quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Sentido de humor


Depois de, neste blogue, ter tido a atenção de esclarecer os meus leitores que, embora contra vontade, sentia necessidade de usar a moderação de comentários, que embora desde o início sempre estivesse instituída, mas nunca havia sido utilizada, "perdi", de imediato, um elemento dos que haviam decidido acompanhar-me com mais regularidade.
Foram minutos de suspense, em que a capicua dos 666 deixara, afinal, de existir. Poucos minutos durou o bloqueio. Logo alma caridosa não terá querido deixar-me perante tal percalço e inscreveu-se. Obrigada a quem permitiu que o meu número se mantivesse. Contudo, se ele voltar a baixar, é sinal de que a decisão terá sido acertada e saíram aqueles que me fizeram optar por ela.
Mas, confesso, não pude deixar de sorrir face ao imediatismo de quem tanto sentiu que a carapuça lhe assentara. É uma leitura pessoal, contra a qual nada há a fazer.
"Só não se sente quem não é filho de boa gente", diz-se na minha terra. Se eu fosse a sentir-me com o que oiço por aí, estava bem servida!
Apetece-me, por isso, sorrir e parafrasear esse nosso político e brilhante filósofo, dizendo que, na verdade, há vida para além do Fio de prumo!

HSC

Nota: Alguém sabe dizer-me por onde anda P. Rufino um dos comentadores de quem tenho mais saudades?!

25 comentários:

Anónimo disse...

Estimada drª Helena

Sou leitor assíduo há já muito tempo deste seu espaço. Tanto gosto de ler os textos como os comentários.
Quanto à Fada do Bosque, apreciava lê-la, não porque achasse que tinha uma agenda escondida, mas gostava dos alertas que fazia.
Claro que teve de "enfiar a carapuça" e quem estiver mínimamente ao corrente pode ver porquê.
1º porque a drª Helena fala de ideologias e 2,º porque fala de pessoas com sites, o que elimina logo os anónimos como eu. E quanto a pessoas com ideias definidas, tem realmente dois seguidores como ela diz contestatários, a Fada do Bosque que tem site e o Voz 0 db que também tem site. Apenas um difunde a sua idelogia no blogue, o outro não. Restam poucas dúvidas a quem se dirige a mensagem.
Agora se realmente a estava a incomodar, poderia simplesmente moderar... porque não é cobardia querer alertar os outros, muito pelo contrário e se estava a usar este blogue como meio difusor não foi mal intencionadamente com certeza. Teria apreço por si como algures pude ler. Mas cada um é como é e claro, ficou completamente exposta a estas subtilezas que a maioria dos leitores espontâneos ou de ocasião não entendem.
Contra mim falo,salvo seja, mas cobardia são os anónimos que se escondem nesse anonimato para que não haja consequências, os mal educados e insultuosos.
A Fada tem boas ideias e como diz acima, é de certeza filha de boa gente. Terá de encontrar o sítio onde não seja realmente desperdiçada como aqui, pois a maioria gosta de ler o supérfluo e comentar apenas isso, o supérfluo.
Que me apercebi de que há uns tempos para cá se tornou persona non grata, é uma verdade, mas a outra é que a própria drª Helena anteriormente a elogiou. Quem se manteve na sua linha de pensamento foi a Fada.
Há coisas de que não vale a pena fazer posts... basta avisar ou censurar, até porque muito tempo a acompanhou, não merecia. Infelizmente são esses os posts que a generalidade dos leitores gosta de ler... Há aqui qualquer subtilidade muito castigadora e constrangedora para quem está por dentro do assunto e atento.

Os melhores cumprimentos
Luís D.

Paulo de Abreu e Lima disse...

Ora aqui está um assunto verdadeiramente importante: onde pára o brilhante comentador P.Rufino...? Dão-se alvíssaras a quem o encontrar!

(Sim, porque ele também me brindava com os seus fantásticos comentários...!)

Helena Sacadura Cabral disse...

Caro Anónimo das 21:50
Talvez lhe convenha ver melhor e com mais atenção quem são os 666 seguidores, antes de pôr na minha boca as palavras que eu não disse.
Quando se pretende dar uma "lição" a alguém, é importante estar bem seguro do que se afirma.
Se entendeu que nos 666 leitores só a Fada e a Voz a 0 db é que justificavam a minha opção, está no seu direito. Mas é a sua interpretação - lá deve ter os seus motivos - não a minha. Temos pena!

