quarta-feira, 4 de maio de 2011

Mudar e crescer

Como não me tenho dispersado por noticiários nem jornais, tenho lido muito e escrito ainda mais. Antes isto do que fazer patetices impróprias da idade ou do bom senso, como ainda há dias vi numa amiga, que tendo sessenta e nove anos, levava uma saia um palmo acima do joelho...
Haja paciência para estas filhas de Deus que voltaram à juventude sem terem passado mais que uns escassos anos pela idade adulta. E a pobre descendência das ditas tem que sobreviver a estas mazelas.
Nesse jantar, que para além das rótulas das ditas jovens velhotas tinha gente interessante na mesa onde fiquei, falou-se muito de uma proposta que permitiria aliviar expressivamente a nossa dívida e que alguns países usaram no pós guerra.
A ideia era a de que se durante um ano os portugueses apenas tivessem três dias feriados - 25 de Dezembro, 10 de Junho e 1 de Janeiro -conseguiriam obter-se uns milhões expressivos que se não iam pedir lá fora.
Na reconstrução da Alemanha do pós guerra, os cidadãos chegaram a trabalhar ao Domingo para apressar a recuperação. No Japão, após esta última calamidade, vale a pena olhar com atenção os sacrifícios que todos os japoneses estão a fazer. São lições de solidariedade e civismo.
Aqui, um buzinão ou uma ponte no Carnaval podem deitar abaixo um governo. É o sol, é o sul, é a subversão do que devem ser as prioridades em épocas de fome.
Entre nós, a norma é cobiçar o que se não tem, mas não fazer nada para o obter. Assim, vai ser muito difícil mudar e crescer.

HSC

22 comentários:

Fada do bosque disse...

ahahahah!! Essa das saias já deu para dar umas gargalhadas! :))
Também é bem verdade que a metáfora se aplica muito bem ao País...Com o exemplo do 1º ministro demissionário a ir de férias para o Algarve, enquanto a tróica trabalhou sem parar (para eles, claro)... vê-se bem que o sol do sul, frita os neurónios da maioria dos portugueses. Eu apenas digo, haja trabalhino que eu nem Domingos respeito e tomara que isso nos acontecesse sempre, que não escrevia tanto aqui no PC...
Mas não desespero, pelo menos para já.
De resto a grande maioria pensa que só tem Direitos. Então dão tolerancia de ponto na quinta feira de Páscoa com o País na banca rota?! ah, claro, os outros também deram... e andamos nisto!

voz a 0 db disse...

Enquanto não existirem EM MAIORIA pessoas SÉRIAS E HONESTAS E EFICIENTES E EFICAZES, quer no Parlamento quer no Governo, sou visceralmente contra este tipo de "Escravatura Moderna em Prol de um grande saco de NADA"...

Presépio no Canal disse...

Na Holanda, temos poucos feriados: dia de Ano Novo, Domingo e Segunda-Feira de Pascoa, Dia da Rainha (30/4), (hoje e amanha, embora dias importantes, continua-se a trabalhar, assim como no Dia do Trabalhador), a segunda-feira de Pentecostes, o Dia de S. Nicolau (5 de Dezembro), Dia de Natal e 26/12.
E pronto. Ninguem morre por causa disso. Alias, creio que nos faz aproveitar mais os pequenos prazeres do dia-a-dia:um cafe em nossa casa com os vizinhos depois de jantar, fotografar as flores do quintal quando chegamos a casa, dar uma voltinha ao bairro de bicicleta no final da tarde. Coisas simples e boas.

Presépio no Canal disse...

Peco desculpa, Dra Helena. Dia de Sao Nicolau nao e feriado. A minha cabeca ja se desabituou a pensar em funcao dos feriados. O Dia da Ascensao e que e feriado.

diogo disse...

baralhar e dar de novo ...não me parece possível .

Fada do bosque disse...

Desculpem as gaffes... Tróika... trabalhinho e bancarrota...:)
De qualquer forma e lendo os comentários, o Voz não deixa de ter razão. Uma pessoa esfola-se e os corruptos levam-nos tudinho! Qual poupança ou pé de meia... é mesmo escravatura...

Helena Sacadura Cabral disse...

Estimado Presépio no Canal
Mas eu não tenho neste quadro o 5 de Dezembro!
Deve ter lido um que por escassos minutos postei e era espanhol...
Foi um lapso do clique mas dei logo pelo erro.

roskoff disse...

Na reconstrução da Alemanha do pós guerra, os cidadãos chegaram a trabalhar ao Domingo para apressar a recuperação.

não era necessário chegar aí

no pós-25 de Abril havia escolas públicas com aulas aos sábados de manhã

deve lembrar-se disso

ou talvez não

em muitos países mais reaccionários não são só os médicos e polícias que trabalham aos fins de semana

mas isso são países pobres e paranóicos

nós somos ricos e cristãos
e o sabbath é sagrado
temos uns pingos de judeu quando nos dá jêto

Presépio no Canal disse...

:-)
Eu nao me estava a referir a Portugal, mas sim ao meu pais de acolhimento, a Holanda.
O Dia de Sao Nicolau nao e feriado na Holanda conforme registei no primeiro comentario. Fiz confusao porque nessa noite e tradicao trocarmos presentes.
Em sintese, a Holanda tem poucos feriados ;-) comparativamente a Portugal.
Desculpe se me nao me fiz entender devidamente.
O quadro que postou esta correctissimo.

Anónimo disse...

