domingo, 10 de junho de 2012

Writing in the rain...


Disse-vos aqui, há tempo, que passara a ter uma outra visão do que me rodeia depois da morte do Miguel. Ando depressa mais devagar, estou atenta aos detalhes de tudo o que me rodeia, poiso o olhar em coisas de que antes me dava pouco conta, enfim, passei a "existir" de outra forma. Diria que vivo em movimento slowlife.
Sábado fui à Feira do livro no Porto. Chovia que Deus dava. Noutros tempos talvez tivesse pensado se "valeria a pena" sentar-me debaixo daquela aguada. 
Ontem, nem nisso pensei. E lá estive à palestra com todos os que, mesmo com aquele pequeno dilúvio, me procuraram. E foram muitos, como muitos foram os livros que autografei. 
O curioso é que alguns deles eram visitas fiéis do Fio de prumo. Nunca uma borrasca me soubera tão bem. Uma verdadeira delícia, que eu poderia intitular, "Writing in the rain", num remoque ao filme de que tanto gostei...

HSC

19 comentários:

Jéssica Barreira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Isto e aquilo disse...

Nãome espanta nada que, apesar da chuva, muitos a tenham procurado. A Helena é uma pessoa fascinante e somos muitos os que a admiramos e seguimos no "Fio de Prumo", na literatura, na televisão, na vida.
Um grande beijinho
Isabel Mouzinho

Vânia disse...

Foi muito bom tê-la conhecido...
Mas chuva? Qual chuva? A Senhora, Drª Helena, tem uma luz tão bela e irradiante que até parecia estar sol!
Foi muito bom, como acabo de lhe escrever no post "NO PORTO".
Quanto ao brinde que o S. Pedro se lembrou de fazer desejo ardentemente que a senhora não se tenha ressentido muito.
Obrigada por ter vindo e obrigada por enfrentar a chuva.
Já nutria um carinho e admiração por si muito grandes, mas aumentaram exponencialmente desde Sábado.
Lamento,de facto, não ter tido a coragem de lhe pedir para tirar uma fotografia como já sei que houve pessoas que o fizeram, mas fui acometida por um ataque de vergonha. Eu? À conversa com a Drª Helena Sacadura Cabral? Não é possível! No entanto, continuo a corroborar o texto "Cartas, quem as não tem?" pois qualquer tipo de registo seria infinitamente menor do que o prazer que tive em conhecê-la, por muito que escrevesse, ou por muita cor que a fotografia tivesse nunca seriam capazes de reproduzir tamanha emoção.

Um abraço, do tamanho da emoção que senti quando estive consigo.... porque um abraço do tamanho do mundo seria demasiado pequeno

Vânia Edite Batista

Silenciosamente ouvindo... disse...

Ainda bem que assim está agindo...
Penso que a compreendo.
Nem sabia que tinha chovido assim
tanto no Porto...Primavera estranha.
Que pensa do acordo que a Espanha
"diz ter feito" e que os irlandeses
reagiram de imediato, mas apenas
eles.
Um beijinho e boa semana.
Irene

Lara disse...

Helena é sinal que as pessoas gostam muito de si.
Apesar de ter estado no lançamento do livro no Chiado, iria novamente ao Porto mas tal não foi possivel estava a trabalhar.
É muito bom ouvi-la uma pessoa perde a noção do tempo.

Beijinhos

Sara disse...

Querida Helena,
Tinha feito planos para a ir cumprimentar mas, como tudo na vida, sairam furados. Não foi a chuva que me impediu mas sim outros planos impossiveis de contornar.
Tive pena mas sei que haverá outro dia, outra chuva, que me levará a esse encontro. Até lá ficam os planos...

PMartins disse...

Dra. Helena,
Vivo há 5 meses no país do Sol nascente, Tim Tim, Timor Timur, Timor Lorosa'e ou simplesmente Timor Leste. Admirava-a muito e cheguei até aqui através do blog de uma grande amiga. Não imagina o bem que me tem feito ler as suas palavras. Muito obrigado por partilha-las. Estou no "fim do mundo" mas sempre com saudades do que é nosso.

Maria Eduardo disse...

Dra. Helena,

"Tudo vale a pena, quando a alma não é pequena"... E a sua é de certeza grande,

pois consegue trazer-nos sempre uma lufada de ar fresco renovado e de bom humor.

Pela associação que fez do filme "Singing in the rain" com o acto "Writing in the rain", que foi mais uma vez muito criativa, trouxe de certeza na bagagem uma bela recordação, pois não só a escritora como o leitor/a partilharam o mesmo momento à chuva, com a sua muito boa disposição e fascínio, e qualquer das partes reconheceu certamente que "valeu a pena" mesmo com a chuva por companhia!...
Parabéns pelo sucesso.

maria eduardo

Mariana disse...

