segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Casa comigo!

Hoje acordei com esta música no ouvido e fiquei enternecida. Gosto imenso desta canção, embora o seu título seja um pedido que, nos dias que correm, merece grande ponderação. Mas gostei de a ouvir e de a partilhar. Nem todos são dias tristes quando ainda há quem nos peça para casar!

HSC

12 comentários:

Isto e aquilo disse...

Realmente, depois de nos últimos dias só termos ouvido falar de coisas tristes, é bom relembrar as coisas boas da vida! E são tantas...
Aproveito para lhe sugerir também uma canção que descobri há dias e de que gosto muito.
http://www.youtube.com/watch?v=ONaWluTDSE8
O rapaz é filho do Leonard Cohen (e nota-se...)
Um beijinho e boa semana :)

Isabel Mouzinho

Paulo Abreu e Lima disse...

Helena,

Só não gostei do seu "ainda". Ademais, casar é maravilhoso e a música parece mais um sinal do que uma mera coincidência... :-)

TERESA SANTOS disse...

Ora aí está, é isso mesmo!

Abraço.

Vânia Batista disse...

Eu começo a ficar assustada...

Na sexta-feira disseram-me que estava com cara de apaixonada (e eu não tenho namorado nem pretendente a tal)

Hoje, n'"As Cartas da Maya - O Dilema" para o signo de Escorpião a Maya fez alusão de que um novo amor poderá nascer por estes dias.

Agora a Senhora também! Será que o amor está assim tão perto e eu não a vejo!!!

Anónimo disse...

O Senhora Dona Helena, eu casei com a minha Arlette há 25 anos e todos os dias lhe volto a pedir que se case comigo.

a) Feliciano da Mata, empresário expatriado, Golungo Alto

Anónimo disse...

Olá D. Helena,

adoro o meu marido, mas confesso que não me lembro do dia, nem da forma como me pediu em casamento e só lá vão 11 anos... ele diz que pediu, mas eu não me lembro…

Lembro-me sim de que na altura andávamos numa azáfama por causa dos concursos para professores e lembro-me de termos falado em casar e que achei a ideia descabida, embora sendo certo que já na altura não me imaginava a casar com mais ninguém!

Meses mais tarde fui parar à conservatória a pensar que íamos tratar de papéis, quando nos chamam para uma salinha e um senhor muito simpático nos pergunta se trazemos testemunhas, nem percebi muito bem a razão da pergunta, depois, ele começou a falar de uma forma muito serena e bastante ajuizada (pensei eu), até que a dada altura percebi de que aquilo não eram uns papéis quaisquer para assinar, mas o meu casamento civil.

Bom, foi muito bonito, casei conscientemente apesar de não ter consciência do que ia fazer naquela conservatória uns minutos antes, já tinha intenção de o fazer é certo, mas não tinha noção de que seria naquele dia! Três meses depois fizemos voluntaria e intencionalmente a cerimónia religiosa que foi lindíssima.

Foi dos passos mais acertados que dei, desconheço o futuro é certo, pois não sou daquelas pessoas que digo “desta água nunca beberei”, mas temos vivido momentos gratificantes e felizes, apesar dos problemas que, como qualquer casal, vamos passando.

Bem haja o bem querer!

Cumprimentos,
Cláudia

Maria disse...

Querida Helena:
Não conhecia a canção e gostei muito.
Tenho um casamento de 46 anos, estável e feliz, mas acho que se fosse hoje, não casaria. Estes casamentos a curto prazo, não me seduzem.
Mesmo assim, consigo sentir a doçura da frase "Marry me". Doce a letra e a música.
Abraço
Maria

Helena Sacadura Cabral disse...

Ó Paulo assim não vale porque você sabe mais...

Anónimo disse...

Ó Feliciano da Mata pois a mim o meu François anda a pedir que case com ele há quase uma dezena e eu estou como o Hollande... tenho medo de estragar o que é bom.
Já viu tanta gente a divorciar-se?
O Feliciano teve sorte de ser empresário e a sua Arlette corresponder...

Vânia Batista disse...

CORRECÇÃO ao meu post de cima:

"E eu não O vejo!"
Lol

;)

Anónimo disse...

tão lindo e naive!!! faz mesmo muito bem à alma!
um abraço forte e obrigada,
lb/z

Só sedas disse...

Pode crer Helena! Embora ainda não tinha sido contemplada com tal pedido, já fui contemplada várias vezes com o "desejo de" e sabe igualmente bem!

Um abraço