domingo, 7 de julho de 2013

O ar condicionado

Vivo no último andar de uma casa cuja construção já deveria obedecer a determinadas regras. Mas como, à época, a fiscalização das obras já era o que depois continuou a ser, como diria mestre Benardim Ribeiro, eu sofri durante muito tempo o gelo de alguns invernos e o forno de certos verões.
Durante anos, cerca de trinta, lutei para não ter ar condicionado, quando todos  defendiam ser impossível aguentar estes disturbios climáticos aqui em casa.
Mas, como em tudo na vida, há pontos de viragem. E, quando nesta segunda feira, depois de ter sido submetida a uma pequena intervenção cirúrgica, cheguei a casa e recebi, ao abrir a porta, um autêntico bafo de calor que me ia deixando prostrada, as reservas mantidas durante três décadas cederam totalmente. E ontem vieram, Deo gratias, fazer a instalação do dito que vai custar-me as férias em Lisboa. 
O certo é que esta noite foi talvez a primeira, no espaço de quinze dias, em que consegui dormir em tranquilidade e a temperatura aceitável. Não sei porque diabo de ideia levei tantos tempo a tomar esta decisão que, agora, se me afigura completamente idiota. Está visto que as bizarrias acontecem a todos, até àqueles que têm a ousadia de se considerar inteligentes...

HSC

25 comentários:

Virginia disse...

O próprio conceito de "ar condicionado" condiciona-nos a aceitar a evidência. Queremos ar livre, puro e à vontade!!

Gosto de viver no Porto, numa casa rodeada de árvores ancestrais, e pelo meu termostato nunca sobe a mais de 26º. Sou uma felizarda.

No inverno tenho aquecimento central, mas não o dispenso..assim como a lareira para o romantismo:)))

Bem merece o ar condicionado. Oxalá não lhe condicionem mais nada:)

Uma BOA semana!

Fatyly disse...

Antes de mais o meu sincero desejo de uma rápida recuperação.

Depois acho que fez bem, e nunca é tarde para aderir a algo que lhe proporcione conforto e bem estar, mas infelizmente a conta da EDP é sempre...upa, upa! Que o diga a minha mãe.

Dou-me lindamente com estas temperaturas, talvez por ser made in Angola:) ao invés desses ares sejam frios ou quentes. Fujo a sete pés.

A sua última frase está excelente e mostra bem a pessoa que é!

Um abraço

Anónimo disse...

Helena,
Espero que recupere depressa da sua pequena cirurgia.
Um grande abraço.
JMCorreia

Anónimo disse...

Como a compreendo! Também resisti alguns (largos)anos. Há cerca de 5 anos, depois de uma semana sem dormir e a tomar duches noturnos constantes gastei o dinheiro mais bem gasto da m/vida. Este fim de semana não saí de casa e recebi/acolhi todos os que precisavam de se refrescar.
PS: os 20/21 graus são a temperatura ideal para evitar constipações quer no verão quer no inverno.
Nocas

Manuel Tomaz disse...

Sobre o ar condicionado tenho uma lembrança do Brasil - Recife, há 44anos. Estive a trabalhar lá durante 1 ano. Comecei por ocupar um quarto no hotel sem ar condicionado, não dormia mais que 2 ou 3 horas por noite. Tive que pedir um quarto com ar condicionado, pois foi remédio santo, noites inteiras dormindo bem...

C.Spot disse...

Sendo assim, bendita a hora em que chegou o tal ponto de viragem!

Vânia V Baptista disse...

Querida Dr.ª Helena:

Eu não tenho ar condicionado em casa.
Tenho aquecimento eléctrico na cama, durante o Inverno e no Verão, habitualmente durmo com as janelas abertas uma vez que tenho as janelas a uma altura que me permitem duvidar que alguém tente entrar pela janela.
O ar condicionado é agradável, sem dúvida, mas costuma fazer-me mal à garganta.
Mas, de facto, as noites têm sido um verdadeiro martírio. Bebo bastante água, durmo destapada (outro sacrifício, que eu sem o aconchego do lençol não sou ninguém) e tenho remediado assim! ;)

Bem, quanto à pequena cirurgia... espero que esteja a correr tudo bem.

Um beijinho e as melhoras,

Vânia Baptista

João Menéres disse...

A recuperação da cirurgia, neste momento, é o que mais importa, sobretudo depois de já ter o AC.

Quanto ao resto ( que julgo estar implícito na sua última linha ), basta pensar Eça...

