terça-feira, 14 de junho de 2011

Preço e valor...


Retomei os meus hábitos. Já vejo alguma televisão. Por enquanto, apenas o noticiário das 20horas e prazeirosamente saltando de canal em canal, para ficar com uma ideia mais global, como agora se diz.
Hoje tive um prémio porque cheguei tarde e só apanhei o noticiário do Mario Crespo. Sorte a minha porque assisti a uma conversa muito curiosa com o Prof. Adriano Moreira na qual me detive, porque ele tocou num ponto que há já algum tempo me vem preocupando.
De que se trata? Pura e simplesmente da diferença entre preço e valor. Para a maioria das pessoas são conceitos idênticos. Mas, de facto, não são. E o que está a acontecer é justamente a substituição de um pelo outro, quando afinal eles não representam o mesmo.
A sociedade actual está a dar mais importância aos preços do que aos valores. E o que precisamos é justamente do contrário. O país e os portugueses precisam de reencontrar valores. São eles que definem a nossa identidade. Os preços a pagar só podem vir depois. Até para que saibamos se eles são, ou não são, justos...

HSC

4 comentários:

voz a 0 db disse...

Falar ou escrever sobre Valores nos dias que correm e nesta Civilização actual é no mínimo irrealista...

Os tais Valores foram há muito substituídos por Interesses.

E se para se satisfazerem os Interesses pessoais ou colectivos se tiver de esquecer, evocar em vão, adulterar os Valores... é o que se faz.

Para se voltar aos Tempos em que a Maioria se regia por Valores e não por Interesses, tínhamos que nascer de novo e há muito tempo atrás!

Naná disse...

Infelizmente, o preço que a nossa sociedade está a pagar pela perda dos valores é cada vez mais alto... tenho medo pelo futuro... e ainda me considero uma pessoa jovem!

rosaamarela disse...

Escrevi há uns dias no meu blog um pequeno texto sobre a ética nas empresas, que não são mais que o reflexo da sociedade em que vivemos.

George Sand disse...

Mai do que uma crise económina, ou a par dela, assistimos a uma grave crise de valores