segunda-feira, 18 de junho de 2012

Na Grécia, tudo como antes...


(Direita) Nova Democracia – 6 de Maio, 18,85%; 17 de Junho, 29,8 %
(Esquerda) Syriza  -  6 de Maio, 16,78%; 17 de Junho, 26,75%
(Esquerda) PASOK - 6 de Maio, 13,18%; 17 de Junho, 12,41%
(Direita) Gregos Independentes  -  6 de Maio, 10,6%; 17 de Junho, 7,4%
(Direita) Aurora Dourada  - 6 de Maio, 6,97%; 17 de Junho, 6,9%
(Esquerda) Esquerda Democrática  -  6 de Maio, 6,1%; 17 de Junho, 6,15%
(Esquerda) KKE, (comunistas) - 6 de Maio, 8,48%; 17 de Junho, 4,51%

A relação Direita/Esquerda é a seguinte : 17 de Junho, Esquerda: 49,82%; Direita, 44,1%, ganha a Esquerda por 5%!;  6 de Maio Esquerda : 44,54%; Direita : 36,42%, ganhava  a Esquerda por 8%!

A abstenção manteve-se similar à das eleições de maio (37,5%), apesar destes dados, segundo os analistas, não serem totalmente confiáveis porque são baseados num censo de 2001 e um número não marginal dos eleitores inscritos estão obviamente mortos.

Se os cálculos estiverem certos e as fontes também a esquerda na Grécia continua maioritária embora tenha recuado ligeiramente entre as cinco semanas que separaram os dois actos eleitorais.

Conclusão: a ver vamos...

HSC

11 comentários:

Observador disse...

É a frase certa: "a ver vamos".

Silenciosamente ouvindo... disse...

A abstenção não terá provocado que
estas forças políticas ontem tenham
aumentado a sua votação?
Vou retirar estes resultados, se
houver inconveniente diga que eu
retiro.
Um beijinho
Irene Alves

Fatyly disse...

E tudo va continuar na escalada da derrocada e eu infelizmente há muitos anos que penso, medito, refilo no "a ver vamos" se a minha magra reforma chegará até ao fim do mês!

Nada posso fazer com esta EUROPA COM A QUAL CADA VEZ MENOS ME IDENTIFICO para não falar das péssimas e sucessivas governações. Estou cansada...lutei contra a ditadura e estamos agora metidos numa outra da "era moderna"!

Já vivi a crise de 80 a 86 e ao olhar ao que chegámos...penso que nunca deixei de estar em crise e se pudesse já me tinha ido embora deste país que há 35 anos me recebeu!!!!
............................

Gosto muito do que escreve e se me permitir continuarei a vir aqui e deixar o meu comentário. Não o fiz antes porque estive a ler de fio a pavio e gostei da sua simplicidade e clarificação de ideias.
A minha mãe há anos que é sua fã incondicional, e nos seus 83 anos é uma devoradora de livros. Felizmente ainda é autónoma, mora sozinha mas bem perto de mim e grava tudo que dá na televisão sobre si ou consigo e o ponto alto foi a sua entrevista no Alta Definição que também vi.

Ambas têm um sorriso tão belo e contagiante...e ambas têm essa dor imensa da perca de um filho! (desculpe tocar no assunto)!

Parabéns por este espaço e nunca deixe de ser quem é!

Anónimo disse...