Sinceros votos de rápida recuperação ( e para o país também ).

Um Jeito Manso disse...

Olá helena,

Em primeiro lugar espero bem que a sua pequena cirurgia seja coisa de nada e que já esteja restabelecida.

Em segundo lugar espero bem que o meu marido não leia este seu texto. Padecemos exactamente do mesmo mal e ele há anos que luta para conseguir meter cá o dito ar condicionado. Mas acho que vai desfear tudo e penso que tem um tubo para fora, nem sei como se faria isso, ou se estaria de janela aberta ou com um buraco no vidro. E não vejo sítio onde um aparelho destes possa passar despercebido. Ele fica fulo da vida comigo porque acha que nada justifica os calores que passamos mas eu vou tentando atenuar com aquelas torres verticais (na prática uma ventoinha com saídas verticais) mas, claro, não resolve o bafo insuportável...

Agora leio o que escrevo e fico a pensar se não estarei a ser fundamentalista...

Mas, enfim, enquanto medito no seu caso, vou ficar de boca calada para ele não saber de nada e não vir atirar-me com o seu exemplo à cara...

Um abraço e rápidas melhoras!

Pôr do Sol disse...

Cara Helena,

A idade traz-nos dessas mudanças e estamos sempre a tempo de mudar para melhor.
Quando começamos a estar bem instalados na idade, apreciamos e necessitamos mais de boas instalações. Deveria ser a lei das compensações.

Desejo-lhe uma rápida recuperação e que a vida a compense de todas as "bizarrias" que lhe vão surgindo.

Anónimo disse...

Pois é... ando a resistir, mas neste momento no meu quarto estão 34º centígrados! Como vou dormir? No inverno, neste mesmo quarto, também num último piso, atinge-se 12 graus !! E agora o edredon não me salva... Lá terei também de deixar a casmurrice,mas os subsidios do ano passado faltam-me para pagar o irs, não sei como fazer! Ir para a sauna mais uma vez !

Teresa Peralta disse...



Os últimos andares têm esses inconvenientes: meses de inferno e outros de inverno. Mas, por outro lado, dão-nos o prazer de deixar respirar a vista até ao infinito... Não existem situações perfeitas...
Eu, como sou ligeiramente mais nova, não tenho a sua resistência, e, por isso, já me rendi há muito tempo a essas modernices.
Boa recuperação, agora, bem fresquinha!...
Um abraço grande

Mar disse...

Custou as férias em Lisboa mas vai proporcionar um agradáveis momentos de descanso e relaxamento em casa...

Anónimo disse...

Bom dia,

espero que esteja a recuperar bem da pequena cirurgia.

De facto, eu adoro o Verão, mas temperaturas destas deixam-nos prostradas!

Nem sequer consigo pensar direito!

Cumprimentos,
Cláudia

Vânia V Baptista disse...

Retiro o que disse no comentário acima, com excepção para o desejo de rápidas melhoras, que mantenho.

Esta noite foi um verdadeiro tormento! Mais de três horas para adormecer e mesmo assim, dormi intermitentemente porque acordava constantemente cheia de calor e sede.
Até tive medo de desidratar!
Por fim, tive de me render às evidências e ir buscar a ventoinha.

Só depois disso consegui dormir um pouco.

Um beijinho,
Vânia Batista

Anónimo disse...

As melhoras e cuidado com a EDP...

ERA UMA VEZ disse...

Querida Helena

Passei pela nossa Helena de Paris(virtualmente, claro) e vi por lá muito carinho florido.

Pensei que tinha a ver com a turbulência quente da última semana e associei-me "à maluca".
Agora passo por aqui e oiço falar de cirurgia. Bem...bem sei que estive uns dias fora mas, de facto, o que é que NÃO ACONTECEU na semana passada???

Seja o que for, sua guerreira, o fresquinho da casa vai ajudar. Quanto ao resto não de deixe CONDICIONAR, OK???
Perdoe a linguagem mas é do calor.
É que por aqui o calor ainda anda à solta...
Abraços cá de casa.

Teresa disse...