Querida Helena:
Estou a ler o seu livro e estou a gostar muito.
Gosto imenso de si, como ja lhe tinha dito na feira do livro, e gosto particularmente do seu enorme sentido de humor!
Gostei muito de ter estado naquele bocadinho a falar consigo, foi pouco mas foi muito bom! (nao sei se ainda se lembra mas sou a Mariana)
Achei imensa piada haver mais jovens, como eu, interessados na sua leitura! So constacta como de facto a Helena é uma pessoa admiravel!

Um enorme beijinho para si e, até um dia destes!
Mariana

Anónimo disse...

Tenho pena de não ter ido a feira do livro pedir para me assinar, mas infelizmente tive o meu fim‑de‑semana completamente ocupado. Pelo que percebi choveu imenso... Pena... Não tive cá para poder assistir. Mas espero que um dia possa tar consigo para me poder assinar! Alias com este fim‑de‑semana taoo chuvoso e tão triste merece uma outra vinda sua cá a terra do norte num dia de primavera!
Um abraco para si
(se pela eventualidade voltar ao Porto, avise para eu tomar nota)

Tété disse...

Querida Helena, mais uma vez a confirmação do que já foi dito milhões de vezes.
Não canta, mas ENCANTA! SEMPRE!

Sabe que depois de ter perdido a minha mãe há dois anos e de ter tido um carcinoma de tiroide há um, que está, creio, ultrapassado, a minha vida até tem tido um sentido diferente?
Eu já tinha tendência para apreciar as coisas da vida. Algumas menos boas, mas pensava: "podia ter sido pior".
E quando enfrentei estes casos mais marcantes, confirmei que estamos realmente de passagem
e que o importante é tentarmos sempre fazer a nossa viagem por cá em 1ª classe e não nos deixarmos nunca ser transportadas no vagão das mercadorias.
Quando nos encontramos em pensamento e atitude em sintonia com uma pessoa como a Helena, dá para pensar que vamos bem nesta estrada e na faixa da direita.

Acabei hoje de ler o seu ultimo livro que infelizmente não está autografado, mas não penso que ficará assim. Hão-de surgir oportunidades.
Grande abraço e um beijinho
Teresa

Benedita disse...

Boa noite Helena,
Também eu me equipei a rigor para ir vê-la (guarda-chuva, botas e gabardine), disse até logo aos meus e parti contente. Estava um daqueles dias horriveis, que o nosso Porto tão bem conhece: cinzento, triste e chuvoso; mas saí de casa muito satisfeita. Estive na paragem do autocarro 1 hora, repito, uma hora, quando alguém me informou que os autocarros não passavam na Rotunda da Boavista por causa de uma manifestação!!
Não imagina com que "neura" fiquei!!! Perdi o resto do dia! Sentei-me no meu sofá cheia de raiva contra tudo e contra todos.
E foi por isso que não fui, com muita pena minha!
Mas não queria deixar de lhe dar um abraço e pedir-lhe que pense já noutro livro, pelo menos para me aliviar a alma nestes dias, que são alguns, que o Porto tem e que me deprimem.
Um abraço
Benedita

Quotidiana disse...

Cara Helena,

depois de a ouvir(ver) no Alta Definição (meu programa favorito de TV) tornei-me uma admiradora da sua Força e Essência de Mulher.
Já estou a acabar de ler um 2º livro seu "Caminhos do Coração" - o 1º foi "Aquilo em que Eu Acredito" - e com as suas palavras consigo Rir, Emocionar, Reflectir, Arrepiar, ...Viajar no Tempo e no Espaço!
Gosto da sua forma espiritual de viver!
Agradecer o Presente de cada novo Dia que nasce e vivê-lo com essa Consciência traz-nos Serenidade e Confiança!
Embora décadas nos separem nesta vida (estou perto dos 30 anos) sinto que ficaria horas a falar e rir consigo!

Bem Haja!

Vânia disse...

Subscrevo a mensagem de ANÓNIMO das 19:59. Quando regressar ao Porto, publicamente claro, avise para ver se me arranjo melhor e e se me lembro finalmente das rosas para lhe levar... se avisar com antecedência, eu ainda ligo ao S. Pedro para lhe pedir que não mande chuva.

Um abraço,
Vânia Batista

Clara Luxo Correia disse...

...Coimbra gostava tanto de a receber:-) Um beijinho!

Anónimo disse...

Resumindo, ficará apenas pelo Porto e Lisboa? Não irá novamente cá ao norte?
Beijo

DD disse...

Fiquei sem palavras...
Um forte abraço.

Anónimo disse...

Gostaria tanto de ter estado consigo! Voltará cá novamente?
Beijo grande.
Aguardo resposta

Vânia disse...

Também gostaria de a rever, se voltar avise por favor.

Um grande beijinho
Vânia