domingo, 26 de janeiro de 2014

O sexo, apesar da crise


Uma análise estatística feita pela Agência de Saúde Pública de Barcelona, baseada no primeiro Inquérito Nacional de Saúde Sexual realizado em Espanha chegou à conclusão de que quanto mais invejável é o nível social, mais chances a sexualidade tem de ser melhor.
Para sustentar esta tese 9.850 espanhóis responderam a uma longa série de questões indiscretas que, posteriormente cruzadas com dados socio-económicos, permitiram aquela conclusão. 
Segundo Dolores Ruiz, a profissional responsável por aquele estudo "é nas camadas mais desfavorecidas da população que, em média, se está menos satisfeito com a vida sexual e é nas mulheres que esta diferença mais se acentua".
Os diversos factores invocados são um menor acesso à contracepção, uma maior dificuldade de encontrar parceiros e uma maior prevalência de abusos sexuais e de relações impostas.
Todavia e apesar do impacto da crise, os espanhóis na sua grande maioria - perto de 90% - continuam a considerar-se "muito satisfeitos" ou " razoavelmente satisfeitos" com a sua vida sentimental.
( in Le Nouvel Observateur de 23 a 29 de Janeiro)

Questão para dizer "ah! latinos"...

HSC

11 comentários:

Virginia disse...


Mas que cambada de aldrabões....pelo menos no que às mulheres diz respeito. Se calhar até fingem ser felizes e ter orgasmos ( desculpe, Helena!!). Estes inquéritos são mesmo uma aldrabice, pois todos sabemos o que as mulheres sofrem...

Carmo Marques disse...

O grau de "satisfação" depende do grau de exigência do sujeito ;)
Cheira-me que nuestros hermanos têm uma fasquia pouco elevada....até porque de Espanha nem bom vento...

Fatyly disse...

Sinceramente não acredito nestes inquéritos!

Anónimo disse...

Tb não acredito em inquéritos sobre a vida sexual das pessoas. Poucas são as que respondem com a verdade.
Faz-me lembrar a aquela velha frase comum entre os homens 'comigo nenhuma mulher finge ...'. Tretas...!

teresa

Anónimo disse...

Já reparou quando fazem perguntas na Tv que a maior parte das pessoas respondem não o que pensam e sentem, mas o que é 'suposto' responderem.

Anónimo disse...

Olá dra Helena
só para descontrair,e que ninguém nos lê ...mas que pés tão grandes!
Bem,a ser verdade que tal e tal é proporcional ao tamanho dos pés!?...vai lá vai!
:)))))
Quando há desejo e vontade,com muito ou pouco dinheiro,se se puder,ai não,claro que "o amor" aconteçe!
(*espero sinceramente não ofender e perdoem a graçola)

Anónimo disse...

Permita a correcção, Ah Catalães!

Helena Sacadura Cabral disse...

Anónimo das 17:11
Aqui ninguém se ofende com humor desse. Tem razão os pés da foto não são lá muito sexy. E os da senhora...
Mas não calcula o que tive de "ver" para escolher a foto mais inocente!

Helena Sacadura Cabral disse...

Anónimo das 17:04
Tem razão. Catalães é mais fiel. Mas como foi baseado num inquérito nacional, perdoa-se e até podia ser
"Ah! hermanos!

Anónimo disse...

Olá dra Helena,boa noite!
ufff! que bom que a minha brejeirice momentânea não ofendeu.
Nada de sexy esses pés,realmente!
Só lhes vejo a vantagem de substituirem umas barbatanas em caso de naufrágio.
Lol :)))
Elegância é o que a distingue.
Bem haja!

Boop disse...

A sexualidade sendo da esfera do privado, do prazer/culpa, e associada à moral e ao proibido gera sempre um fuzué....
Parece-me bem que as pessoas preservem a sua intimidade e se retraiam face a uma câmera ou microfone. Estarão menos retraídas face a um questionário anónimo, que vale o que vale...
Também me parece obvio que não havendo questões financeiras graves, há menos preocupações, menos discussões, menos contenções, e que por isso se esteja mais disponível para o outro e para o encontro (de almas ou corpos, ponham isto ao nível que quiserem)
Já o estarem satisfeitos..... olhe... bem hajam!
(desculpe passei por aqui e apeteceu-me "pensar alto")