sexta-feira, 2 de dezembro de 2011


"...Joe Berardo, terceiro maior accionista do BCP (com 6%), concorda com a eventual intenção da petrolífera angolana Sonangol de aumentar a sua participação no capital do banco liderado por Carlos Santos Ferreira, noticiou ontem a Lusa..."
"... Joe Berardo lembrou que existem vários investidores angolanos em grandes instituições portuguesas, mencionando o caso da empresária Isabel dos Santos..."

Estes são dois parágrafos retirados de uma notícia publicada hoje pelo Jornal Económico. Angola encontrou em Portugal o país ideal para os seus investimentos. Serão saudades do país colonizador?!

HSC


10 comentários:

Anónimo disse...

Talvez os país, que melhor acolhe, aqueles que tiram ao seu povo em proveito de eles próprios.
O acolhedor é igual!

WIZ KWACHA KWACHA VENCEREMOS? disse...

não, são identidades (linguísticas, culturais, facilitam ligações é uma maçonaria tribalista

é como a mythologia Dezembrista ou do 26 de Maio ou do 25 de Abril

pessoas com interesses e ligações comuns reescrevem a história e a memória das nações (e a económica também...

Paulo de Abreu e Lima disse...

Caríssima Helena,
Ainda há pouco estava a comentar com Amiga comum a importância dos investimentos da grande empresária Isabel dos Santos em Portugal. A realpolitik não tem pai nem caridade. Parece que Nietzsche terá dito...

Anónimo disse...

Os investimentos a este nível não serão uma forma de "colonizar" o país colonizador?

Isabel BP

Mar disse...

Angola ee dos paises com maior corrupcao, o Sr Santos e a sua filha Isabel e mais uns "todos" sao a nata da trafulhice em Angola.
O Sr Berardo la tem os seus motivos para se congratular....

Margarida disse...

Investir, ou branquear?
Porque se olha tanto para o lado e porque tantos assobiam tão alto?
Incomoda sabermos que não são rendas dos e para os angolanos, mas antes desvios colossais do património de uma nação nascida de muita dor.
Mágoas tremendas, transversais a portugueses e angolanos. A gentes sobretudo anónimas. Muita gente.
Outros esquecidos. Novos espoliados. Mas não interessa nada, nada, nada, tocar em semelhante furúnculo, não é?
Vai que explode...
Convém tanto ao Portugal depauperado sorrir amarelo, agitar os braços e disfarçar a vergonha na necessidade de dar de comer a alguns.
Lá está: alguns.
Que, para nossa miséria e desgraça do povo que se mantém longe da sua riqueza pátria, somos nós, as nossas instituições bancárias, o governo que procura zelar, antes de mais, pelos interesses lusos e pela diáspora a sul.
E os gulosos que se abarbataram ao que lhes não pertencia.
Condenados, todos.
E sabemos por Quem.
Um dia (mesmo que eu creio piamente no 'cá se fazem cá se pagam')
Ele não dorme.

aNaTureza disse...

Os abutres começam a chegar...

Anónimo disse...

Os chineses e árabes também são os principais investidores das empresas americanas

Francisco Rocha disse...

Parabéns...

Anónimo disse...

É engraçado que os Angolanos invistam fora do seu país e queiram que os outros invistam lá dentro!
O que será que eles sabem que eu não sei ?
Porquê que num pais tão devastado pela guerra e com tantas riquezas vê o capital(da familia Santos ) ser aplicado em empresas Portuguesas ?
Parece que estão a preparar a saida!

OGman