sábado, 4 de maio de 2013

Dia da Mãe

Ando numa roda viva por causa da promoção do meu livro. Uma avalanche de entrevistas, que são aquilo que mais me custa nesta cruzada de pôr a "obra" cá fora. Mas é o preço a pagar por quem me estima e compra o que publico. Só tenho que agradecer.
Apesar disso consegui, hoje, tomar o pequeno almoço com uma das amigas que fiz através deste blogue, a qual, por viver em França, só vejo quando cá vem. Foi muito bom o reencontro, a manhã estava tão lindo como ela, e eu senti, por uns momentos, que são estas pequenas coisas que nos tornam felizes.
Amanhã será o meu dia - o da mãe - que passarei dividida entre a família e duas amigas que estão sós e que também precisam que nos lembremos delas. Ser mãe não é um acto meramente biológico. É, sobretudo, uma correia de transmissão de valores. E esta pode também ser feita por aquelas a quem as circunstâncias da vida não permitiram a maternidade. Nunca é demais relembra-lo!

HSC 

23 comentários:

CF disse...

Há injustiças no mundo, todos sabemos. Não sei se a privação da maternidade, quando a mesma se deseja, não será das maiores delas. Mais do que vontade, é natureza. E essa, deveria ser perfeita...

Um Jeito Manso disse...

E, por entrevistas, deixe-me dizer-lhe que esteve muito bem no 5 para a meia-noite. Toda gira, num pendant perfeito entre a écharpe, os sapatos e o verniz, e toda jovial, integradíssima naquele grupo de gente doida e bem disposta.

Muitos parabéns porque passou com distinção em mais uma prova...

Boa sorte para o livro e um belo domingo, Bárbara Helena!

PS: Ao vê-la e ouvi-la dei por mim a pensar que o nome Bárbara Helena lhe assentaria que nem uma luva.

Anónimo disse...

É lindo este poema de Drummond de Andrade.

Feliz Dia a todas as Mães e para si querida Helena!

Isabel BP

margarida disse...

:)
É isso mesmo!
Ser mãe é amar além da maternidade.
E que bom que isso é!
Um bom dia para TODAS!

Maria disse...

Querida Helena, é realmente uma QUERIDA!
Bem haja!
Um beijo e um grande abraço neste dia tão especial para nós mães.
Maria (a seg. inter.)

Anónimo disse...

Lindo o poema, linda a postagem... linda a sua entrevista no "cinco para a meia-noite". Por tudo isso os meus parabéns!

Emília Maria disse...

Estimada Dra. Helena,

Para uma grande Mãe, como a Sra. o é, um grande beijinho neste dia tão especial !

Emília Maria

Anónimo disse...

Obrigada D. Helena, pelas suas palavras sábias e oportunas!

Inês Galvão disse...

Obrigado por este texto.
Um abraço
Inês Galvão

Anónimo disse...

Neste dia da Mãe (como se não fossem todos...) um abraço sentido. Acabo de ouvir a séria comunicação ao país do seu filho Paulo, com sentido de Estado, de honra, de convicções,num registo elevado e em registo superior da língua portuguesa. Eu sou uma amiga do seu filho Miguel, que lhe escreveu umas linhas depois de o rever na rtp2. Com ele aprendi, em longas e saudosas conversas, a muito admirar e estimar o seu filho Paulo e por ele ter um enorme respeito.
À Mãe de ambos (eu que também sou mãe de um único filho pela idade deste seu filho)um grande abraço pelo seu exemplo.

Isto e aquilo disse...

Relembra muito bem, Helena!...
Há às vezes por parte de quem é mãe um ar de quase superioridade relativamente a quem o não é e frases horríveis do tipo "não consegues perceber isto porque não tens filhos", quando na verdade o que leva uma mulher a não ter filhos pode ser um sem número de razões, mas isso não quer dizer, nunca, menos amor. E como tão bem diz "ser mãe não é uma acto meramente biológico".

É lindo este poema de Drummond de Andrade.

E parabéns pelo livro novo que já quase acabei e tem muito de si.

E pelos infantes lindos que deu ao mundo, claro! ;)

Um grande beijinho com amizade
Isabel Mouzinho

Tiago David Presley disse...

Boa Noite,
Gostaria de acrescentar um pouco mais de neve à sua avalanche de entrevistas e tê-la como convidada no meu programa.
Para que mail posso endereçar o convite?

Obrigado pela atenção,
Cumprimentos,
Tiago

Clara Luxo Correia disse...

