambos. Foi ela que entregou as cassetes ao procurador Kenneth Starr que já investigava o presidente norte-americano por obstrução à Justiça e este decidiu avançar com o caso.
Clinton foi acusado de perjúrio e obstrução à justiça mas acabou por ser absolvido pelo Senado e terminou o seu mandato.

Esta é uma das piores notícias que Hillary poderia receber, numa altura em que tudo aponta para a sua candidatura à Casa Branca.
Há, de facto, no casamento grandes riscos. E quando se trata de políticos, eles são ainda maiores. Não me admiraria muito que Hillary se divorciasse do marido para se candidatar...

HSC


15 comentários:

Tété disse...

Primeiro, fiquei muito contente em saber como tinha corrido a sua "noite da mãe". Tudo é pouco para o que merece.
Depois, desejo que já esteja totalmente recuperada da sua cirurgia.
E agora, quanto à Mónica, ela não era uma jovenzinha indefesa, sabia muito bem onde se estava a meter, mas jogou e perdeu.
Coitadas de todas as outras Mónicas do mundo sem possibilidade de pedir justiça mesmo que tenham sido obrigadas.
Esperamos por si na caixinha e para si tudo o que houver de melhor.
Beijinho
Teresa

Anónimo disse...

Quando isto aconteceu, a Mónica já não pertencia, há muitos anos, à "Turma"...
Quanto à candidatura da Hillary, não vai ser fácil! Se isto se passasse na França, tudo seria facilitado, como temos visto recentemente...

Virginia disse...


Realmente, engulir e fechar os olhos, continuar a apoiar o marido e manter-se na política é obra!! Nunca gostei muito dela, nem dele, mas tenho que confessar que nos EU tudo é permitido e tudo é devassado.
Há políticos que conseguem passar entre os pingos da chuva incólumes...

João Menéres disse...

Quanto à Hillary : Haverá alguma coisa que ela desconheça ?
Não estou com a Tété quanto à análise que faz da Mónica.
Uma garota de 22 anos e PERANTE O PRESIDENTE DA NAÇÃO MAIS PODEROSA DOMUNDO, claro que ficou fascinada, pensando que era pelos encantos exteriores...


Melhores cumprimentos e boa recuperação.

Helena Sacadura Cabral disse...

Ó Virgínia, ainda bem que me lembrou essa dos "pingos de chuva"...não fosse eu esquecer-me!

TERESA PERALTA disse...

Se Hillary se divorciar agora, dará mais importância à malfadada situação do que à própria candidatura. Se esteve até agora nesta situação manter-se-á da mesma maneira. Se fosse comigo, já me teria divorciado...

O titulo de "Campeão" só é alcançado quando existe coragem, inteligência e determinação, de modo a superar os desafios a que é submetido, mesmo que, para isso, tenha que enfrentar intempéries ou passar entre os "pingos de chuva". E, a sensação, deve ser maravilhosa, quando, ao chegar à meta, a consciência se acalma com o prazer e a honra do "dever cumprido".

Ate amanhã Helena. Beijinho :)


Xi Coração disse...

Olá Dra Hekena , só passei para saber se está bem..
Espero que sim é que os Anjos lhe tragam uma noite boa.
Muitos beijinhos .
Maria

Isabel Pais disse...

Bom Dia Drª Helena,

O que mais me enerva são as "Mónicas" e as "Hillarys" espalhadas pelos quatro cantos do mundo... ou seja continua-se a ter que lutar contra ou então "ceder" em detrimento dos homens, PORQUÊ?
E o mais grave são as próprias mulheres a compactuar e a incriminar as outras, PORQUÊ?
Um abraço,
Isabel Correia

Anónimo disse...

Se a Sra. Hillary se divorciar, estará a admitir a veracidade das "acusações" contra o marido ... e creio que isto será bem pior para a sua candidatura.
Portanto, ela terá de escolher em manter a versão da esposa firme e dedicada ou simplesmente mandar as convenções sociais à fava e afastar-se deste passado do marido.
A esta altura do campeonato, se calhar, mexer no que está quieto será mais trabalhoso do que simplesmente deixar andar ...
Quanto à Sra. Lewinsky, de todos os envolvidos, esta terá sido talvez a mais prejudicada, não necessariamente vítima: é que ao Sr. Clinton aceita-se o excesso e o descuido da sua virilidade, mas à Sra. Lewinsky não é permitido o seu passado ficar no passado e, sempre que surge, a ideia que ficou da Sra. não é propriamente aquela que qualquer mulher deseja para si, independentemente do que a levou ou não a “brincar” com o Presidente dos Estados Unidos da América!
Cumprimentos,
Cláudia

Anónimo disse...

ó meus amores!
claro que não vai divorciar-se! Isto dá sempre mais visibilidade, ela vai perdoar e por isso vai ser a candidata ideal!
Surely everybody can predict all this!
You want to bet on it ?



Jonavigator

Anónimo disse...

Será que há algum homem casado que não tenha sido infiel?!
A haver,devem contar-se pelos dedos da mão...
Mas isto,vale o que vale.
C'est la vie en rose!

Helena Sacadura Cabral disse...

Anónimo das 13:28
Pergunto muitas vezes isso a mim própria!
Mas julgo que começa a fazer sentido perguntar o mesmo às mulheres, uma vez que, na maior parte dos casos, a infidelide do homem é com uma mulher...

Anónimo disse...

Cara dra Helena,
completamente de acordo consigo!
Este é um tema que dava" pano para mangas"...
Alguns,e algumas,convivem com as infidelidades dos parceiros sem alterar o seu estado matrimonial.
Mas,cada um é que sabe(ou não) a cama onde se deita!
Avec moi - Jamais!
As suas melhoras.
CS
Anónimo 13:28

rmg disse...


Cara Drª Helena

Tirou-me as letras do teclado !
Quantas vezes eu tenho dito isso mesmo.

Às vezes até parece que existem umas "brigadas femininas" que não fazem mais nada senão desviar os maridos da outras .

Ora se somarmos muito bem somadinho tudo aquilo a que "assistimos" ao longo da vida , metam solteiros , solteiras ,separados , separadas , viúvos , viúvas , casados , casadas e as ligações cruzadas que isso possa ter suscitado , não tenho qualquer dúvida que o balanço final fecha a zeros no que respeita à expressão "infidelidade conjugal".

RuiMG

patricio branco disse...

creio que a clinton não vai ser prejuducada com isso, muitos anos passaram, ela continua a afirmar se como uma mulher politica muito inteligente, foi s.e.. é senadora.
se fosse o clinton a recandidatar se não sei.
passaram muitos anos, o assunto pertence à historia, a america ultrapassou esse romantico episódio dum presidente que hoje é um homem de suicesso e respeitado.
monica fez o que lhe oferecera, 50 ou 100 mil usd para publicar um artigo, o que tambem está correcto, tirar partido económico dum episódio passado da sua vida.
enfim, tudo seguirá o seu caminho natural...