terça-feira, 14 de janeiro de 2014

O preço do amor!


De facto, quando se é político, não se tem mesmo vida privada. E, quando, como no caso de Hollande, se misturam os dois lados, o resultado é uma grande confusão.
Na verdade, sendo o Presidente solteiro, ao levar para o Eliseu a namorada, e ao atribuir-lhe funções oficiais, dificilmente pode invocar ter direito à vida privada que, em parte, tornou pública. É, sabe-se, um preço elevado a pagar. Mas, cujo valor ele antecipadamente conhecia .
Se Valerie não tem assumido funções oficiais, esta "estória" não teria qualquer importância. Mas não foi o caso e, ao misturar-se o privado com o público, a primeira namorada foi parar ao hospital, a segunda tornou-se uma estrela, Hollande virou um verdadeiro sedutor e a França está em todos os jornais.
Haverá algo melhor do que o amor?! 

HSC

11 comentários:

Anónimo disse...

Ó mulher deixa lá o desgraçado do Hollande! Live and let live !

J

TERESA PERALTA disse...

"Não existem almoços grátis" - como a Helena diz: "Há sempre um preço a pagar"...relativo a políticos conscienciosos, onde os limites pessoais devem ser previamente estabelecidos. O poder tem destas coisas!!.. Por isso é que existem os "Senhores políticos" e aqueles que são, apenas, "politicos".
Abraço para si



Luisa disse...

Não concordo inteiramente. Acho que toda a gente devia ter direito a vida privada! Penso sempre que a jovem lady Di morreu perseguida por estes jornalistas...
Luísa Moreira

Helena Sacadura Cabral disse...

Ó anónimo das 15:55, ó magnânimo J:
Ora aí está um belo grito de liberdade.
Espero que o siga sempre e não encontre nenhuma pequena pedra a impedir essa explosão!

TERESA PERALTA disse...

Ahahah!!
Boa resposta!..
O assunto está a tomar tais proporções que já se afirma que Hollande pode estar nas mãos da máfia.
Este é mais um fenómeno, que pertence à esfera do privado e, no entanto, quando os políticos não têm a noção dos limites, contamina o exercício da vida pública.
Bj :)

rosaamarela disse...

Vida privada tenho eu !!

TODOS os que aparecem por aí... tv, jornais, revistas ou faces não são anónimos e não têm vida privada.

Um Jeito Manso disse...

Olá Helena,

No outro dia, lá no meu canto, aventei a ideia de que só se o homem fosse um pândego, bom a contar anedotas. Então não é que hoje li que sim, que é danado para as piadas, que põe toda a gente a rir com anedotas para todos os momentos...?

Mas, ó senhores, será que isso é suficiente para o mulherame lhe cair aos pés daquela maneira...?

Quanto à privacidade eu acho que toda a gente tem direito à sua. Mas a verdade é que não vivemos num mundo perfeito e, portanto, percebo que um Hollandezinho, tadinho, armado em motard, todo de capacete, a andar a arrulhar aí por ninhos alheios é pitéu a que os jornalistas dificilmente conseguem fechar os olhos.

No entanto, não é de excluir que não tenham sido os próprios serviços secretos a divulgar tão arriscadas aventuras já que os arrulhos amorosos tinham lugar num andar pertencente a gente ligada à máfia e que, portanto, com tal segredo, poderiam ficar com ele na mão.

Uma coisa digo eu: há homens que, quando chegam certas idades, parece que ficam malucos. Então acharia ele que não acabaria descoberto? Ai...

Um abraço, Helena!



AEfetivamente disse...

Comentário a Hollande: Ah, leão! (Está explicado, é leonino no zodíaco, exala romanceeeee.:) )

Anónimo disse...

Luísa disse...
Que giro! Pensei precisamente isso - deve ser ''Leão''. Pois claro, se a data está certa, é 12 de Agosto! Só quem os conhece ...

Fatyly disse...

Eu acho que todos têm o direito à sua privacidade, mas numa época em que todos somos espiados:) e neste caso, "quem não quer ser lobo que não lhe vista a pele".

Já agora...não terá ele e elas beneficios monetários com os tais jornais? hummmm

Virginia disse...

Confesso que não consigo interessar-me minimamente com estas fofoquices e politiquices...são tudo farinha do mesmo saco...e perdemos tempo a ler histórias de alcova sem o minimo gosto ne interesse.

Desculpe, Helena, mas o seu blogue já teve melhores posts....