sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Retrato de artista


«Não é o ângulo recto que me atrai, nem a linha recta, dura, inflexível, criada pelo homem. O que me atrai é a curva, livre e sensual, a curva que encontro nas montanhas do meu país, no curso sinuoso dos seus rios, nas ondas do mar, no corpo da mulher preferida. De curvas é feito todo o universo, o universo curvo de Einstein.»(O. Niemeyer).

É este Oscar Niemeyer, novo, cheio de projectos que quero recordar e não o envelhecido arquitecto, de 104 anos, com que a comunicação social nos tem prendado, revelando, confesso, alguma miserabilista exploração da velhice. 
Porquê? Porque o mundo se faz de sonhos e aquela frase me faz lembrar outro homem fabuloso, Salvador Dali, que poderia ter dito o mesmo. Ambos têm direito a terem o seu "retrato de artistas enquanto jovens", porque o que deles ficará para sempre, será a sua imensa juventude de espírito.

HSC

26 comentários:

Anónimo disse...

Adorei! Desconhecia, confesso, mas irei evocar daqui para a frente, com os devidos direitos de autor. Obrigada por mais uma partilha.

Beijinhos

Ana disse...

As vezes sinto-me "velha" e ainda agora cheguei a casa dos 30!!! Nunca fui nova, penso que já nasci assim, com esta condição humana de velhice. Mesmo quando vejo fotos minhas (mais nova do que a idade que esta no b.i) encontro sempre o mesmo olhar de pessoa velha, não triste (apesar de hoje estar tristíssima), mas velha, aquele olhar de " não tem importância certas coisas, porque nesta vida tudo passa, ate a uva passa a passa." ... gostava de me lembrar de mim como um "retrato de artista enquanto jovem" ... sorte de quem tem esse mesmo retrato :)

Tralha do Melhor. disse...

Magnifico Post !Como é habitual no seu blog.

Anónimo disse...

lindas palavras!
as palavras do arquiteto e as suas definem a beleza da criação!
viva a vida, que a morte é a ponta final de um fio que começa à nascença, esse fio consoante for trabalhado assim será observado do exterior...
um abraço,
lb/zia

Isabel Seixas disse...

Bonita a Sua homenagem.

Isabel Seixas disse...

Aqui no Seu retrato de artista onde ancorou na juventude de espirito, faço minhas as palavras da Margarida no destino marca a hora e plagio o bouquet para a felicitar ... Por Tudo
Parabéns
Abraço.

Manuel Tomaz disse...

Não conhecia êste lindo texto do Arquiteto Niemeyer, nem tão pouco reconheceria a sua fotografia, se não fôsse identificada. Realmente, nos últimos dias, as Televisões mostraram-nos imagens suas, que bem poderiam ter sido substituidas por outras, de quando menos velho...

Anónimo disse...

Um resto de dia feliz, hoje e por muitos anos.
Rosa Maria

Isto e aquilo disse...

Lindo post! Na verdade "o mundo faz-se de sonho" e de loucura também... :)

Beijinho especial e bom, querida Helena!

Faty Laouini disse...

Oscar Niemeyer, já agora, nasceu em dezembro. Ora quem faz anos hoje? O meu filhote, é verdade, mas também outra pessoa... quem será? :) Muitos parabéns, Helena!!! Grande dia, sem dúvida:::)))

sandrine disse...

Heis uma verdade acabadinha de sair de uma mente jovem! Gente jovem é necessária sempre, ideias jovens, actos, acções! Vitalidade, emoção! Garra, vida... Serão sempre recordados, figuras publicas, jovens. Por mais séculos que tenham na coluna vertebral serão sempre recordados com " os joelhos esmorrados " - sinal de vida!

Imagens de 104 anos provavelmente será para os cartonistas...

Beijos e abraços!
Haja pontes ...

Hélia Cruz disse...

Cara Helena,
Não podia estar mais de acordo consigo. A exploração da velhice e da debilidade humana choca-me.
.Lembro-me sempre daquela imagem do Santo Papa JPII a querer falar e a não conseguir difundida em directo para todo o mundo.

Quer Oscar Niemeyer quer Salvador Dali são únicos.A inovação e a criatividade atingem patamares de genialidade inconfundíveis.
Sempre com amizade.

ERA UMA VEZ disse...

Sem sono
sem luz
sem traço

por aqui fiquei
fazendo tempo...
para lhe mandar um terno abraço

Anónimo disse...

Drª HSC

Dizem-me (e a mensagem de "era uma vez" confirma-o) que a sua "edição" ficou hoje um pouco mais completa e aumentada ... desejoso de acompanhar aqui parte das suas novas páginas.

N371111

Teresa Peralta disse...


Tem imensa razão! Nem pensei nisso, e partilhei, (principalmente para alertar os meus alunos) em homenagem a Niemeyer, esta frase e outras, com a sua imagem quase actual, sendo que, na verdade, estes pensamentos para alem de eterna juventude de espirito que sempre serão lembrados, também fazem parte da sua intrínseca essência que não surge, apenas, na velhice.
Os suas considerações ajudam-me sempre a crescer...Obrigada!
Um Abraço grande

Anónimo disse...

