quinta-feira, 26 de maio de 2011

Uma questão de vírgulas


A Associação Brasileira de Imprensa faz uma bela campanha a propósito dos 100 anos da vírgula. Leiam com atenção:


Vírgula pode ser uma pausa... ou não.
Não, espere.
Não espere..

Ela pode sumir com seu dinheiro.
23,4.
2,34.
Pode criar heróis..
Isso só, ele resolve.
Isso só ele resolve.

Ela pode ser a solução.
Vamos perder, nada foi resolvido.
Vamos perder nada, foi resolvido.

A vírgula muda uma opinião.
Não queremos saber.
Não, queremos saber.

A vírgula pode condenar ou salvar.
Não tenha clemência!
Não, tenha clemência!

Uma vírgula muda tudo.
ABI: 100 anos lutando para que ninguém mude uma vírgula da sua informação.
Detalhes Adicionais:
COLOQUE UMA VÍRGULA NA SEGUINTE FRASE:

SE O HOMEM SOUBESSE O VALOR QUE TEM A MULHER ANDARIA DE QUATRO À SUA PROCURA.

* Se você for mulher, certamente colocou a vírgula depois de MULHER...
* Se você for homem, colocou a vírgula depois de TEM...

É ou não é uma campanha inteligente, divertida e eficaz? Eu acho que sim!

HSC

16 comentários:

marianinha disse...

Helena já recebi o seu livro com a dedicatória,recebi hoje um obrigado do fundo do meu coração.

homem vulgar disse...

Não, restam dúvidas.
Perdão.
Eu queria dizer: Não restam dúvidas.

;)

Telma disse...

Cara Helena,
Permita-me sugerir o visionamento do anúncio em vídeo:

http://www.youtube.com/watch?v=JxJrS6augu0

Abraço,
Telma

Julia Macias-Valet disse...

Cara Helena, recordo-me de um texto dentro da mesma linha...Nesse texto um homem sentido a morte chegar decidiu redigir o seu testamento mas nao teve tempo de colocar as virgulas...porque Sao Pedro lhe bateu à porta.

Ja calcula a minha amiga o que aconteceu !?...
...claro que foi isso : Cada um dos herdeiros que o lia colocava as virgulas onde muito bem lhe convinha : )))

É por essas e por outras que eu hei-de "esturrar" tudo antes de morrer : ))))

PS Vou ver se encontro o texto, o melhor vou perguntar à minha mother onde o posso encontrar pois foi ela que mo leu um dia.

Helena Sacadura Cabral disse...

Cara Júlia
Entre nós tenho ideia de que já houve um qualquer texto que serviu ao Dr Almeida Santos, julgo, para defender uma sua posição por causa de uma vírgula.
Estou consigo. Deixar cá o quê? E para quê? Daqui a pouco, se sairmos do euro, o pouco que tenho vale metade...e eu sou capaz de nem isso valer! :-((

ERA UMA VEZ disse...

O que é isso Helena? Pessimismo, depressão ou uma ironia que não percebi??? Talvez tenha faltado a gargalhada que a net não permitiu ouvir...

Ambas fomos bancárias, ambas sabemos que terão de haver soluções razoáveis se sairmos do euro.
E já agora...porque não abre uma continha em dólares?Ou em marcos?

Vá lá! Com vírgulas ou não, com todos os pontos de interrogação e reticências que nos esperam, um dia, acredite, esta ansiedade há-de ter um PONTO FINAL

E então... voltaremos a acreditar no nosso querido País e também na nossa gente. Vai uma aposta???

Anónimo disse...

Claro que queria dizer uma conta em libras e não em marcos. Obviamente foi engano. Desculpe Helena.

Helena Sacadura Cabral disse...

Cara ERA UMA VEZ
Hoje ao ouvir na CNN notícias sobre a Grecia dei comigo a pensar que é muito possível que eles tenham de sair da ZE. E se isso acontecer as coisas não estarão fáceis por aqui.
Aliás, não creio que isso desagradasse muito aos alemães e franceses... que já andam preocupados com os BRIC na questão do FMI.
Não sou pessimista, mas que pode acontecer, lá isso pode.
Quanto às contitas em dolares devia ser bonito com os filhos na política... Olhe que vontade não me faltava. O que falta é o conteúdo!

