sábado, 30 de outubro de 2010

A telenovela

Vejo algumas telenovelas. Não as nacionais, confesso. Mas as brasileiras, sim. Não as sigo, não sei bem as "estórias" que contam porque falho muitos episódios, mas vou tirando o guião pelo sentido...
Nem sei explicar o porquê desta minha mediania, mas o facto é que me distraem e permitem que eu faça, pelo meio, outras coisas. Ninguém aqui em casa percebe o fenómeno e quando estou fora do país, sou objecto das maiores risadas por este meu pecadilho.
Mas ontem um amigo meu francês - não estou a escrever de Portugal -, dizia-me "mais oui, maintenant je comence a comprendre ta petite folie pour les series".
Tratava-se, como podem calcular, da telenovela política a que nós e o resto do mundo fomos assistindo. Este amigo é um ilustre francês que acompanha, vá lá saber-se porquê, com muito interesse o que se passa em Portugal. E, como vem aqui com muita frequência, conhece bem as nossas dificuldades. Aliás, tem sido, até, chamado a pronunciar-se sobre elas.
Felizmente que tudo acabou. Não porque tenha terminado bem, mas porque, para já, não há novos episódios.
Abstenho-me de dizer o que, politicamente, penso de tudo o que se passou. Mas, do ponto de vista económico, acredito que em Março teremos o FMI à porta, porque não vai ser este Orçamento 2011 que será capaz de resolver os nossos problemas estruturais, inexplicavelmente agravados em 2010.
Há, contudo, um lado otimista que convém não esquecer. É que a única vantagem desta crise e desta telenovela foi pôr a nú uma série de falsas verdades que andaram a tentar vender-nos...

HSC

5 comentários:

Mommy Kiki disse...

É verdade! A novela acabou... No entanto, tenho pena que tenham orgulho disso como se tivessem feito uma grande coisa e tivessem encontrado o remédio para as nossas maleitas...

Anónimo disse...

Também tinha antecipado a vinda do FMI, mas para Junho. Assim sendo parece que virá mais cedo!
P.Rufino

Raúl Mesquita disse...

Volto a insistir, malgré ma laïcité. Mas porquê nós, os EUA e, dentro da UE, o RU, devem "ziliões", porquê nós? Longe de sermos perfeitos (de mau humor, muito mal educados civicamente e não só no trânsito, refiro-me a encontrões na rua e "desculpe" nem existe... em pessoas bem-nascidas...!, podia continuar) mas também servir de bode expiatório nesta novela financeira, alto! Que lhe parece Helena, como perita em Economia?

Raúl.

DL disse...

Espero, para evitar maiores embaraços, que o nome do seu amigo não se escreva com as iniciais DSK! Quanto a telenovelas, não vejo, e muito desejaria que a esta, real, e ao enxovalho resultante aqueles senhores nos tivessem poupado.

Helena Sacadura Cabral disse...

Meu caro DL
Andou lá tão perto que lhe aconselho a jogar no totoloto...