terça-feira, 1 de outubro de 2013

Versão "glamour"

Vários comentadores se "sentiram" com a foto de Seguro / Che Guevara ontem publicada neste blogue. Houve mesmo quem perguntasse se eu não publicava aqui as tristes figuras do líder do CDS quando "anda nas feiras de boina ou de boné, ou de chapéu, ou de samarra, a beijocar meio mundo". 
Respondi que nunca me privei de criticar o BE ou o CDS. Mas não me presto ao jogo duplo de me servir dos filhos para alimentar as tricas políticas. Como não comento os muito desagradáveis comentários que leio nalguns blogues que frequento habitualmente. Não confundo vida pessoal com vida política. E quem pense que esses violentos comentários me afectam, desengane-se. Sou imune a esse tipo de vírus.
Claro que se Seguro fosse Che Guevara, ninguém me teria criticado. Compreende-se. Foi um homem belíssimo e a boina era a sua imagem de marca. Não poderemos dizer o mesmo de Seguro. Eu não posso. Mas esse não é problema meu!
Mas posso, isso sim, dar uma versão glamourosa do actual Secretário Geral do PS. Ela aqui fica para tranquilidade dos que se insurgiram. Ora digam lá...

HSC

20 comentários:

Isto e aquilo disse...

Anda tudo muito susceptível...
Mas a Helena, como sempre, dando lições de classe, de inteligência e de humor subtil, também. Brilhante!... :)

Anónimo disse...

Cara Helena, não perca o sono pela falta de sentido de humor de alguns portugueses! Veja só o que se seria se tivesse colocado o menino da boina a dançar, a andar de bicicleta e por fim a chorar que nem um actor de telenovela da tvi. Isso sim seria o pratinho completo.
Compreendo que não publique este meu post mas quando me refiro a este menino fico fora de mim. Um dos políticos mais irritantes que me lembro. Um verdadeiro almofadinha, cuja vaidade não consegue disfarçar, e que infelizmente nada tem para oferecer. Desabafos...
Assina: IA

Paulo Abreu e Lima disse...

Dra. Helena,

Publique que é da minha responsabilidade: com boina ou sem boina, não deixa de ser um pateta alegre e um triste palhaço.

(comentário de índole profusamente política)

Fatyly disse...

Mas os pais alguma vez têm força para alterar "o rumo de ou forma de vida" dos filhos?
Claro que somos responsáveis enquanto estiverem debaixo da asa e adultos, condenam-se os pais em vez dos filhos, atiram bitaites enfim...
Quando critico, critico apenas a figura pública/política e não o ser humano e a sua família, porque ao longo da minha vida sempre soube separar as águas e essa educação vem do berço.
Tal como criticarem os pais de quem enveredou pelo crime, dependência de drogas, etc....ai Dª. Helena é tão fácil educar e apontar o dedo aos filhos dos outros, mas quando lhes bate à porta a história é outra.

Os seus filhos enveredaram pela política e pelo muito que já li...a Srª. sempre foi o fiel da balança deixou-os voar e mãe como é e ou pais como são...amam da mesma forma os filhos e continue assim.

Quanto a este glamour a meu ver ainda tem que comer muito pão duro, já não irá a tempo, mas deverá comer algum para deixar de ser tão pouco convicto no que diz!.

Durma em paz que eu agora vou fazer o mesmo

Um Jeito Manso disse...

Lamento Helena. Nem assim lhe vejo grande glamour. Aprecio a sua tentativa mas... ná...

Tem os olhinhos muito descaídos, depois faz biquinho, não ri de riso largo.

Na foto da boina quer rir-se mas não consegue. Ora um homem que não é capaz de rir à gargalhada, que é muito bem comportadinho... não sei, não.

Por isso, nada a fazer.

Claro que assumo que é preconceito meu. Chamam-me a atenção para a minha malapata mas o que hei-de eu fazer?

Sou comichosa. Dos que se apresentam a votos não há nenhum que me convença assim de certeza absoluta.

Acho que vou ter que esperar que alguma revolução aconteça (ou que o João Ferreira do PCP cresça, pode ser até que guine à esquerda por causa dele, sei lá...)

Um abraço e receba o meu abraço cheio de admiração pela sua isenção (e sabe bem como tenho razão para apreciar isso já que eu, quando me lanço nas minhas diatribes, penso sempre em si; mas depois, para atenuar o meu sentimento de culpa, penso que se eu ouvisse alguém dizer mal do desempenho profissional do meu filho (que felizmente não tem nada a ver com política), talvez ficasse um bocado preocupada por ele mas o que havia eu de fazer? A vida dele é dele, não me vem pedir autorização para fazer o que faz, ele é que sabe da vida dele, não sou eu. Nem me ia meter na conversa. Aliás, se alguém o atacasse do ponto de vista profissional e a mim me passasse pela cabeça defendê-lo, acho que nem me ia perdoar isso. Se ele nem queria que eu lhe desse beijinhos quando me despedia dele na escola infantil...

Anónimo disse...

