segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Ganhar tempo e vida



Quando, de forma inesperada, somos confrontados com a doença daqueles que nos são queridos, por norma, tais acontecimentos fazem-nos repensar não só valores como prioridades.
Foi o que aconteceu comigo, quando um dos meus filhos adoeceu gravemente. Desde então, a minha necessidade de distinguir entre o essencial e o acessório tornou-se algo imprescindível e quase automatico. Com tal posicionamento passei também a ter a coragem de dizer “não”.
Lembrei-me disto a propósito do jantar a que fui no Domingo, em casa do Prof. Adriano Moreira. Foi uma noite tão interessante que quando cheguei a casa, tinha a sensação de me sentir mais rica, mais sabedora, mais tolerante.
De facto, há famílias e pessoas que têm o dom de fazer espoletar o que em nós existe de melhor.
Primeiro, a informalidade com que fui recebida, como se fizesse parte do clã. Depois, a qualidade da conversa que foi da política à história do mundo em que vivemos, numa troca de impressões em que cada um expôs os seus pontos de vista, mas em que nunca o tom das vozes sofreu alguma alteração. Enfim, um serão em que ganhei tempo e vida.
Já é coisa muito rara!

HSC

9 comentários:

Isabel Seixas disse...

Tinha a sensação de me sentir mais rica,Vê? E mais a mais já tinha renovado o parque tecnológico, nem há como assim...
Bjo
Isabel Seixas

Margarida disse...

Tive o grato prazer de o ouvir recentemente no Jornal das 9 da SIC e, como sempre, adorei.
As pessoas assim, que além de uma rica experiência de vida, têm uma tolerância, uma educação e uma serenidade exemplares, são fulcrais para o nosso enriquecimento espiritual.
É assim que sinto quando o ouço, em silêncio e total respeito.

(ah, que fortuna tem, desfrutar assim, de perto, de tais personalidades...)

ERA UMA VEZ disse...

Grande Senhor!!!

Era muito pequena e à hora de almoço tínhamos de estar "caladinhos" quando o meu pai queria ouvir o noticiário da Emissora Nacional. Tempos conturbados, a guerra colonial começava,"de política nunca se fala"avisavam-se os filhos, mas os crescidos traziam no olhar uma cinza de preocupação.

Um dia, atenta a estas conversas, ouvi o meu pai dizer a um amigo "aquele sim, é um homem moderno, um político às direitas, com uma visão do mundo. Por isso é que o Salazar não o quer ouvir, claro"
Não sei se as coisas eram mesmo assim, mas gravei o nome. Oiço sempre a sua voz avisada de quem tem muito mundo.

Para mim, é um senador. Serenamente lúcido e inteligente.

Anónimo disse...

O Frof Adriano Moreira, deve ter imensas coisas para contar, nos tempos em que foi ministro do ultramar !
Mas há muita coisa que ele não contará e certeza ! Vão morrer com ele !

São os tais segredos , envolvendo a CIA , a NATO e A Opus DEi , à qual ficou ligado depois da sua passsagem pela Universidade Complutense de Madrid.

Há histórias e histórias !

Monchique disse...

Ouço pacientemente a Isabel Moreira, pelo imenso respeito que tenho pelo Professor Adriano Moreira; ouço pacientemente o Miguel Portas, pelo imenso respeito que tenho pela minha antiga professora Helena Sacadura Cabral.
Bem sei que a consistência do pensamento de Miguel ao pé da do da Isabel, é como a diferença entre a inteligência viva e a inteligência mortiça.

Anónimo disse...

Drª. HSC

Venho juntar-me às pessoas que gostam e apreciam ouvir o prof.Adriano Moreira. Considero que sempre que o ouço, aprendo sempre alguma coisa.Sinto que é uma pessoa inteligente e muito tolerante, procurando tirar a parte positiva de qualquer situação por mais adversa que pareça. Durante muito tempo tive opinião completamente diferente e admito agora, que era por desconhecimento da pessoa que é. Já da sua filha Isabel, dou por mim a pensar, como é possível vir de onde vem, ser tão "irritante" no seu pensamento politico. Mas desculpe-me Helena, pois dou por mim a pensar como é que a minha filha é assim como é... Coisas da vida que são mesmo assim ...
Vera.M

Anónimo disse...

Ele sabe muitas histórias do Eduardo Mondlane e do Agostinho Neto , do Amilcar Cabral entre outros que foram protegidos pelo regime para estudarem em Lisboa e prepararem os movimentos de libertação !
Ele sabe muitas coisas, mas disso não disse nada!

Estes 3 que mencionei , também sabiam muita coisa, mas foram mortos !
O segredo é a alma do negócio , como dizia o outro !

PMN disse...

Vi ontem o "5 para a meia noite", que contou com a fresca e inspiradora presença da Dra. Helena. Hoje, leio as suas palavras, grandes, cheias de vida, inspiradoras. Entretanto, vi este post e recordei uma manhã de Março deste ano, em que o Sr. Prof. Adriano fez o favor de me receber. Dessa conversa, ficou o registo:"Passei ontem,16.03.2011,pelas horas do Prof. Adriano Moreira, como quem se senta na margem de um rio imenso para matar a sede. A expectativa do encontro, que deixa sempre dentro da barriga folhas despenteadas pelo vento, foi completamente ultrapassada pela certeza do encontro. Primeiro, a voz, doce e com um compasso perfeito. Depois, o mel do olhar. Por fim, a sua pura generosidade como um anfiteatro aberto onde as palavras se multiplicam, sem pressa. Porque o tempo já não tem pressa. Ele próprio se enamorou deste homem. São assim as pessoas intemporais. Genuínas e marcantes, capazes de milagres de admiração, onde não nos importamos nada de assumir a nossa pequena condição de aprendizes.Obrigada. Muito obrigada."
Bem haja também a si, pelo seu sorriso, olhar brilhante e inspiradora presença.

PMN

Anónimo disse...

Cara Helena Sacadura Cabral,

entro em contacto por esta via, uma vez que não disponho de outros contactos, porque gostaria de falar consigo sobre uma possível colaboração numa campanha nacional de sensibilização subordinada ao tema "cancro e nutrição".

Para facultar-lhe toda a informação necessária, deixo-lhe o meu contacto de e-mail. Assim poderá entrar em contacto comigo e eu conseguirei fazer chegar-lhe a proposta para análise, para um endereço electrónico mais apropriado.
Aqui fica o meu: carla.costa@hillandknowlton.com
Fico a aguardar o seu contacto.
Muito grata.
Atenciosamente,
Carla Costa