sábado, 24 de maio de 2014

Maddie


Ao contrário de Manuel Palito, Maddie não foi encontrada. Desaparecida há sete anos, a história desta menina inglesa trouxe à baila outros desaparecimentos que não foram resolvidos e de que o exemplo mais conhecido é o de Rui Pedro.
O que me surpreende nesta história não é, claro, a imensa persistência dos pais que não desistiram de a encontrar. O que me surpreende é a sua capacidade de mobilizar as forças policiais do seu país que, ao fim destes anos todos, estão em Portugal para, a expensas britânicas e sob o olhar da polícia nacional, fazerem todas as diligências que forem necessárias para interrogar pessoas e prospectar terrenos no Algarve em busca do corpo.
O caso havia sido, entre nós, encerrado por falta de provas credíveis. Que enorme poder político não têm os McCann para não só conseguirem reabrir o processo, como conseguirem que as autoridades do seu país possam investigar em Portugal?!

HSC

14 comentários:

Anónimo disse...

Cara Helena,

Nem mais! E nem se duvide que o corpo vai aparecer porque os pais estão mais do que envolvidos neste desaparecimento. Assim, vão poder fazer o "luto" (a consciência deles!) e a culpa vai recair num qualquer anónimo português sem poder para se defender.

Lamentável é que as autoridades portuguesas se prestem a este folclore e aceitem comportamentos prepotentes por parte das autoridades britânicas - como é o caso da família Pedro em que as crianças foram retiradas dos pais porque, de acordo com a legislação daquele país, as estavam em perigo. E os gémeos da família McCann não estão?

Subserviência nacional!

Isabel BP

Anónimo disse...

Bom dia dra Helena!
Será o Rui Pedro?!
Dá dó ver como os pais definharam.
Que exemplo,que dor!
É verdade! São dois casos - entre tantos - que eu adorava saber a verdade.
Um fim de semana tranquilo para si.
BC

Fatyly disse...

Pois é Dª. Helena, pois é...e pena é que por cá "casos idênticos" não tenham mais apoios e sobretudo prospecção de terrenos como casos do Rui Pedro e mais dois casos que desaparecem em serras e recordo o da Arrábida.

O único que me lembro de terem feito isso "pela aparição de um simples anel" foi o caso da jovem desaparecida de um parque de campismo, morta e enterrada por criminosos para não falar porque reconheceu um deles.

Lamento dizer...mas este caso tem contornos imensamente fora do normal e nunca por nunca apontei o dedo aos pais por não ter visto um resultado credível, mas se o caso tivesse ocorrido em Inglaterra, que "pena" levariam os pais por terem deixado 3 crianças sozinhas e numa distância que era necessário "ser morcego ou ET" para vigiarem os pequeninos?

Que Deus me guarde e gostaria de ter poderes para que todas as crianças que desaparecem "no nada", apareçam vivas ou mortas para que pais e familiares possam fazer o luto. Um horror!

Pobres crianças...pobres crianças!

João Menéres disse...

Na desgraça, um exemplo a seguir em todos os sentidos !

Melhores cumprimentos.

Helena Sacadura Cabral disse...

BC
Tem toda a razão. Já corrigi!

Virginia disse...

Vou para a Praia da Luz desde os meus 20 anos há 48 anos!!

É a vila mais pacata que conheço e só um evento como este traria este local para as bocas do mundo. Custa-me a acreditar no que se diz de um depravado à solta a molestar crianças à socapa. É tão irreal que até me dá vontade de rir. Ali as crianças corriam livremente pela praia , pelas ruas, pelos cafés e jardinzinhos circundantes até altas horas da noite. A praia tinha sempre ciranças até ao íltimo raio de sol e mesmo depois.
Não percebo porque é que aqueles pais não contrataram uma baby sitter para olhar pelos miudos e como é que não são acusados de negligência, como tantos outros a quem se atribui culpas em caso de morte ou rapto das crianças. Não, a Polícia quer encontrar Maddie só para provar que os Pais estão inocentes, mas eles nunca mais dormirão em paz, seja qual for o desenlace desta história. Naquela noite algo aconteceu. E os Pais são culpados.
Vou para a Luz no sábado. Oxalá não caia em nenhum buraco eacavacado pela Polícia britânica:).

Anónimo disse...

Está imagem bem pode ser o rosto de um anjo.
Tão linda!
E o Rui Pedro também,tão lindo!
Onde estarão?! Que lhes aconteçeu?!
Deus os abençõe e dê força aos familiares que bem precisam.
Destes dois casos e tantos outros,que se saiba a verdade.
Bom sábado Dra HSC

Anónimo disse...