Histórias de Nós disse...

Percebi perfeitamente o seu post do 666, bem como este que agora escreveu. E não deixa de ser interessante ver tanta gente a manifestar-se sbre o tema... Dá mesmo que pensar.
Concordo plenamente consigo: na nossa casa (e os blogs são um bocadinho uma nossa casa virtual) só deixamos entrar quem nos apetece. Ora que seria termos que deixar a porta de casa aberta a todo e qualquer chatarrão ou malfeitor...?!
Continue assim,,sempre!

Anónimo disse...

Estimada, Ilustre e Mui Respeitada Amiga,
Helena Sacadura Cabral,
e igualmente Mui Estimado e caro Amigo Paulo Abreu e Lima,
Foi muito sensibilizado que li as amáveis palavras que ambos teceram à minha ausência. Na verdade, tenho estado algo "ocupado", com "coisas várias", daí não ter tido a mesma disponibilidade de tempos atrás para seguir e comentar os excelentes Blogues como o do Fio de Prumo e de Paulo Abreu e Lima (e da Margarida!).
Prometo voltar a faze-lo em breve...uma vez "reorganize" a minha vida.
A ambos e a HSC em particular por ter mencionado o meu modesto nome no seu Blogue, deixo um afectuoso abraço com sincera amizade e um até breve do,
P.Rufino
Biscaia

Anónimo disse...

Olá Helena, não sabia destas movimentações, nem sempre tenho tempo p acompanhar tudo como devia e queria. Mas, a fada foi-se? Não lamento, na verdade, era um tormento ler aqueles comentários tão longos e que, para mim, não diziam absolutamente nada. (Tormento que me passava ao lado hehe.)
Less is more. E isso serve para a escrita e para os amigos. Tenho dito. AEfetivamente

Margarida disse...

Milady, o nosso ‘P.’ anda assoberbado com pendências de foro pessoal e não tem tido disponibilidade para flanar pela blogoesfera.
Para matar saudades, posso adiantar o que seria, por certo, o início do seu comentário: “Pertinente post!”
No entanto, a questão dos ‘seguidores’ tem que se lhe diga.
As razões vão além da suposta manifestação de interesse. Tantas vezes não passa apenas de uma monta de si próprios, para suscitarem eventual curiosidade e consequentes visitas, tantos deles nunca mais voltando ao blogue onde deixaram a sua, digamos, pegada. E quantos não afluem, para ler em silêncio, sem que nenhum indicador (imagético ou comentarista) deixem?
Bom, há sempre o ‘sitemeter’ e equivalências de tendência fiscalizadora, que valem o que valem.
Quanto aos ‘sumiços’, também tanta razão pode estar a eles subjacente…; às vezes nem passa de um amuo transitório. Ele há os que desaparecem eternamente e aqueles que vão e voltam, de acordo com o humor com que acordaram de manhã. E o sonho que tiveram durante a noite.
Mas nada disto é novo para si, não é? ;)

Abreijos.

Margarida disse...

...et voilá!
Eis a corroboração de ambas as minhas teses: há quem leia e não se manifeste e 'o agitar das penas' em atroada chama sempre a atenção.
Não é necessário nadar para nos mantermos à tona.
;)
(beijinho, 'P.')

Anónimo disse...

Cara e doce Margarida,

Uma vez consiga reorganizar a minha vida, voltarei à assiduidade dos comentários, como anteriormente. A minha falta de disponibilidade não significa todavia desinteresse. Manter-me-ei fiel e atento leitor dos Blogues que venho seguindo.
Gostei de a ler.
Um abraço!
P.Rufino
PS: 666 seguidores é obra! E no caso vertente - justifica-se e compreende-se bem porquê.

Helena Sacadura Cabral disse...

Caríssimo P Rufino
Que alegria tive de receber notícias suas de que andava tão saudosa. Tem em mim e em muitos dos comentadores que me frequentam - isto não soa bem, mas é a verdade - grandes admiradores.
Vejo que anda, está, refere a Biscaia. Será?
Abraço amigo da Helena

Anónimo disse...

