sábado, 10 de março de 2012

O Artista

Este ano devo ter-me tornado elitista. Fui ver "O Artista". Claro que gostei. Mas...mas não me "encheu as medidas", se me permitem o plebeísmo, já que sou plebeia.
É uma ideia original, tem bons actores, é bem conduzido, mas não chegou ao meu coração. E, depois, os dentes do protagonista estiveram demasiado à vista para meu gosto.
Tudo isto será crítica fácil. Mas também nada me obriga a fazer análise filosófica acerca de uma película que me não suscita grandes cogitações. Bom, devo ter chocado todos os cinéfilos intelectuais e todos aqueles que a classificaram em primeiro lugar.
Sou, não haja dúvida, uma mulher do sonoro, que sabe apreciar o silêncio.

HSC

5 comentários:

patricio branco disse...

duvidava muito se ir ver, deve ser pelicula baseada na forma, não no conteudo. O que vemos nos trechos que passam bastam para fazer uma ideia. A opinião expressa no blogue convence me definitivamente, não, não vou ver o filme mudo e o bigodinho (os dentes branquinhos idem idem) do actor.

Raúl Mesquita disse...

Cara Helena:

Vi o filme antes da noite dos Óscares. Fi-lo cheio de curiosidade. Um filme francês a concorrer a melhor película, não a melhor filme estrangeiro… Devo dizer que gostei muito. Não achei intelectual, mas, pelo contrário, muito simples, cheio de ternura. Gosto de filmes mudos, de alguns, claro. Este soube, a meu ver, reconstruir a magia da simplicidade de alguns deles. Espantou-me foi Hollywood ter reconhecido o mérito "in full" aos "frogs", agora que a Europa, excepto o RU, claro e, talvez a Alemanha, não lhes mereça apreço. Aquelas cabeças estão formatadas ao vai-vem das french-fries ou só fries… Coitadas!

Raúl.

Miguel Pestana disse...

Olá cara HSC,

Como poderá espreitar no meu blog, este O Artista foi de grande surpresa e deslumbramento..

;)

Fátima Laouini disse...

Sempre achei que o grande prazer do cinema não reside na qualidade vista por terceiros ou ditos e comprovados experts na matéria mas sim se nos atinge na alma, a título pessoal. Se muita gente gosta, muito bom. Se menos, igualmente. É um prazer muito nosso, ali no escurinho. E como já disse tantas vezes antes (eu:)) a cada um os seus prazeres. Portanto,grande pequeno post porque é a sua verdade. (Nãi vi o filme.)

Helena Sacadura Cabral disse...

Caro Miguel
Está ver como é difícil agradar a toda a gente?
:-))