É muito estranho este caso. Os cães especiais que lá estiveram e que deram pistas no apartamento e no carro... ficou tudo em "aguas de bacalhau". Muitas tem sido as crianças desaparecidas, mesmo em Inglaterra. Porem, não há memória de uma tão grande encenação como neste caso. Ficamos para ver, mas acredito que não vamos ver nada...

Observador disse...

Não me parece difícil sustentar a tese de que há indícios de política, aqui misturada.

Desde logo, as autoridades britânicas, fizeram questão de achincalhar as portuguesas. Notou-se, não foi?

Que moral têm estes pais - eu chamei-lhes pais? - para, depois de terem 'entregue o ouro ao bandido', quando deixaram Maddie no quarto para, com toda a tranquilidade, jantar e ... não digo!

Para que serviu aquela espécie de angariação de fundos efectuada em terras de Sua Majestade?

Kate e Gerry McCann terão, porventura, a consciência pesada?
Acho que sim.

E o que levou as autoridades portuguesas a mandar retirar o livro "A Verdade da Mentira", de Gonçalo Amaral?

Muitas perguntas para nenhumas respostas ... convincentes.

José María Souza Costa disse...

Olá, Maria Helena Sacadura Cabral.
bom dia.

O Mundo, assistiu e assiste estarrecido, essa novela de dor.Lágrimas e desfaçatez.
Um abraço.

lidiasantos almeida sousa disse...

Obrigada Helana, por falar da Madie de uma forma humana, não acusando os Pais que devem sofrer horrores.
Se a Policia Portuguesa tivesse sido mais competente, se o Ex Inspector Amaral, quando recebeu a noticia do desaparecimento da Menina, estava sentado num restaurante a comer e a beber, ocorre-se de imediato ao local, colocando as fitas para que os indicios não tivessem desaparecido, em vez de ir para a cama dormir e digerir o jantar e a bebida. se Amaral não quizesse servir-se dete caso para escrever um best seller de pacotilha, aventando possibilidades, como, O pai foi a casa ver as crianças que estavam, na cama. Foi à casa de Banho. voltou a ver as 3 crianças nas camas, saiu e falou com um amigo perto da janela sob a qual dormia a menina. Nesta absurda hipótese, a manina acordou com a voz do Pai, pendurou.se no parapeito da janela, caiu, bateu com a cabeça no chão e morreu. Este homem é o verdadeiro culpado de não ter cumprido os seus deveres e nada sofreu. Oa Pais são criticados por tentarem de qualquer forma encontrar a filha, pois todos os terrenos foram removidos e nada de encontrar vestigios do Corpo. A minha versão ao contrário do incompetente policia/ escritor. é de que a Menina era uma criança muito extrovertida. Alguem homem ou mulher foi obseevando a menina, o comportamento doa pais, as suas rotinas e maquinou raptar rápidamente a criança que certamente já conhacia o raptor e o acompanhou como qualquer cian ça de 3 anos, que deseja sair do quarto talvez com a promessa de ir ter com os Pais. As memórias de uma criança de 3 anos, são frágeis, e talvez hoje viva num País distante, pensando que toda a sua vida alí pertence. Talvez na idade mais adulta a Menina tenha acesso a indicios que a levem a recuperar imagens da sua longinqua pré-infancia. Os pais fazem muito bem em lutar pela sua filha aproveitando a vantagem do seu País ter uma policia cientifica avançada e nunca perder a esperança.- Muito cuidado quando se acusa presumíveis inocentes

Anónimo disse...

Quase que fico sem respirar quando penso nas atrocidades que os seres humanos são capazes de fazer sobre outros, principalmente, sobre as crianças ... este é sem dúvida o maior flagelo e terror de um pai ou de uma mãe: o filho (a) desaparecer, sem se encontrar o seu rasto ...
Como é que há humanos que protegem os humanos que cometem estas atrocidades com as crianças/ jovens ?!?!

Cláudia

Anónimo disse...

uma vergonha, a nossa justiça...
Vejamos o caso Casa Pia....

Anónimo disse...

Efectivamente é triste,muito triste, que passados tantos anos, esta criança (de 3 anos na data do seu desaparecimento)ainda não tenha sido encontrada.
Mas este caso desde o inicio que tem contornos muito estranhos:
1) como é que uns "pais" deixam 3 crianças sózinhas no quarto?
2) porque é que estes pais, nunca foram acusados de negligência?
3) como é que estes pais, antes de ligarem para a policia ligaram para um "politico" em Inglaterra (segundo se disse)?
4) como é que estes pais, conseguem deslocar a policia inglesa a Portugal, passados tantos anos?
É pena...
Estes "pais" foram negligentes, se são ou não culpados do desaparecimento da filha,não sei..mas já vimos crianças a serem retiradas aos pais por muito menos.
TC