Estimada HSC,

Sim, agora, até ver, na Biscaia. De onde posso, todos os dias, olhar o azul/verde profundo do mar. E os navios que dali partem, como os pensamentos.
Um dia destes, tenha tempo e paciênca, ainda inicio um Blogue (onde não abordaria coisas e política): "Rua Mar Azul" (julgo que me entende...por causa da Biscaia).
Com muita consideração,
P.Rufino

Paulo de Abreu e Lima disse...

Digníssimo Amigo P.Rufino,
Mas que grande surpresa nos faz com a sua presença! É uma honra tê-lo aqui connosco e confesso-lhe o quanto gostaria saber de si, da sua douta sabedoria, requintado e fino estilo de análise quanto à sorte que nos vai calhando a nível europeu e doméstico... Aguardamos, portanto, que rápida e sabiamente se "desocupe de coisas várias" e nos testemunhe tudo o que lhe vai na alma. Reparo ainda que escreveu "Biscaia". Ora, Biscaia de Viscaya, a poucos quilómetros de Bilbao, e de sublime gastronomia Basca, ou Biscaia de BBVA...? Não me diga que sujeitou o pobre banco a testes de stress exclusivamente perpetrados por V. Eminência :)
Creia-me sinceramente muito feliz com o anúncio do seu regresso!
Seu afeiçoado,
PAL

Margarida disse...

'Descobri' ! :
http://www.guiadacidade.pt/pt/poi-biscaia-17134
Lindo !
Azulíssimo e maravilhosamente inspirador...

Maria do Céu Barros disse...

Olá Dra Helena
E que é feito da "Era uma Vez"?
Dessa eu gostava tanto...
Por onde andará? não a tenho "lido"...

Anónimo disse...

Caro P. Rufino,

Também folgo em saber que está bem, embora tivesse lido um texto seu há pouco tempo noutro blogue. A única vez, no trabalho, que poderia ter falado consigo... já não estava. Tudo de bom!

Isabel BP

Anónimo disse...

Estimada drª Helena

É exactamente esse o ponto onde quero chegar.
Da forma como expôs as coisas, quaquer leitor atento e regular deste blogue, fácilmente chegaria à mesma conclusão que eu.

Os melhores cumprimentos.
Luís D.

Isabel Seixas disse...

Pois junto-me às homenagens de mérito.
Só para dizer que também me sinto cá muito bem e considero lúcido e assertivo o sentir um estilo de liderança personalizado que acompanha o ciclo vital do blogue, sempre a pensar na qualidade ...
Parabéns
Um abraço
extensivo a todos, bem claro ao P.Rufino também

Anónimo disse...

Ilustre Paulo Abreu Lima e caro amigo,
A minha Biscaia fica nas arribas entre o Cabo da Roca e o Guincho, um localzinho encantador, bem escondido da civilização, onde por vezes se fazem sentir os mesmos ventos da Viscaya (sobretudo em Agosto), mas à parte isso lá vai proporcionando uns belos dias solarengos e menos ventosos, ainda que frios no Inverno, por via da influência do mar ( que "deu" a uma das ruas o nome de "Mar Azul", porque dali avista-se o oceano nessa tonalidade na maioria das vezes).
É ali, sempre que ali estou, que recupero energias, repouso o espírito, repenso a vida, leio muito, passeio com o meu Timóteo, delicio-me com um bom peixinho, palro com os poucos habitantes dali, uns estrangeiros outros genuinos locais, que já tiverem umas ovelhas até, que passavam à porta de minha casa, é ali que dou uns belos passeios por aquelas rochas e trilhos (já ía quase, uma vez, parar ao oceano, num deslize), etc.
E dali só saio se for para a Provincia. Começo a ter cada vez mais vontade de trocar a gravata por um par de botas de campo e roupa rural a condizer. Enquanto tal não sucede, vou gratificantemente saboreando o mar a curta distância e a sua saudável brisa (até há por ali mini praias muito agradáveis, escondidas do Mundo).
Forte e amigo abraço meu caro!
P.Rufino

Anónimo disse...

Á Nossa Fada do Bosque:

Fada, nossa fadinha, não desistas! Admiramos a tua coragem e percebemos o que aqui se passou.
Continua a ensinar-nos aquilo que não se aprende nos programas de ensino.
Se és polémica, é porque tens carisma, como nós os que te conhecemos sabemos.
Volta a escrever aqueles artigos fascinantes no Notícias Lusófonas, como Helena Alves, esse espaço tão visitado.
Como te dissemos já, seguiremos o teu "rasto" andes por onde andares.
Força com a coragem inerente à tua família, que por cá, todos conhecemos pelas melhores razões!
Força na tua luta, "guerreira"!