Feliz Dia da Mãe:-)
Na 6ª feira adorei "encontrar-me consigo" no programa 5 para a meia-noite. Nesse dia, depois de ver o programa, deitei-me com o seu sorriso e na manhã seguinte acordei com ele!
Ontem foi noite de Queima das Fitas em Coimbra, noite de recordar os meus tempos de estudante de Economia e de recordar que foi também por sua influência que escolhi esta área de que tanto gosto. Não podia estar mais de acordo consigo: a economia do nosso país é a soma da economia de todas as nossas famílias. A ecomonia é "explicável" recorrendo a palavras simples e deve ser explicada a todos.
Hoje também foi dia de Coimbra, Dia de Mãe. A minha muito querida Mãe recebeu de presente o seu último livro e, segundo me disse, irá "dormir com ele". Muito em breve, talvez na Feira do Livro de Lisboa, voltamos a encontrar-nos e pedir-lhe-ei um autógrafo para a Mãe Rosarinho. (Como sabe continuo a sonhar encontrá-la na minha cidade!!!).
Feliz Dia da Mãe:-)
Um beijinho

Helena Sacadura Cabral disse...

Caro Tiago David
A minha agenda até à Feira do lLivro está a ser coordenada pe Berta Lopes do Clube do Autor - 214149306 - e só ela pode marcar entrevistas. Fale com ela por favor.

Teresa Peralta disse...


Passei por aqui apenas para lhe deixar um beijinho e lembrar-lhe que é motivo de inspiração para muita gente.

Vânia Batista disse...

Relativamente à feira do Livro, pena esta ano não se realizar o evento no Porto. Ainda guardo com muito carinho no coração aqueles momentinhos em que trocamos umas palavras.

Quanto ao dia da mãe,de facto a maternidade é um mistério insondável que vai muito para além do que possamos imaginar: é um acto supremo de amor.

Um beijinho,
Vânia

Alcipe disse...

Tem sorte ( alem, claro, do talento). Este seu amigo foi a um encontro de escritores em Tomar, onde era o único autor sem livros a venda, porque a editora nao os tinha mandado ( já nao devem ter). Fui, além disso, apresentado como "um autor desconhecido" ( lição de humildade) e a moderadora explicou caridosamente que "os diplomatas escritores so sao conhecidos geralmente depois de mortos". Já sao dois a esperar pela minha morte : a gloria e a Caixa Geral de Aposentações...

Maria Júlia Sobrinho disse...

Olá Dra Helena! Gostei muito do poema Do C.D.Andrade que deu de presente a todas as mães.Achei muita piada à dificuldade que teve em comprar a mala/bolsa da montra/vitrina, quando esteve no Brasil.
Como é possível um acordo ortográfico? Não é uma questão de escrita mas de significados.
Já li o seu livro...se puder vou à Feira do Livro para mo autografar, já agora, quando os meus herdeiros o venderem na Feira da Ladra, sempre fica mais valioso.
Abraço da Júlia

Helena Sacadura Cabral disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Helena Sacadura Cabral disse...

Meu caro Alcipe
Se tivesse dito que ia a Tomar - livrei-me dessa porque apenas sou escrevinhadora e não quis emparceirar com os talentos - eu e a Helena Oneto teríamos lá ido almoçar. E, de caminho, aproveitava para dar um raspanete à apresentadora e recomendar-lhe vivamente que se prepare bem para aquilo de que a incumbem.
Ó santa ignorância!

Isabel Seixas disse...

Ainda bem que anda numa roda viva.
Abraço

Paula Teixeira disse...

Obrigada, Estimada Helena -permita-me que a trate assim , do "alto" dos meus 53 anos - pelo seu "O Amor é difícil ", que o é , e que recebi como prenda do dia da mãe da minha extraordinária e amada filha, com o particular encanto de me ser entregue pelas mãozinhas e com um sorriso do tamanho do mundo, da minha adorada neta. Como eu me revelou em algumas das estórias !

MariaE disse...

Querida amiga Helena, sempre a admirei, como mulher, mãe, avó e agora que a conheço a minha admiração e amizade é infinita.
Lembro-me agora, mais que nunca de si, não só no dia da Mãe, mas em muitos dias destas nossas vidas, que a vida nos fez unir.Dou graças a Deus ter tido o privilégio de ter sido muito amiga do Miguel, tal como através dele ter conhecido o Paulo, que para mim superou todas as expectativas.Digo isto, não deixando de proferir as suas palavras para o Miguel, naquele triste dia para todos nós: Apesar das diferenças, adoro-te Paulo.
Agradeço a Deus, o facto de nos ter dado, esta grande Senhora, que como ninguém, nos deu a todos uns filhos maravilhosos e verdadeiramente amigos dos seus amigos.
Bem haja querida amiga, sabe que a adoro, mesmo sabendo que entre nós a existirem diferenças serão sempre anuladas, quando ultrapassadas pelo enorme respeito e amizade que tenho por si.
Obrigada por tudo querida amiga.

nota: peço desculpa por só agora ter passado por aqui.