ERA UMA VEZ disse...

Claro que me enganei. Abertura de conta em Libras e não em marcos, obviamente.
Será que já tinha emendado? Talvez me esteja a repetir. Peço desculpa.

Autora de Sonhos disse...

Fantástico!!! Com e sem virgulas :)

patricio branco disse...

Sinto respeito pelas virgulas e por isso não gosto de abusar delas.
Outra versão: sinto imenso respeito pelas virgulas e, por isso, não gosto de abusar, delas

Fada do bosque disse...

ahahahah a Era Uma Vez, não acredita que o dólar vai falir??? então substituiu o marco por libras e deixou o dólar?! :)) Parece um diálogo de surdas! ahahhahh!
Quanto a Portugal, é um autêntico Titanic que se vai encontrar com outro, mas dos "armadores" gregos, no fundo, bem lá no fundo! É o que se pode dizer... vamos-nos ver gregos! Mesmo que o dólar caia como se prevê. Será disso que estão à espera os do bloco central, para não falar em reestruturação de uma dívida que não é possível pagar?!
Alguém me esclarece se é correcto colocar uma vígula a seguir ou antes ao "e"? ex. eu fui ver o mar e fiquei fascinada. É que aprendi que não se podia, mas quase todos fazem isso...
Claro que coloquei a vírgula a seguir a mulher! :)
Por hoje é tudo. Ámen. :))
Abraço.

Julia Macias-Valet disse...

Houve em Lisboa, uma campanha de cartazes que sensibilizavam a população para a necessidade de reciclar as pilhas. O texto, destacado no meio de um fundo verde, era simplesmente assim:

NO LIXO, NÃO

NO PILHÃO.

Repararam como a vírgula, aliada à falta de pontuação logo após o advérbio não, compromete o sentido da frase?

É que, em muitos casos, a vírgula serve para separar orações. Assim, e sabendo que a linguagem publicitária é muitas vezes elíptica, podíamos perfeitamente interpretá-la da seguinte forma:

1ª oração – uma imperativa, com omissão do verbo e do objecto directo: “[deitem as pilhas] no lixo,”

2ª oração – outra imperativa, com as mesmas omissões: “não [as deitem] no pilhão”.

Ou seja: Deitem-nas no lixo [e] não no pilhão!

Resultado: veiculava-se, ali, exactamente o oposto do que se pretendia!

Merenwen disse...

Olá Helena!
Descobri o seu blog através de um outro blog que, na sequência da entrevista no I, o "recomendava". Ainda li pouco mas já estou a ficar fã. Desconhecia este texto, que achei fabuloso e, se não se importa, vou roubar.

Entretanto, agora que descobri, vou continuar a visitar. Um abraço!

ERA UMA VEZ disse...

Olá Fada do Bosque.
Fico contente de a ter feito rir com tanto gosto.
Pena é que não tenha percebido que a referência ao marco foi por lapso, apenas porque(espante-se, ah ah) já não existe.SABIA???
De certeza que a Helena percebeu.

Quem é surda quem é???
Use a varinha mágica quando não entender, tá???Ou então pergunte com jeitinho que a gente explica.BY

Fada do bosque disse...

Querida/o ERA UMA VEZ. :))

Pois eu estava a ficar aflita que me desse ao desprezo!... :)) pois foi mesmo de malandreca para me meter com uma das melhores comentadores/as do blogue!... não é costume meu falar assim, mas era para sorrir também um pouco... :)) pois sei que foi por lapso e afinal parti-me a rir com este seu comentário! ahahhhahhahhah demais!!! Quando usar a minha varinha mágica , pois está avariada, é para meter ordem neste país e voltarmos ao escudo! :))
Para a próxima vai com jeitinho... :) Um abraço.