segunda-feira, 9 de julho de 2012

You Must Believe In Spring


Um dos discos da minha vida, que para sempre ligarei ao meu filho Miguel, que mo deu num dia muito especial para nós dois e que oiço quando me quero lembrar dele!

HSC

12 comentários:

Anónimo disse...

Um enorme e forte abraço para si!
Gosto imenso de a ver e ouvir na televisão! Uma Mulher com M grande! Uma pessoa que admiro muito por toda a sua carreira e por tudo o que conquistou! Uma Mulher sem 'papas na lingua' !
Beijinho! (a música é linda)
M.A.

Jéssica Barreira disse...

Always is better if you wait for the sunrise! :)**

Beijinhos

Observador disse...

Um disco com memória do passado que ficará para memória futura.

Cumprimentos

Raúl Mesquita disse...

Cara Helena:

Esta música não é do Michel Legrand, numa versão diferente? "Les Demoiselles de Roquefort"? É, é…

Que noite fantástica (e triste) que deve ter tido ontem, Helena! Atrevo-me a dizê-lo porque a Helena é tão franca connosco!

Só quem escreve é que sabe por que o faz - Solidão. Mesmo se rodeado de pessoas.

Um grande beijinho,

Raúl.

Raúl Mesquita disse...

ERRATA:

"Les Demoiselles de Rochefort", o outro é o queijo.

Vânia disse...

Obrigada por partilhar connosco estas suas doces memórias e fazer-nos acreditar na Primavera!

Um braço enorme
Vânia Batista

Vânia disse...

Era Primavera, quando tive a honra de a conhecer na Feira do Livro do Porto, não fossem os tempos de crise e as propinas e os exames para pagar e estaria agora, certamente, deliciada a olhar para o livro que a senhora com certeza teria autografado- Infelizmente,tenho de reduzir os custos ao indispensável na faculdade (que até material já deixei de comprar) acho que nunca lhe pedi desculpa por não adquirir na altura um livro seu naquele momento,naquele dia . Mas assim, como nas cartas, ficam as memórias... as doces memórias daquela tarde de chuva, quando o seu brilho era suficiente para substituir o Sol que era suposto comparecer e faltou injustificadamente.

Um enorme abraço, Vânia

sandrine disse...

Sometimes ago ...

Alegres ficam os meus olhos sempre que olham para ti!
São a luz do meu brilho, lanterna que não se apaga!
Brinco no passeio na ânsia te ver,
Rio que rasga o que não pode dividir
Ponte de margem que se move ao sopro da tua voz
Vento do Norte que viaja para oSul
Alegres ficam os meus olhos!

Rosto belo e delicado de ternura e timidez
Escondeste no abraço que estendes
Escondeste no olhar doce e meigo
Escondeste na sombra da vida
Nesta ignorância da vida escondestes e ninguém percebe o teu gesto

(...)

Os teus olhos, o teu rosto, o teu riso lanterna de amor.



Cada um tem o seu toque...

Beijos e abraços

Unknown disse...

Obrigada por existir!

olinda silva disse...

Obrigada por estas partilhas maravilhosas.
Tenho visto o Miguel na RTP2.
Um beijinho

Guida disse...

Se vier um menino ter convosco, um menino que está sempre a rir, com cabelos cor de ouro e que nunca responde quando se lhe faz uma pergunta, já sabem quem ele é. E então, por favor, sejam simpáticos! Não me deixem assim triste, escrevam-me depressa a dizer que ele voltou..."

Ailime disse...

Admiro-a muito.
Grata por partilhar tão terna memória.
Abraço-a.