sexta-feira, 8 de junho de 2012

Está um homem...


Acabo de assistir ao programa Alta Definição Especial com Cristiano Ronaldo. E, confesso, gostei de o ouvir. O "puto maravilha" como era chamado, está um homem, e até já nem as borbulhas que marcavam a sua juventude tem. Não disse nada que nós não soubéssemos, mas a forma como disse o que pensava de si, do clã familiar, do futebol e do país, foi olhando de frente a câmara, o que é o mesmo que dizer, os nossos olhos.
Eu sei que ele representa um mundo de que eu não gosto. Que até é um ícone dessa estratosfera que não se rege pelas mesmas leis do cidadão comum. Mas também não esqueço que o miúdo deixou a Madeira  e veio sozinho para Lisboa, entregue a si mesmo e ao clube que o agarrou. Fez-se gente à custa de si próprio, seguramente, roído de saudades da família. E, ao contrário de alguns, é nela que se refugia e é dela que se orgulha. Não é pouco!

HSC

13 comentários:

Babette disse...

Também vi o programa e penso o mesmo, com a vantagem de a Helena o ter descrito cem vezes melhor!... Apesar de não me identificar com o mundo do futebol, gostei do que vi. Um rapaz que nos falou aos olhos e que mantém na família as suas referências. Como dizemos cá em casa: a família, essa "tribo" que nos dá força!
Um beijo
Babette

Anónimo disse...

Mesmo que nao se goste de futebol, Cristiano Ronaldo merece o nosso orgulho e respeito pelo seu profissionalismo, pela lealdade e amor a familia. Tambem o admiro por nao ter medo nem vergonja de mostrar que acredita em Deus.
Lena Lara

Anónimo disse...

É com certeza um orgulho para todos nós. A prova de que os Jovens quando querem vão em frente. E depois tem aquela faceta, com que me identifico, vocês podem não gostar de mim, mas eu sou bom e isso chateia-vos. Temos pena! Gosto deste menino! Mesmo!

susiedesonho disse...

Confesso que sempre o considerei vaidoso, arrogante e insuportável. Mas ontem também vi o programa, mais para ver se conseguia mudar a opinião que tinha dele. E não é que assim foi? Gostei! Está crescido e realmente é vaidoso mas tem razões para isso. Acho tão bonita a unão familiar que eles têm...

Maria disse...

Querida Helena:
Tenho que dar a mão à palmatória. O rapazinho nunca me foi simpático, mas a verdade é que nunca deixou a família, nem se envergonhou dela, como outros fizera. Só um mas, minha querida, eles, a família, têm abusado um pouco dele, não acha?
Beijinho
Maria

Jack Soifer disse...

Cara Helena, gostei imenso do seu 'Aquilo em que eu Acredito'. Admiro-a e até invejo-a pela forma como trata a lingua por tu, mesmo quando escreve sobre complexos fenómenos económicos.Leio às vezes com mta atenção a sua coluna. Tento isto nos meus livros e nas colunas,mas fica aquele 'uschh', que nós, nórdicos, sempre usamos...
Ficaria honradíssimo se pudesse apresentar o ALGARVE/ALENTEJO MY LOOVE (na capa OO substituído por 2 corações) dia 28, na Reitoria da Univ.Évora.Gostava de lhe enviá-lo em pdf, precisaria o seu mail.
O Gov.do BdP conhece-me.
Mais uma vez, PARABÉNS!
Jack Soifer
jackfer@sapo.pt
www.jacksoifer.org

Anónimo disse...

"Fez-se gente à custa de si próprio, seguramente, roído de saudades da família. E, ao contrário de alguns, é nela que se refugia e é dela que se orgulha. Não é pouco!"

Pode crer Srª D. Helena!
Abraço

Brown Eyes disse...

Sem dúvida que analisando por esse ponto de vista, ele é notável. Mas continuo a não me identificar minimamente com algumas das características que lhe são próprias.
Mas dadas as suas circunstâncias podia servir de exemplo a muitos jovens e adultos que por aí há.

BE

patricio branco disse...

existe naquela ilha um espirito de clã que no continente praticamente desconhecemos. Algo como existia na escócia de walter scott e sabemos da historia. o madeirense, mesmo se noutras terras, australia, venezuela, procura p.ex. casar com outro/a madeirense e com frequencia é a familia que lhe arranja e encontra cuidadosamente o conjuge. Existe o "clã ronaldo", ele, mãe, irmãs,não sei quem mais, que lhe traz segurança, assim como existem milhares de clãs por lá. e por sua vez o clã está ligado à particular terra de origem, boaventura, machico, santana, porto santo, etc.
nem sempre o espirito de clã ou de naturalidade quer dizer paz e harmonia: há brigas e desentendimentos, assim como há união e amor.
bem, teorias etnologicas ou sociológicas de quem não é nem da madeira nem etnólogo, mas que conhece um pouco aquelas ilhas e as gentes que as habitam. observações e conclusões empiricas.

Luisa disse...

Partilho consigo muitas ideias, esta é mais uma.
Luísa Moreira

Coisas Minhas e da Cozinha disse...

Concordo inteiramente consigo Helena.
É isso que admiro no Cristiano Ronaldo, cresceu para o mundo sem se esquecer das suas humildes origens .
Um beijinho para si

Helena Sacadura Cabral disse...

Meu caro Jack
Muito obrigada pelo seu convite, que me deixa sensibilizada.
Mas nessa data estarei em Bruxelas a preparar a vinda dos meus netos.
Espero que o seu livro seja um sucesso!

Anónimo disse...

Eu particularmente não gosto muito do grande Cr7.
Não duvido nenhuma que é um grande jogador, porque na verdade o é... Também não duvido de que goste muito da família e que não tenha vergonha dela, porque de facto o demonstra.
Mas acho que a fama não lhe faz nada bem.. Gosta muito de se 'gabar' com aquilo que tem, de se achar o 'grande jogador' ao pé dos outros..
Para ser sincera achei o bastante futil, preocupado com a família sim, mas também com coisas que não tem importancia nenhuma, e que a maioria dos 'novos vips' se importa agora..
É a minha opiniao