sexta-feira, 12 de outubro de 2012

O FMI errou...

O Fundo Monetário Internacional, através da sua Presidente, veio publicamente assumir que errou nos seus cálculos. E com esta assunção, esgota a resta de confiança que ainda pudesse existir em alguns de nós. Apesar de faltas de competência da instituição não serem, na sua história, uma surpresa.  
O FMI nos seus cálculos estimava que o efeito de um corte na despesa pública ou de um aumento dos impostos no valor de um euro, iria provocar um impacto negativo de cerca de 0,5 euros no PIB. E todas as contas foram, portanto, feitas nesta base.
Agora, por um rasgo de súbita competência - que lhe deu consciência do erro cometido -, vem agora, tranquilamente, dizer que a estimativa do impacto negativo se deve situar entre 0,9 e 1,7 euros, o que significa algo entre o dobro ou o triplo da base das suas contas.
Claro que uma parte das nossas vidas ficou, com isso, destruída. Com efeito, os modelos que o FMI havia falsamente construído, foram aqueles em que a troika baseou e formatou as economias a que assiste. Logo, torna-se indispensável uma renegociação das condições da ajuda, porque os pressupostos em que a mesma se apoiou não correspondem à realidade.
Urge que o governo tome as medidas necessárias. Olhar para a forma como Monti tem conduzido as suas negociações seria de grande utilidade. Quando não se sabe fazer aprende-se a fazer...

HSC

11 comentários:

Anónimo disse...

Bom dia Dra Helena,
Tomei a liberdade de partilhar o seu texto no facebook.
O seu blog tem a minha visita diária e muito lhe agradeço.
De Gaia, um abraço
Maria Elisa Martins

Anónimo disse...

Helena, por favor fale-nos da afronta moral que é darem o Nobel da Paz á Europa.

BfdS

rosaamarela disse...

Desculpe, na resposta anterior sobre o Nobel da Paz gostaria de ter assinado "rosaamarela" distrai me e saiú anononimo.

Vânia Edite Batista disse...

Eu também partilho com as devidas referência, claro.

sandrine disse...

Saudações a todos

...quanto as cálculos, enfim. Se calhar a Sra. do FMI utilizou o ábaco e enganou-se! Alguém terá de "oferecer" uma calculadora cientifica.

Beijos e como o povo Português nao há nenhum!

Na Província disse...

Pois, o problema é que erram, continuam a errar e enquanto isso, há uma classe média que fica destruída!! Assim, é complicado para não dizer impossivel viver, eu que me considero poupada, não tenho dívidas, nunca vivi acima das minhas posses e agora???E agora, parece que ando a trabalhar para o estado que não é poupado e cometem erros de cálculo.
Por favorrrrrrrrrr!!

Hélia Cruz disse...

Cara Helena,

Segundo Christine Lagarde houve um erro cujo impacto negativo se deve situar entre 0,9 e 1,7 euros. É de louvar o reconhecimento do erro,tão raro a este nível.

Mas as medidas para colmatar estes erros, que eu tenha conhecimento, ainda não foram anunciados pelo FMI,embora estes erros já afectassem violentamente as pessoas e os países que estão sob ajuda financeira do FMI.

Despeço-me com amizade,
HBC



José María Souza Costa disse...

Admiravel, Helena Sacadura Cabral.
Quando ponho a lê, sobre esses grupos financeiros, que portam-se, como fossem arautos da moralidade econômica, sempre fico com um pé atras. Por que tenho conhecimento, que tais fomentadores de miserabilidade, desculpe-me, pela expressão, nada mais fazem, que individar povos e mais povos, e, estaginar os sonhos dos cidadãos. Aproveito aqui, para lhe desejar um fim de semana agradavel, e harmonioso. Abraços, abrasileirados.

Fatyly disse...

Pois errou e não será penalizada por isso...ao invés de nós que iremos comer o pão que o diabo amassou.

Sinceramente...anda tudo louco!

Maria disse...

Reconhecer o erro é louvável mas emendar é ainda mais. Estes senhores andam desorientados e assim, cada vez nos afundamos mais. Eu acho que são de uma incompetência que não tem tamanho. Lembram da afirmação do n/ PM que ia suplantar em medidas da troika? Não sabia o que dizia e continua não sabendo.

sandrine disse...

Nada tenho contra o sorriso Pepsodente da Sra. do FMI, em alternativa, a dita come espinafres e guarda o impacto negativo!
"ah e tal foi um erro " , ah e tal nao!