Oscar Niemeyer, como qualquer outra pessoa, não pode ser apenas recordado pela sua juventude, tanto mais que, com a sua notável longevidade, 104 anos, só falava de projetos, como conta o seu médico.

Para mostrar uma imagem dele, foi preciso recuar aos anos 40?!

Porquê conotar a velhice com miserabilismo?!

Vamos agora apagar dos media a imagem da velhice?!

Quando mostramos por exemplo Manuel de Oliveira temos de ir buscar uma imagem de quando tinha 30 anos?!

Não esperava este exacerbado culto da juventude, esta rejeição da velhice. Fiquei em choque, com angústia e indisposição.

'Logo que nasce, o homem começa a morrer' Jean-Paul Sartre

Helena Sacadura Cabral disse...

Caro Anónimo das 13:06
Onde foi buscar esse "...exacerbado culto da juventude, esta rejeição da velhice. Fiquei em choque, com angústia e indisposição..."?!
Apenas disse que, "naquele dia", depois de ver o que as televisões e jornais haviam feito com a imagem usada no obituário do mestre, me apeteceu mostra-lo na plenitude, fazendo uso do título de uma obra muito conhecida chamada "Retrato de um artista quando jovem".
A juventude como a velhice fazem de nós aquilo que somos.
Mas o arquitecto que projectou Brasília foi, de facto, o do retrato que eu publiquei...
Nada que lhe devesse provocar choque, a não ser que se sinta muito velho!

Anónimo disse...

Tanto é exploração o suposto miserabilismo da velhice como o suposto triunfalismo da juventude.

Um certo triunfalismo da juventude, uma certa mitificação, não permite por vezes, identificar os inúmeros problemas dos jovens, vê-los com objetividade.

Concordo que se deva conhecer a obra de um artista e ele próprio em toda a sua extensão, 'um retrato do artista em todas as suas idades', porque para a juventude de espírito servem fotografias de qualquer idade.

MM

Helena Sacadura Cabral disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Helena Sacadura Cabral disse...

Caro/a MM
E onde é que a foto ou o texto mitificam uma ou outra?
A velhice comporta a juventude. O contrário já não é verdadeiro.
O sonho de Brasília é de um homem na plena pujança das suas capacidades. Não é de um velho.
O prazer que tenho em ser velha é, também e sobretudo, a análise que faço da minha juventude. E, no meu caso pessoal, não tinha grande vontade, confesso, em voltar ao tempo anterior aos meus 50 anos. Mas eu não sou o Niemeyer...

Anónimo disse...

Independentemente do seu valor, Oscar Niemeyer, teve tb as suas prestações menos boas, consideradas por muitos especialistas como repetitivas.

Brasília, projectada no final do anos 50, quando Niemeyer já tinha 51 anos, foi sempre muito polémica.

Considera-se hoje que uma cidade não pode ser traçada a régua e esquadro, porque uma sociedade não pode caber num projecto.

A construção de Brasília é elitista e megalómana, muuuiito cara, o projecto não tem uma escala humana mas monumental, foi criado para o automóvel e não para o ser humano, dizem os críticos.

Anónimo disse...

Que modo tão bom de ver o mundo!simples, romântico,curvo, suave...quero mais destes! são poucos mas muito bons!
Obrigada, HSC
Um FElIZ Natal para si e para os Seus...

MCRODRIGUES

Anónimo disse...

Esta foto é de 1972 quando Niemeyer (1907-2012) já tinha 65 anos. A construção de Brasília tem início em 1957. O sonho deve ser ainda anterior.
Cuidado que a foto já entrou portanto no 'miserabilismo', não é 'um retrato do artista enquanto jovem'.

Brasília para uns projecto visionário, para outros uma cidade elitista que atirou as classes mais desfavorecidas para a periferia.

JN

Helena Sacadura Cabral disse...

Caro Anónimo das 15:30
Pois seja como se infere: o sonho já tinha 10 anos nesta fotografia. Dá-se assim. com ela lugar aos velhos. De 61 anos que tinham sonhos aos 51. Satisfeito?

Helena Sacadura Cabral disse...

Caro JN
A pote sobre o Tejo e o CCB também foram considerados megalómanos e elitistas. E estão aí...

Anónimo disse...

A linha curva já vinha da Arte Nova no final do séc.XIX, que se inspirava nas formas da natureza.
Essa gramática da Art Nouveau é desenvolvida pelo arquiteto catalão
Gaudi, que nasceu no final do séc.Xix e morreu em 1926.
A dedicação de Gaudi à sua obra foi tão grande que muitos pensam que deveria ser canonizado.
A Catedral de Brasília, com planta circular, coberta por vitrais em tons de azul e verde, e cuja construção teve início no final dos anos 1950, é talvez uma das obras mais emblemáticas de Niemeyer.
Ao perfil da catedral criado por pilares curvos, são atribuídos vários significados, como 'coroa de espinhos' ou 'mãos suplicantes'.