terça-feira, 3 de maio de 2011

Comunicação original



Como não leio jornais nem vejo televisão nacional arrisco-me a escrever algum disparate. Mas hoje vinha no carro e apanhei "o comunicado à Nação" do ainda Primeiro Ministro.
E fiquei banzada. Não consegui perceber patavina do que nos "ia acontecer". Apenas se falou do que "não ia acontecer". Será possível?
Ou seja, o ainda Primeiro Ministro veio dizer-nos que tinha conseguido um bom acordo. Qual, pergunto eu? Pelos vistos a oposição tambem faz a mesma pergunta.
Ou seja, excepto Sócrates que, ao que percebi, devia ter a seu lado o desaparecido Ministro das Finanças - no rádio nem se viu nem se ouviu - ninguem sabia montantes,prazos, juros, impostos. Apenas ficámos a saber que o deficite este ano era de quase 6%, tinha deslizado e que lá para 2013 talvez estivesse nos 3%. Talvez.
Precisaremos, na verdade, nós portugueses, de saber mais? Para quê? Porquê? Alguem pensa nisso? Não. Trata-se de um bom acordo...isso não chegará?!
Vantagens da "democracia partidária". É que nós não sabemos. Mas pelos vistos os partidos tambem não...

HSC

7 comentários:

Marcolino Duarte Osorio disse...

Drª.Helena
Ele, o sr. Primeiro Ministro, segundo entendi, disse-nos que tinha feito uma ponte, para nos levar por aí adiante, para não molharmos os pés. Apenas omitiu que, a neio da ponte, ela quebrava-se...
Cumprimentos
MO

Fada do bosque disse...

Eu também ouvi assim qualquer coisita na rádio... mas espremendo, não saiu nada!
Grande regabofe! Este 1º ministro demissionário devia estar preso! O homem é perigoso...

carolina disse...

O comunicado à Nação nos termos e moldes em que foi feito, e, com o optimismo do Sr. PM que parece um daqueles mentores do SEGREDO, foi, quanto a mim hilariante, fiquei satisfeita e feliz, e, convicta que estamos aptos a emprestar dinheito à TROIKA e a quem mais dele precisar, dificuldades?? nããã,
isso é para... desculpem para quem?? para nós não, muito obrigada, estamos melhor do que pensavamos, podemos continuar a importar bananas da costa rica, nozes do chile, laranjas , peixe, ameixas, batatas, e tudo o mais do resto do mundo, não precisamos de produzir, apenas sorver o sol e gozar de férias neste jardim plantado à beira mar, vocês não repararam mas estamos melhor do que pensavamos, já ninguem precisa de levar fraldas para as maternidades, nem medicamentos para o hospital, nem papel higiénico para as escolas nem material para as secretarias, ahhhhh que alivio!

Fada do bosque disse...

Bem pelo menos fiquei a saber por Torres Couto, que a EDP vai ser privatizada e que os mais pobres vão morrer de frio no Inverno, uma vez que a electricidade vai passar dos 6% de Iva para 23%!
Entretanto a tróica esteve a trabalhar e o 1º ministro de férias da Páscoa no Algarve!

Anónimo disse...

O Sr. "inginheiro" não governava com o FMI, que era o bicho papão, a desgraça do país, mas agora é candidato e até vem "tranquilizar os portugueses." O papão afinal é dócil... (e desgraçado já o país está há muito, digo eu!)

O conteúdo da declaração, cheia de sumo, foi esclarecedor:
Não mexe(...); não tem(...); não terá(...); não haverá(...); mantém-se ...
Juros? Prazo? Condições? Acções? Isso não interessa nada!! (exactamente o espelho da maioria das contratações de empréstimos que sufocam as famílias portuguesas)

Esqueceu-se de dizer pouca coisa:
Que o Pacífico NÃO vai banhar a nossa costa;
Que Portugal ainda NÃO foi à lua;
Que os homens NÃO podem dar à luz;
e pouco mais...

Ah! Mas apelou ao "sentimento de confiança"...
Será que o sr. "inginheiro" se esqueceu de dizer que a oposição afinal NÃO fez mal em provocar a tão terrível crise politica, que seria o descalabro do país?

Afinal ELE (Governo) até conseguiu um bom acordo!!!

Cumprimentos de uma sua enorme admiradora.
Paula

marianinha disse...

Helena desejo-lhe muita sorte para o lançamento do seu livro amanhã,que corra tudo bem e que o livro tenha muito sucesso.

Beijinhos grandes

Mariana

F Cuco disse...

Infelizmente não consigo ter acesso ao seu blog. Já cancelei, cookies e etc... e não dá! neste momento tive um pouco de sorte e consegui. FC