Também eu era contra o ar condicionado até me acontecer uma situação que não previa.
Há uns bons anos e porque tenho uma moradia de rés do chão, com grades nas janelas e cujos quartos dão para um quintal, bastante grande e bem vedado,dormia com as janelas abertas, saboreando o ar puro e fresco da noite.
Uma bela noite acordei com um ruído que, de repente, não identifiquei.
Um gato passeava calmamente pelo meu quarto!
Lá pus o bichano na rua, fechei as janelas e, no dia seguinte, fui comprar um ar condicionado.
Como só o coloquei no meu quarto este passou a local de acampamento, pois os meus filhos decidiram acampar no chão do mesmo.
Só no verão seguinte mandei colocar outro no quarto deles.
Sei que não estou a ser amiga do ambiente (estou a ser amiga da EDP!), mas passar o verão em Évora, sem ar condicionado é muito difícil.

Espero que já esteja restabelecida da pequena cirurgia.

Um beijinho

Teresa

Tété disse...

Tudo de bom para si e rápida recuperação.
Como eu a entendo. E o que eu desejo estar fresquinha porque me dou muito mal com o calor? A vitória foi difícil porque o meu marido é anti AC, mas o ano passado lá consegui. A minha casa é virada ao Tejo e no Inverno toda a gente que cá vem me pergunta, o que é que tens ligado? Pois em dias frios mas com sol chego a ter 23º sem qualquer tipo de aquecimento. Mas no Verão pago a dobrar por isso teve de ser.
Grande beijinho e muita saúde

Madalena Amaral disse...

Antes de mais, votos de boa recuperação na sua cirurgia!
Quanto ao ar condicionado, não é a única a ser renitente a colocar esta maquineta dentro de casa...Veremos se mudo de ideia após ler o que escreveu...

Marta Guerra disse...

Olá,

tirando os aspectos de consciência ambiental ligados ao consumo energético, não há motivos para não querer o ar condicionado hoje em dia...
Já não são usados os gases nocivos para a camada do ozono que eram usados no passado.
O consumo energético para fazer o calor é mais baixo que qualquer outro aparelho "concorrente".
Mesmo em relação ao consumo energético é mesmo mais pelos EURS porque a energia da EDP é 80% de fontes renováveis.

Os únicos cuidados a ter são a limpeza dos filtros, em especial no caso de alergias, e não provocar choques de temperatura por causa das constipações. Quando está 41 cá fora, não podemos colocar 23 dentro de casa, temos de colocar a 28-30 ou mais...

De resto..

Marta Guerra disse...

Olá,

tirando os aspectos de consciência ambiental ligados ao consumo energético, não há motivos para não querer o ar condicionado hoje em dia...
Já não são usados os gases nocivos para a camada do ozono que eram usados no passado.
O consumo energético para fazer o calor é mais baixo que qualquer outro aparelho "concorrente".
Mesmo em relação ao consumo energético é mesmo mais pelos EURS porque a energia da EDP é 80% de fontes renováveis.

Os únicos cuidados a ter são a limpeza dos filtros, em especial no caso de alergias, e não provocar choques de temperatura por causa das constipações. Quando está 41 cá fora, não podemos colocar 23 dentro de casa, temos de colocar a 28-30 ou mais...

De resto..

Anónimo disse...

Espero que essa sua opção de não colocar ar condicionado na sua casa, não tenha sido assumida, abertamente, como irrevogável... Para não sermos levados a concluir "quem sai aos seus"... (desculpe, mas não resisti...) Ana

Anónimo disse...

Ah! Boa e rápida recuperação! As suas gargalhadas são imprescindíveis e contagiantes. Ana

Helena Sacadura Cabral disse...

Cara Dalma
Por norma não sou exagerada. O meu consumo de electricidade no inverno ronda os 10/12 Kw e no verão 6/8Kw.
Mudei da EDP para a Galp On 5/5 depois de concluir que era o melhor programa. Tenho "conta certa" mensal, que se situa na média daqueles consumos, que acerto no final de cada ano.
Só uso maquina de lavar roupa, embora tenha uma de loiça, das calendas romanas. Tenho um forno pequeno e não uso o do fogão, que gasta muito. Para 2/3 pessoas este dá perfeitamente. Aspiro a casa uma vez por semana e cozinho no micro ondas tudo o que posso, para além do que preparo a gaz de cidade.
Sou, pode crer, muitíssimo equilibrada nos gastos porque sou a única a ganhá-lo.
Quando era casada gastava mais, mas isso são luxos passados...
Em 2011 comprei um Mac e foram 1800€. Este ano gastei o mesmo com o AC.
Assim, são dois anos com férias limitadas. Constato. Não me queixo. Aliás, raramente me queixo e nunca o faria em público, por decência para quem tem menos. Era o que faltava!
Não dá para ir a Bruges, cara Dalma. Mas fico feliz em Lisboa!
Esclarecida?