Cara Helena,
Analise-se o acto eleitoral com mais detalhe. Vejamos, a Helena diz: “ ...embora (a Esquerda) tenha recuado ligeiramente entre as cinco semanas que separaram os dois actos (aproveito para a congratular pelo seu continuado empenho anti-A.O, que partilho a 100%) eleitorais”. Na tal Direita, a Helena incluíu, nesta Matemática dos resultados, o Partido Nazi, “Aurora Dourada”, que, ao que sei, nenhum Partido responsável da tal Direita quererá fazer coligação num próximo Governo, ou ter qualquer tipo de entendimento político – compreensivelmente! Seria o descrédito total – e imediato, de um qualquer futuro governo grego. Por conseguinte, a tal “Aurora” - dourada ou boreal - não conta (mas, tal não impede que, no “berço da democracia”, se deva estar atento). Chocante, como certo eleitorado grego tenha feito essa opção! A Grécia foi massacrada, invadida, destruída, etc (e não há tanto tempo assim, uns meros 60 e picos anos atrás) , por uma Alemanha Nazi, de extrema direita, abjecta e criminosa (responsável pelo Holocausto e depois condenada, e muito bem, em Nuremberga). Por conseguinte, a Direita tem, afinal de contas, apenas cerca de 43% - válidos. O “Aurora” não conta (neste exercício), pois é lixo. A “Nova Democracia” (se bem que velha como Matusalém, pois é responsável pelo estado de coisas que a Grécia passa, visto partilhar o Poder, com o Pasok, desde os tempos “imemoriais” da recuperação da Democracia, há umas décadas trás, tal como nós por cá - e assim ser co-responsável pelo que ali se chegou hoje, “financeira, economica, social e politicamente”), depois de uma queda abrupta, em Maio último (para cerca de 19%) sobe, agora, uns 11%. Já quanto á Esquerda, haverá que assinalar e nunca menosprezar, a subida do Syriza, em cerca de 10% (!). Ou seja, uma tendência – rápida - para subir. Seria bom, quem sabe, perceber-se porquê!
Esta a leitura, muito humilde, que faço destes resultados, que, a meu ver, poderão, a breve trecho, daqui a, quem sabe (?), mais ano, menos ano, voltar a precipitar a velha Grécia em novas eleições. Até lá, muito provavelmente, Merkel já será História (assim se espera que venha a ser essa a decisão dos eleitores alemães). E, assim, os Gregos poderão voltar a votar – se a tal se virem, uma vez mais obrigados – com mais serenidade, sem (as lamentáveis e actuais) pressões alemãs.
Quanto ao governo grego, a ser formado brevemente, não lhe auguro grande futuro, ou pelo menos uma vida fácil. Bem vistas as coisas, aquilo que tem para oferecer ao povo (empresários, consumidores e contribuintes, etc) grego é “prato requentado, ou seja, do mais o mesmo”. E o Euro continuará “suspenso”, em termos de credibilidade. Até quando? Mas pode ser que me engane redondamente!
P.Rufino

Jéssica Barreira disse...

O tempo dirá o que aí vem! Aguardemos...

Lelé Batita disse...

Os gregos parecem temer as maiorias absolutas e os votos continuam dispersos pelos muitos Partidos.
O impasse parece continuar, mas há um dado relevante e muito bizarro, a meu ver: é o bónus de 50 deputados ao Partido mais votado, o que parece formular uma "maioria" mais ou menos artificial, já que não corresponde a votos reais. É muito estranho e não segue o método de Hondt, não é?

Jack Soifer disse...

Cara Helena,
Em 01/03/10 disse no PRÓS E CONTRAS que a revolução na Europa começaria pela Grécia. Veremos...

Se não pode vir dia 28 a Évora, há:
10/07 , 18h30 em Lisboa, quem convida é o Amigo André Jordan.
13/07, 21h na FNAC AlgarveShopp, em Guia/Albufeira, convida o NERA.
12ou 17, 18h30, a definir esta tarde, em BEJA, convida a Assoc.Comercial e a CM de lá.Pode?
Quer receber um resumo de alguns capítulos? Teria algum email?

Helena Sacadura Cabral disse...

Caro Soifer
Em Lisboa, se cá estiver - é possível que me encontre na Alemanha, ainda não sei - tentarei ir. Só que você não diz onde é... e André Jordan pode receber em muito lado.

Helena Sacadura Cabral disse...

Silenciosamente ouvindo
Não referi a abstenção, porque ela foi semelhante em Maio e em Junho. Ou seja 37,5%. Mas já acrescentei o post.

Blondewithaphd disse...

Bem sei que os gregos se estão a ver gregos mas já não aguento mais.

Jack Soifer disse...

Cara Helena,
o local em Lisboa não é para o público geral,é muito selecionado; lá só cabem umas 60p.
Se não pode facilitar o seu mail nem a sua morada,nada posso fazer.
Realmente lamento, pois gostava de oferecer-lhe algum dos meus livros. Por isso enviei-lhe o meu mail, para onde poderia de forma discreta enviar o seu.
VOTOS DE CONTINUADO SUCESSO!