Cara Helena,

Amanhã, coloque um post com uma carinha laroca porque logo duas fotos de empreitada do (in)Seguro é dose.

Please! ;)

Isabel BP

Anónimo disse...

Eu sou o anónimo que escrevi sobre o seu odiozinho de estimação. Não me referi à boina e não sei porque vem trazer à baila o Che Guevara se quem a Sra está a tentar ridicularizar é Seguro. Estranho..e continuo a estranhar neste post essa sua obsessão em continuar a faze-lo. A Sra é que sabe, mas acredite que este tipo de atitude não combina nada consigo. Ou então sou eu que estou pouco atento.

Hélia Cruz disse...

Cara Helena,
Alguns Portugueses não têm sentido de humor.
Quanto à fotografia lindíssima de Ernesto Che Guevara tirada por Alberto Korda, é ainda hoje muito difícil de encontrar um político com quem se possa comparar. Ele foi único na sua geração tal como W.Churchill,
N.Mandela entre outros. Sempre com amizade.

Anónimo disse...

Caro Paulo Abreu e Lima,

Essa do "pateta alegre" fez-me lembrar o Manuel Alegre que era verdadeiro Pateta Alegre no Contra Informação.

Diria que, afinal, temos patetas alegres a mais e políticos consistentes a menos.

Isabel BP

P.S. Pusesse o Richard Gere esta boina a ver se ficava com ar de parolo... Há caras e caras!

Paula Ferrinho disse...

A Helena de facto tem uma "elevação" que a faz estar por cima de análises "bafientas" e bacôcas... e mantém sentido de humor, que será sempre o nosso maior sinal de inteligência!!!
Beijinhos!

P.s. Tentar comparar o Che, a sua "aura", aquela qualquer coisa de mágico que tinha, que nos fazia admirá-lo, mesmo sem seguir as suas ideologias, é suficiente para que António José Seguro ao seu lado (mesmo que só num exercício de imaginação como este...) seja invisível!!!!

Francisco Seixas da Costa disse...

Cara Helena: gosto mais desta segunda fotografia.

Blondewithaphd disse...

Uma vez elegante, sempre elegante... (não, não é o Seguro, é quem assina as linhas que li).

Helena Sacadura Cabral disse...

Caro Francisco, é natural.
A mim lembra-me um menino bem comportado - não gosto especialmente do género - ou talvez Hollande, o "homem normal" que governa a França e a está a levar por caminhos algo inquietantes.
Por bem ou por mal, aos políticos também se lhes exige um certo "punch"...

Anónimo disse...

Mais vale cair em graça que ser engraçado, já dizia a minha avó. Nem o Seguro tem tão pouca graça como parece, nem muitos outros têm tanta como lhes é assacada. De facto, a cara com que se nasce e a estrelinha que nos assiste quando falamos são mais responsáveis pelo 'cair em graça' do que se imagina. E se nos ativéssemos ao essencial, ao útil e ao importante nos dias que vivemos seríamos mais tristes! Brinquemos, pois !! Gargalhadas nunca fizeram mal a ninguém !

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

As pessoas que fazem essas críticas são muito injustas! O seu filho este ano nem pôs o pé nas feiras...

Helena Sacadura Cabral disse...

Caro Barbosa de Oliveira
Tem toda a razão. E eu fiquei sem os queijinhos que ele me costumava trazer.
Ao menos disso, a família de Seguro não se vai poder queixar. Foram todos para ele!

Anónimo disse...

Cá está : boas gargalhadas! É um 'desopilanço' consultar este blogue. Boa tarde a todos !

Anónimo disse...

O Seguro, para mim, é como me servirem língua. Seja com natas, com laranja, com Madeira, com coentros, com salsaparrilha, etc, nem assim como. Não há maneira, como o Seguro, com ou sem bóina, com ou sem molho. Que fazer? Gostos não se discutem, já uma tia –avó nos dizia, por lhe quererem impingir túbaros. Não os comeu e fez muito bem (embora haja por aí uma receita para os ajudar a digerir, com alho, louro, polpa de tomate, pimentão, vinho branco, sal, piri-piri, limão, azeite, etc – mas túbaro é túbaro sempre e nah! Do mesmo modo, Seguro, nem com louro, polpa de tomate ou os outros ingredientes. Não dá pé, como diz o brasileiro).
P.Rufino

Anónimo disse...

Cara Helena,

Obrigada pela gargalhada que me fez soltar à conta das feiras e dos queijinhos :)) :))

Sempre me "encanitou" os nervos quando se mistura os filhos e os progenitores... De facto, há pessoas que enquanto apontam o dedo aos outros se esquecem de olhar para dentro da própria casa!

Isabel BP

Maria Joao Morgado disse...

ahahah com boina ou sem boina ... nem pateta consegue ser! Mas mal por mal sempre gosto mais com a boininha!!!!
Desculpe Helena, mas realmente já não há pachorra ... Faz muito bem a ser imune a certos comentários!
Haja sentido de humor para vivermos mais felizes!