quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Que pena!


O Grupo Lanidor que começou por uma pequena empresa e se transformou num império já digno de menção, possuía uma revista trimestral que veículava informação ao público consumidor da marca. Chamava-se LAMag e era muitíssimo bem feita sob a batuta de Ana Mesquita uma das jornalistas mais organizadas que conheço. É uma mulher lindíssima, inteligente, arguta e que sempre soube tratar a moda como uma forma de cultura. Nessa publicação escreviam pessoas como Inês Pedrosa e trabalhavam produtoras como Isabel Branco. Nem seria preciso dizer mais.
Acabo de saber que em 2011 a LAMag irá fechar. Ainda desconheço as razões que terão presidido à decisão. Mas penso que terão sido motvos economicistas, os que, num período de crise, presidiram a tal tomada de posição.
Estou plenamente convencida de que muito do que hoje se conhece do grupo se ficou a dever a esta publicação. No meu caso pessoal, tornei-me cliente de uma das suas marcas, por causa dela. Por isso só posso desejar que a Ana e os seus colaboradores se encontrem num novo projecto. Curiosamente uma editora acaba de me convidar a publicar em livro muitas das histórias que por lá contei. Será para Maio, para o dia da Mãe.
Assim, aqui fica o meu agradecimento à Ana que me convidou, à equipa que me aturou e à Lanidor que consentiu!

HSC

5 comentários:

Margarida disse...

"Old habits die hard!"
Hã? Mais um ano, mais umas tiragens! LOL! ;)
Vai começar a 'afobação' de novo?!
Já?! mal descansou e começam as revisões de provas?!
Ena! Que valente!
:)

Helena Sacadura Cabral disse...

Maggie
Depois da doença do meu infante tinha duas soluções. Ou tomava remédios ou trabalhava arduamente. Optei pelo ultimo caminho.
Perante a crise tinha que cortar em muita coisa. Excepto na ajuda que dou aos netos -sim, é verdade-por isso quando me fizeram a proposta, aceitei. É para eles. Mas também é verdade que tive de eliminar muita coisa mais. O que bem me irrita porque é para pagar os desvarios de um governo que não tem tento. Veremos a execução orçamental até fim de Março...

Julia Macias-Valet disse...

É pena : (
Eu sou cliente da Lanidor desde ha quase 30 anos...tricotei camisolas, cascois e outros quilometros de fio nos percursos Queluz-Lisboa-Queluz que me levavam às aulas para Lisboa. Quase nunca li-a, deixei de o fazer desde o dia em que toda a carruagem ficou a olhar p'ra mim como se nao estivesse boa da cabeça. O livro ? "Três homens num bote" : )))

É pena a marca ter ficado sem esta simpatica vitrine que era a LA.

Helena Sacadura Cabral disse...

Também eu era cliente nessa altura. Depois, doze anos de Aeronáutica Civil, a sair todos os meses do país levaram-me para a Rodier, da qual ainda hoje possuo peças. Voltei ao Grupo quando comecei a usar esporadicamente peças da Globe.
Mas colaborava na LaMag desde a fundação. É a vida, mas surpreende que só feche o que é bom!

Anónimo disse...

Estou de regresso à blogosfera depois de um grande susto com um vírus informático.

Nunca fui cliente assídua da Lanidor, mas sim da Globe. Actualmente, muito pouco porque já não faz muito o meu estilo.

No entanto, o Grupo Lanidor está a impôr-se e bem porque adquiriram também as várias lojas da Casa Batalha... A Antiga Casa Batalha ficou apenas com uma loja.

A revista era muitíssimo boa e é uma pena que termine, mas já se tornou um hábito o fim de tudo o que tem qualidade.

A minha mãe também comprou algumas peças da Rodier na época em que a brincar chamo de "opulência"!

Isabel BP