sexta-feira, 7 de outubro de 2011

A dança dos ratings e da Banca


O que mudou nos ratings da dívida dos bancos portugueses

Com a decisão hoje anunciada, a Moody’s coloca os “ratings” da dívida de todos os nove bancos portugueses (a excepção é do Santander Totta) que acompanha com uma classificação de “lixo”, onde já estava a notação da república portuguesa, desde 15 de Julho. Nessa data a agência de notação financeira reduziu a notação de Portugal para Ba2. Na escala da Moody’s, a notação de Baa3 é a última antes de lixo.

- O Rating da CGD foi reduzido num nível, de Ba1 para Ba2

- O Rating do BCP foi cortado em dois níveis de Ba1 para Ba3

- O Rating do BES foi reduzido num nível, de Ba1 para Ba2

- O Rating do BPI foi reduzido em dois níveis, de Baa3 (acima de categoria de lixo), para Ba2

- O Rating do Santander Totta foi cortado num nível, de Baa3 para Baa2 (único banco português que permanece acima de lixo)

- O Rating do Montepio Geral foi cortado num nível, de Ba2 para Ba3

- O Rating do Banif foi cortado num nível, de Ba2 para Ba3

- O rating do Espírito Santo Financial Group foi cortado em dois níveis, de Ba2 para B1

- o Rating do BPN foi cortado em dois níveis, de B1 para B3

O que mudou nos ratings individual dos bancos portugueses

- O Rating individual da CGD desceu um nível, de D+ (equivalente a Ba1) para D (equivalente a Ba2)

- O Rating individual do BCP desceu dois níveis, de D (equivalente a Ba2) para E+ (equivalente a B1)

- O Rating individual do BES desceu dois níveis, de D+ (equivalente a Ba1) para D- (equivalente a Ba3)

- O Rating individual do BPI desceu dois níveis, de D+ (equivalente a Baa3) para D (equivalente a Ba2)

- O Rating individual do Santander Totta foi confirmado em D+

- O Rating individual do Montepio um nível, de D (equivalente a Ba2) para D- (equivalente a Ba3)

- O Rating individual do Banif foi confirmado em D- (equivalente a Ba3)

- O Rating individual do BPN foi confirmado em E (equivalente a Caa1)

(excertos retirados do Jornal de Negócios on Line)

HSC

4 comentários:

voz a 0 db disse...

Não vejo onde possa estar escondida a surpresa!!!

O nosso caminho é idêntico ao da Grécia... Mais um berro aqui outro acolá... é a única diferença...

Estas agências movimentam-se segundo interesses... e quem comanda os interesses já ambos sabemos quem são!

O que mudou na Banca Portuguesa? Provavelmente o mesmo que terá mudado com o Dexia Bank que nem há 3 meses passou o famoso teste de stress da EBA... ricos testes!

Podem chamar-me maluco, cromo, idiota... o que quiserem... mas este Sistema deu o pifo... Só o JPMorgan Chase Bank N.A. tem segundo relatório da Moody's, que giro, derivativos no total de $75 triliões... TRILIÕES... (dados de 2010... hoje já deve ser uns triliões mais!)
Bem acima do GDP das principais 51 economias. Por isso, resta-nos aguardar pelo fogo de artifício.

Anónimo disse...

Fico Ba...ralhada3!!!

Isabel BP

Anónimo disse...

Isto é um avião a planar !!
Já se sabe que vai cair ! Não se sabe é quando baterrá no chão e quais os estragos !

Quem tá bem é o Socrates que lá entrou na Sobornne com cunha e anda a trabalhar para promover os produtos e empresas brasileiras na europa!!!

O Homem nem pediu o subsideo de inserção a que tem direito !!
Espectáculo !!
Por cá temos as câmaras falidas e a braços com falta de dinheiro para comprar o papel higiénico!!

Os próximos meses são de agonia até ao colapso !
Parece que a Alemanha já madou fazer Marcos para substituir o Euro !!!

Um Jeito Manso disse...

Uma coisa é certa: estamos a assistir, cá, na Europa e um pouco por todo o mundo dito 'civilizado' a um abalo que faz tremer os pilares sobre os quais o desenvolvimento dos últimos anos esteve assente.

É asssutador tanto mais quanto não se vê uma alternativa - nem sequer uma panaceia.

Não sei como se vai sair disto mas, enfim, às vezes há surpresas. Tomara é que apareçam a tempo.