Um grande abraço.

Grupo Séniores da Universidade Lusíada

Anónimo disse...

Agora foi a Fada que desapareceu?
Que volte! Cá ficamos à espera.
P.Rufino

George Sand disse...

Sou absolutamente a favor da moderação de comentários a que chamo "comedimento". A blogosfera, tem que ser , tal como as redes sociais um local com regras de educação e elegância. Quando não é,torna-se desagradavel.
Em tempos, avisei alguns amigos disso e, o tempo veio-me dar razão.
A malcriação, a arrogância e o despropósito, existem em todo o lado. A internet não é excepção. Não sou, nem pretendo ser amiga da "praia toda". Nunca se pode perder de vista que a blogosfera é só um meio, a servir um determinado fim, que le dão as pesssoas. É sempre de pessoas e com pessoas que estamos a lidar.

Anónimo disse...

A Fada foi um alvo a abater... de forma ardilosa mas que qualquer pessoa inteligente percebe. quem a conheça sabe que causava um certo mau estar, tanto pela informação que passava como pelo carisma que tinha.
Quanto a uma "agenda escondida", essa é a matar! Essa pessoa, a querida Fada que não tem medo de denunciar tudo e todos?! Secretismos?!
É ver no blogue da sua brava e corajosa irmã, Sustentabilidade é Acção onde foi colaboradora, na coluna lateral... quem lê aquilo sabe muito bem que a Fada não tem medo.
Quanto ao usar ou utilizar, minha senhora, eu como jornalista, adoro que ela me "utilize" comentando no meu blogue!
Pode crer que se a Fada se foi, o seu blogue perdeu uma mais valia.

Anónimo disse...

Ora nem mais anónimo das 16.27!

Eu conheci este blogue através do fb, pois não sou blogger. A Helena Alves, a Fada, divulgava muitos posts do "fio de prumo".
O que ela divulgava no fb era de quem tinha imensa coragem, mesmo!
Quanto ao denunciar injustiças, nos países do norte onde vivo, é considerado um acto de civismo ou cidadania, por vezes de coragem. Em Portugal é cobardia... não é à toa que o País não consiga saír da lama... há séculos. Barafustam mas na hora da verdade...
Mas quem a condenou mostrou exatamente falta de caráter, porque quem não gosta, dá um jeito com o dedinho no roler do rato.
Esses e/ou essas agora têm caminho livre para a bajulação e para o "estrelato".

C. Almeida

Anónimo disse...

Notícias Lusófonas

Para que conste e se registe, a Helena Alves/Fada do Bosque foi por nós convidada a escrever na coluna opinião.
A Fada/Helena na sua grandeza de coração pode tornar-se ingénua mas de estúpida não tem nada e claro, viu-se vítima de uma "maquinação". Quem não se sente não é filha de boa gente, diz bem.
Quem tem acesso a um dos sites mais antigos da internet com uma média de 45.000 visitas diárias, não precisa de usar ninguém para atingir os seus fins, que neste caso é o inverso do que invocou, em vez de secretismos pretende informar. Se até agora esteve tão assíduamente neste espaço, era porque admirava quem o possui.
A Helena/Fada sabe que tem as portas abertas quando quiser para lá voltar.

Deixo aqui dois artigos, o 1º que realmente pode incomodar muita gente:

http://www.noticiaslusofonas.com/view.php?load=arcview&article=24517&catogory=Opini%E3o

e o 2º que alcançou o record de visualizações do ano:

http://www.noticiaslusofonas.com/view.php?load=arcview&article=24634&

Não é falta de coragem nem cobardia, muito pelo contrário, pode é assustar muita gente.
Fossem todos como a Fada e a sua varinha neste País.

Cumprimentos
Notícias Lusófonas

Anónimo disse...

As pessoas excelentes, falam de ideias (ideologias).
As pessoas comuns, falam de eventos.
As pessoas medíocres, falam de pessoas.

Tenho cá para mim, que a Fada do Bosque é uma pessoa excelente.

MSA