Não é por aí, ou com FMI que se vai lá, Helena, mas com outras medidas e outras políticas, que não sacrifiquem quem sempre foi sacrificado. Os senhores do BCE e do FMI não sabem, nem nunca saberão o que é um corte de salário, uma reforma miserável, não ter dinheiro para medicamentos, etc.
Mas sabem entre outras coisas pedir-nos para ajudar a nossa Banca, especuladora, que apoiou o consumo desnecessário, em vez do investimento necessário e que causadora em boa parte por aquilo que hoje passamos. Quer o BCE quer o FMI não vieram cá pedir sacrificios a quem nunca os fez. Portanto, Helena, qdeixem-nos gozar os feriados. Ao menos isso!
P.Rufino

marianinha disse...

Helena toda a sorte do mundo para o lançamento do seu livro,sei que hoje é um dia especial para si e que deve estar nervosa pois não esteja vai ser um sussesso.

Boa sorte.

Beijinhos e abraços grandes

patricio branco disse...

Os feriados são pequenos bonos que aparecem de vez em quando e temperam o calendário da vida laboral.
Penso que é fundamentalismo dizer que não devemos ter feriados em nome duma hipotetica produtividade calculada em € não sabemos como em gabinetes publicos ou privados. E separar o publico do privado. O privado, alguns dos feriados não os goza já, por definição.
Depois, haverá tambem que entrar em linha de conta com os feriados que caem nos fins de semana, que em portugal não são transferidos, não os contabilizando como feriados. Em 2011 são 4, em 2010 foram 5.
Haverá ainda que somar alguma tarde, manhã ou dia dados de ponte.
Bem, e as pontes não são tambem produtoras de riqueza, uteis para a economia privada, aumentando a ocupação de hoteis, mais consumo de gasolina e portagens, restaurantes, compras?
Depois, haverá a parte ideológica, historica e cultural.
Um feriado catolico terá sentido para um muçulmano ou um anglicano?
O 5 de outubro para um monarquico?

Guilherme disse...

Mas qual bancarrota? Eu ouvi o Sr. Engenheiro e acabei de marcar umas férias na Polinésia Francesa. Sou funcionário do estado, vou receber 14 meses e o país vai de bem a melhor...

Benilde Martins disse...

Pessoalmente não concordo com determinados sectores abertos ao Domingo todo o dia. Em nome da criação de mais postos de trabalho ( tenho dúvidas que tenha acontecido) não se promove nem se apoia a família.
Não vou a hipermercados ao Domingo à tarde.
Entendo que há dias que devem ser distinguidos pelo seu simbolismo embora seja contra pontes e tolerâncias.

Helena Sacadura Cabral disse...

Estimados comentadores
Uma coisa o ainda PM não nos tirou: o humor!
Bem hajam por partilharem comigo as vossas opiniões.
Eu também sou capaz de ir fazer férias para as Caraíbas... com o cartão de crédito! E se não pagar não se devem importar. Vou à CGDepósitos e declaro-me insolvente...
:)))

Anónimo disse...

Bom dia Helena,
Tenho-me deliciado com os comentários e como diz, ainda não perdemos o sentido de humor. E a propóstio disso, permita-me que lhe conte o que ouvi hoje de manhã enquanto tomava o meu café.
Um senhor dizia para o outro: Sabes que o nosso PM vai ser internado na Psiquiatria hoje?
Porquê? - perguntou o outro com um ar preocupado!
É que diz que só ouve passos de coelho e portas a bater!!!!
Achei delicioso e imagino uma sonora gargalhada da sua parte.
Valha-nos o riso!
Um abraço e bom fim de semana,
Benedita

patricio branco disse...

O comercio privado não cumpre os feriados e fins de semana, mas é legal.
Em espanha e na alemanha os centros comerciais, supermercados e a maioria do comercio estão fechados aos domingos (com algumas excepções como o centro de madrid e barcelona)o que acho bem. Ir a um supermercado ao domingo em espanha e alemanha (casos que conheço bem) não é possivel.

Helena Sacadura Cabral disse...

Caros comentadores
A minha geração é do tempo em que se trabalhava o sábado inteiro. Não me fez mal. Mas compreendo que quem nasceu noutra época se sinta mais do que eu.
O que eu aqui fiz foi relatar uma opinião. Mas se querem saber o que eu penso, digo-vos que preferia estabelecer um mínimo acima do qual durante um ano ou dois se ficasse sem subsídio de Natal, de maneira a não sobrecarregar o IVA que afecta todos do mesmo modo e é injusto para os mais desfavorecidos.

voz a 0 db disse...

Vai-me desculpar a franqueza (se desejar adjectivar-me de forma menos abonatória não se retraía, ultimamente tenho levado com bastantes adjectivos pelo que acho que já criei anti-corpos), mas tenho que comentar assim:

O seu último comentário é o resultado de fazermos parte do Ciclo da Pobreza, em que o remediado abdica do pouco que "tem", para dar aos que quase nada "têm". Enquanto os Grandes Larápios olham de cima do pedestal para os Pobres membros do Ciclo... e riem-se como perdidos, e continuam, a fazer a Rica Vidinha do Costume.

Espero que tenha sido apenas um delírio momentâneo da sua parte e que já lhe tenha passado.

one hundred trillion dollars disse...

Um gricultor num tem sábados nem fim de semana

a fruta madurece é preciso apanhar

nã chove hai que regar

tá tudo encharcado

há que drenar

tá tudo teso


há que fazer jejum

palavra do senhor

habemus sócrates

ao menos o dos gregos suicidou-se

sinal dos tempos

amanhã acho que chove

doem-me as juntas

Anónimo disse...

Idiotices! Ponham os corruptos na cadeia e o caso resolve-se mais depressa do que parece. Trabalho a sério e por isso preciso de pausas.

conceição disse...

com o devido respeito, acho que os feriados religiosos devem ser respeitados, e os outros também nas respectivas datas. No casamento real os ingleses tiveram 11 dias de ferias com feriados, etc.