domingo, 30 de outubro de 2011

Quando Sampaio fala


Desde que afirmou, há poucos anos, que havia vida para além do deficit, o Dr Jorge Sampaio quando fala leva-nos sempre a meditar seriamente nas suas palavras.
Foi o que aconteceu ontem quando o ex-presidente da República alertou todos nós para o facto de que Portugal não se pode dar ao "luxo" de ter uma "depressão" e realçou a importância de "olhar para a criação de emprego" e de "encontrar renovados consensos políticos e sociais".
Trata-se, como se vê, de um discurso inovador por parte do Presidente do Conselho Geral da Fundação Cidade de Guimarães. Aliás, esta entidade que, como se sabe, se encarrega da programação da Capital Europeia da Cultura Guimarães 2012, tem o seu destino, a partir de agora, entregue João Serra, o antigo assessor e ex-chefe da Casa Civil de Sampaio, que acaba de ser nomeado seu presidente.

HSC

12 comentários:

Fada do bosque disse...

É pena que cá em Portugal, os políticos de topo só digam algo com o mínimo interesse, quando já são ex... ou seja, quando não são eles que têm de fazer as coisas e sim outros... mais um sintoma doentio dos nossos "estimados" políticos. É uma roda viva doentia.

voz a 0 db disse...

Ai ai... as fundações!!!!

Anónimo disse...

O Homem que dissolveu o Parlamento numa jogada de bastidores!
Houove 2 presidentes que dissolveram o Parlamento : Mario Soares e o Sampaio. Ambos deram origem a ciclos de desgraça para a Patria Portuguesa!
No primeiro, entrou o Cavaco em velocidade de cruzeiro e destrui-o o pais com os acordos que fez para distruir a agricultura, pescas e industria nacionais e promoveu várias figuras que gravitaram à volta do BPN.
O segundo deixou o caminho aberto para o Socrates acabar com o resto!

Houve muita gente que foi favorecida com estes senhores mas há muita gente que nem sabe como chegaram a esta desgraça.

carolina disse...

estavamos a falar de: transparência, verticalidade, moralização de forças politicas, inovação ... ou não era nada disso, pois, bem me parecia.
Os "ex" protagonistas da nossa república, talvez nem precisem destas coisas para aumentarem a reforma, porque é público e sabido por nós todos que estão bem servidos, agora sem o que eles não vivem, é sem o protagonismo, mais parecem as velhas estrelas de hollywwod, que se arrastam para debaixo dos holofotes sem perceberem que tem a maquilhagem esborratada ... tristes figuras dos que não sabem afastar-se recatadamente...e, acabam por roubar o lugar dos mais novos, inovadores, competentes, mas claro não teem apadrinhamentos de ex assessores

Monchique disse...

Boa tarde. Alguém me pode dizer o custo para as finanças públicas da manutenção das regalias de Mário Soares e de Jorge Sampaio? Alguém me pode dizer se Mário Soares e Sampaio acumulam os vencimentos/remunerações ou equivalentes com as reformas por terem sido Presidentes da República? Já não quero saber quanto recebem noutras mordomias parar além das que aqui refiro, nomeadamente no que se refere a Soares.

Paulo de Abreu e Lima disse...

Caríssima Helena,
Não vi/li qualquer comentário do senhor Jorge Sampaio, mas se as palavras usadas foram as que escreveu ipsis litteris, só lhe digo que se Portugal está como está, não há dúvida alguma que esta espécie estranha de Presidentes foi/é parte integrante do problema. Os maus exemplos, como as tonterias, não podem vir de cima. Até porque não nos podemos dar ao luxo de repetir recentes boçalidades... Olhe, faltam-me as palavras!

Pôr do Sol disse...

Para Jorge Sampaio, dos poucos ex que admiro e respeito, será facil pensar e sentir assim.

Para uma grande parte dos chefes de familia, cujos patrões fecham empresas sem que o Estado obrigue a pagar ordenados em atrazo e indemnizações, quando ter 50 anos já se é velho para um novo emprego e demasiado jovem para se usufruir da reforma para a qual se descontou, quando os filhos se desdobram para acabar estudos, quando a farmacia começa a "comer" mais que nós, quando vemos os ministros e deputados cada vez mais confortaveis, quando vemos um PR baralhar e dividir para reinar, quando ninguem levou a serio a quota de votos em branco,começamos a sentir a maré demasiado forte e faltam as forças para continuar a lutar contra ela.

E...para que servem as Fundações???

Anónimo disse...

Sampaio é parte do problema e não a solução, disse o Lima e com toda a razão deste mundo e do outro !

Com isto disse tudo, o resto são pormenores!

Portugueses, patrioticos , acordem do hipnotismo perene a que foram submetidos e continuam todos os dias a levar com a hipnose !

Tralha do Melhor. disse...

Minha Senhora com o devido respeito . O povo Português esta farto de discursos de velhos políticos que agora vêem com os "ses" . Façam um favor a todos nós calem-se !! Pois foram todos vós que nos levou a ruína.

Francisco Seixas da Costa disse...

Cara Dra. Helena Sacadura Cabral: há uns tempos, curioso com a citação recorrentemente atribuída ao Dr. Jorge Sampaio, fui procurar o texto verdadeiro (num discurso do 25 de abril). E descobri-o. Aqui fica o essencial:

"Mas como já disse, o problema orçamental da economia portuguesa, merecendo embora exigente e necessária atenção, não é o único. Há mais vida para além do orçamento. A economia é mais do que finanças públicas. O aumento do investimento, da produtividade e da competitividade da economia portuguesa é fundamental para o nosso futuro e requer o esforço continuado e empenhado de todos: governantes, empresários e trabalhadores."

Não concorda?

Fada do bosque disse...

Documentário exibido pela TVE espanhola, que aborda a visão de dois grandes humanistas contemporâneos sobre o mundo actual: Eduardo Galeano e Jean Ziegler.

Pode se dizer que há algo de profético em seus depoimentos, pois o documentário foi feito antes da crise que assolou os países periféricos da Europa, como a Espanha.

A Ordem Criminal do Mundo, o cinismo assassino que a cada dia enriquece uma pequena oligarquia mundial em detrimento da miséria de cada vez mais pessoas pelo mundo. O poder se concentrando cada vez mais nas mãos de poucos, os direitos das pessoas cada vez mais restritos. As corporações controlando os governos de quase todo o planeta, dispondo também de instituições como FMI, OMC e Banco Mundial para defender seus interesses. Hoje 500 empresas detêm mais de 50% do PIB Mundial, muitas delas pertencentes a um mesmo grupo.
Podem ver aqui

Helena Sacadura Cabral disse...

Concordo, sim, Senhor Embaixador. Mais tento no que ensino e no que escrevo, transmitir isso mesmo. A minha mágoa foi não ter ouvido as palavras necessárias no momento justo!
Esta será sempre uma pequena divergência entre nós, quando personalizamos. Quem sabe se será por conhecermos ambos bem demais lados diferentes das personagens do mundo em que vivemos?
E os que eu conheço, para grande mágoa minha, ainda hoje ferem profundamente o meu coração.