sexta-feira, 8 de novembro de 2013

O mais difícil!

Ando razoavelmente estafada com a promoção do novo livro. Em 1990, quando publiquei o primeiro, correr o país em sessões de autógrafos e dar entrevistas não me afectava nada. Era até uma diversão.
Hoje descobri o que é que verdadeiramente me cansa nestas obrigações. Por mais bizarro que pareça é ter de me "arranjar". Explico melhor.
Quando entro em estúdio, todas as quintas feiras, não passo nem pela maquilhagem nem pelo arranjo do cabelo. Saio de casa pronta para a "função" e é deste modo que a desempenho. Ora, por norma, tenho cuidados com o corpo - em especial as mãos porque cozinho -, mas uso pouca pintura de rosto e as minhas toillettes, embora cuidadas, são bastante casual. E é assim que me sinto bem.
Em época de entrevistas e autógrafos, por respeito pelas pessoas que se interessam pelo que escrevo e me procuram, arranjo-me sempre com mais cuidado. Pois bem, é justamente este ter de me "abonecar" de maneira especial que me cansa.
Fico sempre maravilhada com a capacidade, que vejo noutras pessoas, de estarem uma hora ou mais nas mãos dos maquilhadores, sem quase se mexerem. Parecem ter entrado num estado de transe. Eu não consigo. Como também não me passa pela cabeça usar roupa que não seja minha.
Sempre me recusei a ser maquilhada porque quando isso aconteceu, apanhei um susto, quando me olhei ao espelho e não me reconheci. Claro que ficava com melhor aspecto e tiravam-me até uns aninhos de cima. Mas para quê?!
O que eu tenho para partilhar não é o invólucro. Quando muito, será o que está dentro dele. Assim, se eu pudesse ir de cara lavada e cabelos tratados, tudo seria muito mais fácil. Mas publicar livros também é isto!

HSC

6 comentários:

João Menéres disse...

Como homem, não me custa a acreditar que para
a H S C seja uma maçada.
Graças a Deus...


Melhores cumprimentos.

mina Jesus disse...

Plenamente de acordo Drª.Helena, bom fim de semana e felicidades, Mina

Fatyly disse...

Concordo totalmente consigo pois "abonecar" deve ser uma canseira danada e se há pessoas simples a senhora é uma delas.
Que venham mais livros, porque numa altura em que todo "o zé capeta" publica livros...os seus marcarão sempre a diferença, pela qualidade...simplicidade!

Bom fim de semana

Observador disse...

Vamos ouvir falar disso hoje à noite no programa do Herman José?
Estou atento, estimada Helena.

Continue tal como tem sido e como é.

Um abraço

Francisca Oliveira Martins disse...

... E para quando o Porto como destino de uma acção de promoção do seu novo livro? A Invicta ficaria grata.


Votos de um bom-fim-semana

Anónimo disse...

A senhora está sempre bem, independentemente da maquilhagem ou toilette que tiver.

Mas eu confesso que, para me sentir confortável, preciso estar devidamente maquilhada. Quanto a cabelos, prefiro-os lisos pelo que no Verão passo boas "temporadas" ao secador a esticá-lo.
Quanto à indumentária, é outra tortura! Primeiro que asserte com o que vestir é um "ano de trabalhos" como costuma dizer a minha mãe.


Beijinhos e bom domingo,
Vânia Baprista