domingo, 24 de março de 2013

Uma instalação viva


Esta é uma verdadeira instalação artística com modelos vivos. Consta que o MOMA está muito interessado na peça que pretende dar a conhecer aos nova iorquinos. As negociações não estão a ser fáceis dada vivacidade dos componentes...

HSC

Nota: Aquela série de três fichas eléctricas junto ao chão não me parece estar de acordo com as regulamentações internacionais. Vai daí, ainda pega fogo à instalação...

22 comentários:

Maria Helena Pinto Ribeiro disse...

A reprodução em louça das Caldas também deverá ser uma verdadeira janela de oportunidade no mercado nacional.

Fatyly disse...

Desculpe mas soltei uma sonora gargalhada e olhando bem a "vivacidade dos componentes" é estonteante.

Ainda bem que consigo rir...já que não abro mão do meu humor e optimismo, mas digo baixinho para que outros componentes não venham taxar:)

Beijos sinceros

Helena Sacadura Cabral disse...

Cara Maria Helena
Sugeri há instantes exactamente isso. Parece-me uma verdadeira janela - ia dizer porta, mas contive-me por motivos óbvios - de oportunidades em complemento do já célebre manguito que ultimamente tem conquistado cada vez mais mercados!

João Menéres disse...

As duas personagens à nossa direita são de cá,
não são, HSC ?

Um Jeito Manso disse...

O que eu já me ri com esta sua sugestão. Julgava eu que, desde que, em Bilbau, o meu filho comeu parte de uma obra de arte (que, por acaso, até era comestível: um monte de rebuçados brancos embrulhados em celofane transparente), já nada me espantaria...

Mas, afinal, eis que me espanto com esta fantástica instalação. O vestido da Joana é um verdadeiro espanto (e até falei dele lá no meu canto) mas... as outras peças, senhores...! e que acabrunhados que estão todos, credo!

Dá ideia que alguém se esqueceu de lhes sugerir que dissessem 'cheeeeeeese' para ficarem, ao menos, de bocas arreganhadas a fingir que riam. Ou para se juntarem um bocado mais para não parecer que se odeiam uns aos outros. Já viu que cada um olha para seu lado? Uma total falta de sintonia, credo.

Ai, Helena, que cena mais cómica, esta e que sugestão tão divertida a sua! Chegou a ver a Exposição do Riso no Museu da Electricidade? Não acha que esta fotografia deveria lá estar?

:))))) ou melhor LOL!

Isabel Seixas disse...

Oh o enlevo da abstração...
Bem captado.

Que harmonia nos dois casais...
Desde a cumplicidade na expressão facial tradutora da fase de nojo que todos atravessam, ao pousar suave e sintomático de uma mão lava a outra...
Para a posteridade.

Dalma disse...

Dra HSC, desculpe, uma pessoa com classe não deve permitir-se a"graçolas" deste tipo! E sempre pensei que tinha alguma...

patricio branco disse...

porque não foram os outros 3 vestidos pela artista e como ela tambem?
sim senhor, gosto das fichinhas electricas...

Anónimo disse...

Sobre as "fichas": não será algum sistema de escutas secretas?...

Raúl Mesquita disse...

A instalação é magnífica. Vale pelo insólito, que é o que a maioria dos artistas contemporâneos quer. Do MOMA para um registo perene em cera na Madame Tussauds e no Museu Grévin. E excita "the little grey cells". Da esquerda para a direita, Cara Helena: Um cantor castrato com traje apropriado (desconheço a cara), a seguir um desconhecido (para mim) numa posição que achará elegante, depois, uma Prima Dona, perdão, Prima Dama compostíssima e um Primo Uomo com ar de quem se orgulha de obra feita. E tão bem penteado! Trará o pente no bolso do square handkerchief?

Raúl.

Observador disse...

Estimada Helena

Este 'post' - lá vem mais um estrangeirismo - é uma autêntica fonte de fazer sorrir. Ou rir, mesmo.
Que faz bem à saúde.

Um abraço e votos de boa semana.

Helena Sacadura Cabral disse...

Dalma
Está visto que o engano é seu, que me julgou uma pessoa de classe, quando afinal sou apenas uma mulher que faz graçolas... e que até gosta de as fazer.
Nem todos podemos ser perfeitos!

Helena Sacadura Cabral disse...

Meu caro João Menéres
O terceira da direita é Xavier, responsável actual da Cultura. A quarta é Joana de Vasconcelos, que faz cultura, ou, melhor dizendo, instalações. Culturais, claro.
Tudo produto nacional, como vê. Nem mais seria de esperar!

Dalma disse...

Talvez, realmente tudo depende do que cada um entende por "pessoa com classe"!

Ältere Leute disse...

Com sua licença, partilhei com muito sucesso no FB !
MªAugusta Alves

Anónimo disse...

Para compor o ramalhete dos cromos só faltava mesmo o estado d'alma da nação! :))

Isabel BP

Anónimo disse...

Querida amiga Helena,
O que me tenho divertido com a tua "provocação" e reacções ao comentário inicial!... O humor é uma arte que arrasa os políticos e os que acham ter de defender a ortodoxia nos vários planos da vida. Observar uma imagem e dizer em voz alta o que essa imagem nos sugere eis o que os bem pensantes não admitem. Acusar-te de seres adepta de graçolas e de não teres classe (o que é esse conceito suburbano, neste quadro?) era a última coisa que eu esperava ler. Ainda bem que nesta triste conjuntura não podemos ser presos por delito de opinião... Por enquanto...
José Honprato Ferreira

Anónimo disse...

E porque é que a artista está mascarada de Mª Antonieta?
Será homenagem à Srª D. Mariazinha,
à coté?
Um abraço HSC, de uma admiradora.
Anabela S. R.

Helena Sacadura Cabral disse...

Meu querido Zé Honorato
O que eu gostava de ter um fato dos StoryTaylors - autores deste de Joana Vasconcelos - mas... digamos, mais adequado à minha idade!

Faty Laouini disse...

Hilariante - tudo. Post e caixa de comentários. Vou linkar no meu FB. :)

Anónimo disse...

Querida Helena,
Peço desculpa, mas não entendo o que será mais adequado à tua idade! Felizmente, como diria a Tónia Carrero, a tua idade é entre 40 e a eternidade... Acima de tudo continuas livre para dizeres o que pensas sem te preocupares com o que se chama politicamente correcto...
José Honorato Ferreira

tresgues disse...

É por isso que eu gosto de si!
E a compreendo.;))))