domingo, 13 de novembro de 2011

Fazer política...


Hoje fui ver um excelente filme. Não ia com muita vontade porque sabia, antecipadamente, tratar-se de uma história de política e dela - nacional ou estrangeira - eu estou pelos cabelos. Tanto, que o Prof. Louçã até já me parece muito à direita para o meu gosto...
O filme é dirigido e interpretado por George Clooney que se rodeou de um excelente naipe de actores.
O actor, quando apareceu, era um bonitão que vestia bem e nos entretinha em comédias ligeiras, ou dava corpo a filmes publicitários da Nespresso ou do Martini. A mim pouco dizia, porque nem quando era nova, nem agora, este tipo de homem me despertou qualquer interesse. Com efeito, ao fim de um quarto de hora de conversa, o único objectivo que se tem, é como nos livrarmos dele.
A película chama-se "Nos idos de Março" e a história decorre nos últimos dias que antecedem as disputadíssimas eleições primárias no Ohio, envolvendo um ambicioso assessor de imprensa, que se vê envolvido num escândalo político que pode ameaçar a ascensão à presidência do candidato que representa.
Todavia, passadas as primeiras comédias de sucesso, Clooney começou a "escolher outro tipo de papeis, que davam corpo e defendiam uma certa ideologia política. E de actor passou para o outro lado, o do realizador.
Gostei do filme. E gostei, sobretudo, de confirmar porque é que, ao longo da minha vida, a política nunca me interessou, pese embora os convites que sempre tive...

HSC

4 comentários:

Paulo de Abreu e Lima disse...

Cara Helena,

Levo daqui um largo sorriso... pensando apenas em que cantão se sentaria no hemicíclo. Ou em que pasta mandava "pastar" muitos no passado.

(O Louçã parece-lhe de direita? Não me admira: ele é um pastor... :)

Raúl Mesquita disse...

Hi there Helena,

Perdoe a brincadeira do "addressing", mas como a fita deve com certeza ser americana "I let myself…"

Não a vi e não é dela que vou falar, mas de uma coisa que me veio à cabeça logo na sua (da Helena) primeira linha. Como é bom tornarmo-nos próximos das pessoas que lemos! A Helena é muito expansiva. Na primeira linha, disse para mim mesmo: "Pois é, a Helena vai ao cinema aos Domingos!" Nem calcula a proximidade saudável que isto me causou. Hoje em dia haverá muita gente que não sabe o que é a cumplicidade da partilha destes segredos, afinal tão simples, mas tão importantes… Divulgo porque deviam saber. Desculpem, não quero dar aulas, mas partilhar o que é bom da vida. Concorda?

Abreijo,

Raúl.

Isabel Seixas disse...

"Como nos livrarmos dele."IN HSC
Dito por si tem imensa piada, claro que vou ver o filme logo que possivel.

Na disse...

Olá Helena,

É de facto um excelente filme.
Comento com mais pormenor neste espacinho:
ocantinhodocinema.blogspot.com
Caso queira espreitar.

Muito obrigada!