terça-feira, 12 de junho de 2012

Lendas da Índia


Luís Filipe Castro Mendes nasceu em 1950, em Idanha-a-Nova. Licenciado em Direito em 1974, pela Universidade de Lisboa, seguiu a carreira diplomática e estreou-se em 1983, com o livro de poesia Recados
Em 1984 publica a ficção Areias Escuras e no ano seguinte regressa à poesia com Seis Elegias e Outros Poemas, galardoado com o Prémio da Associação de Jornalistas e Homens de Letras do Porto. Publicará ainda Ilha dos Mortos (1991), Viagem de Inverno (1993), O Jogo de Fazer Versos (1994), Modos de Música (1996), Outras Canções (1998), Poesia Reunida (1985-1999) e Os Dias Inventados (2001).

O seu último livro Lendas da Índia, publicado pela Dom Quixote em Junho de 2011, acaba de ser distinguido com o Prémio António Quadros, atribuído pela Fundação com o mesmo nome. 
De acordo com os membros do júri - José Carlos Seabra PereiraAntónio Cândido FrancoFernando J.B. MartinhoNuno Júdice e Pedro Mexia -Lendas da Índia inscreve-se no “horizonte de um diálogo de culturas, com aspectos relevantes do pensamento universalista e da abertura de espírito do patrono deste Prémio (…) dando prossecução a um trajecto literário de grande qualidade estética.” 
Para o júri, Lendas da Índia versa sobre a identidade “sem complexos históricos com o passado dos Descobrimentos.”

Tal como o nome o indica, trata-se de um livro que reúne um conjunto de poemas sobre a Índia ou sobre outros temas descritos com o olhar de quem viveu naquele país.

Só posso recomendar, vivamente, a sua leitura, uma vez que o considero, entre os vivos e a par de Pedro Tamen, um dos meus dois poetas preferidos.

HSC

8 comentários:

sandrine disse...

Obrigada pela partilha... dar uma vista de olhos e saborear, beber um café e quiça dar um mergulho nas Indias

beijos e abraços

Helena Sacadura Cabral disse...

Cara Sandrine
Li-o na primeira volta sempre com mar à vista. Depois, na segunda volta fui relendo ao som de boa música. Hoje é um dos que, entre outros, tenho à cabeceira!

patricio branco disse...

sem duvida um livro de bons poemas, escritos com sensibilidade, arte e gosto pelos temas; um testemunho do que lhe tocou e emocionou nesse percurso indiano; uma expressão de amor do poeta e diplomata pela india incluindo goa.
premio justo.

Paulo Abreu e Lima disse...

Bom, recomendado pela Helena, a par de Pedro Tamen - o único que me fez gostar de Proust -, só pode ser excelente recomendação. Vou providenciar...

Vânia disse...

Primeiro vou ler "Aquilo em que eu acredito" de uma escritora fantástica! Uma pessoa excepcional que tive o prazer de conhecer pessoalmente há dias.Estava há espera que a biblioteca que costumo frequentar e de onde trago todos os livros que leio o tivesse disponível. A autora chama-se Helena Sacadura Cabral, penso que conhece. ;)

Mas registo a sugestão para quando souber em que é que acredita.

Um abraço enorme,
Vânia Edite Batista

Jéssica Barreira disse...

Vânia, li o livro da Drª Helena em três tardes e adorei! Agora está na minha mesinha de cabeceira :)

Beijinhos

Jack Soifer disse...

Cara Helena,
O "Aquilo em que Acredito" trouxe-me um problema. Tenho por hábito ler uns 20min., ao adormecer. Mas este livro é tão bom, que fico até muito tarde não só a ler, mas a desfrutar. Se me permite, usarei o seu poema da última página para concluir as minhas palestras.
Gostava mto de conviá-la para os lançamentos do meu livro, ALGARVE/ALENTEJO, MY LOOVE ,
dia14, 18h na Reg.Tur.Algarve,
dia28, 18h na Reitoria,Univ.Évora,
dia10, 18h30 em Lx,local a definir.
Se me facilitar o seu email, envio-lhe os convites e excertos.
jackfer@sapo.pt
www.jacksoifer.org

Helena Sacadura Cabral disse...

Meu caro Jack
Respondi-lhe logo que me fez o convite, no dia 9 de Junho, no post ESTÁ UM HOMEM.
Veja, por favor. Obrigada!