domingo, 16 de janeiro de 2011

Minutos hilariantes


Ontem estava com dificuldade em adormecer. Fui fazendo zapping numa tentativa de encontrar algo que não fosse sangue, crime ou baboseira política que, se durante a semana dominam os noticiários, no fim da dita são o tema obrigatório para noites tranquilas.
Foi assim que assisti a uns minutos hilariantes em televisão. É que parei no Eixo do Mal, um conhecido programa de má língua política intelectual, mas onde, nesta madrugada, cada um dos seus brilhantes comentadores peroravam em...silêncio.
De facto, uma anomalia do canal pôs Daniel Oliveira, Clara Ferreira Alves - que estranhamente todas as semanas muda a cor do cabelo, sendo a última versão negro azeviche -, Pedro Lopes e Luis Pedro Nunes a gesticularem vivamente, sem que algum som saisse da boca deles. Era hilariante e imperdível ver como eles se levam a sério...
Finalmente, o som reapareceu. E Clara Ferreira Alves poude fazer, uma vez mais, a defesa do Primeiro Ministro, que considera o único membro do governo que trabalha com afinco.
Foi nesta altura que a minha insónia acabou e eu mergulhei nos braços do Morfeu. Quando, de manhã acordei, ainda sorria daqueles cómicos minutos de silêncio gesticulante.
Nem os Monty Pyton me teriam feito rir mais. Sugiro que a SIC repita a avaria...


HSC

9 comentários:

stiletto disse...

Uma maneira refrescante de má lingua... sem som. Não vi mas deve ter sido inesquecível. Se calhar, até nem era má ideia que alguns programas sofressem a mesma avaria...

Anónimo disse...

Palavras para quê? Quando dizem sempre o mesmo! :)

Isabel BP

Anónimo disse...

Mesmo sem voz, prefiro os Monty Pyton.
Não vejo.
Eu e as televisões zangámo-nos. Há muito tempo. É um daqueles divórcios sem remissão.
P.Rufino
PS: mas experimentem ver a campanha eleitoral, sem som. É igualmente divertido.

Anónimo disse...

Tornava-me fã se usassem muita virilidade verbal...!
M.O.

TERESA SANTOS disse...

Foi algum deus que nos acudiu. É que nesta altura, só mesmo sem som!

Anónimo disse...

Bem o facto de não se interpretar o gesto à luz da linguagem gestual, permite uma subversão interpretativa muito mais diversificada...

Teve graça
Isabel Seixas

Ana disse...

Olá, Helena

Este Eixo do Mal não vi, realmente.
Mas vi um outro no qual a Clara elogiava o seu infante mais velho e sem ponta de ironia!
Pode?
Viu esse?

Helena Sacadura Cabral disse...

Cara Ana
Eu nunca vejo o programa porque não tenho paciência. Por isso não vi a "atrocidade" que refere. Nem sei se ria... Deve ter sido igualmente hilariante!

Helena Sacadura Cabral disse...

Meu caro P. Rufino
Experimentei a sua sugestão uns minutos. É deveras enternecedor. Tadinhos deles...sem voz!