domingo, 1 de agosto de 2010

Inusitadamente, ao Domingo!

De repente, na sexta feira, duas das minhas editoras resolveram mandar-me as provas de dois livros para corrigir. Uma hecatombe para quem ainda se não refez do calor e do corte do cabelo.
De um lado, esperavam-me 240 páginas da vida de nove mulheres. Do outro, 320 folhas de gostosas receitas familiares.
Por onde começar era a minha questão filosófica básica sabendo, à partida, que o que me apetecia mesmo era ir tomar uma banhoca à piscina de uns amigos. Porém, para completar o quadro desesperante, no sofá sorriam-me dois pares de calças para apertar - sim, sou muito prendada, cozinho e coso razoavelmente - e, confesso, a vontade de lhes mexer também não era muita.
Comecei por elas, nem eu própria sei porquê, visto que enquanto as arranjava, sentia que devia estar a tratar dos livros. Incongruências femininas!
Terminado o problema do vestuário, persistia o profissional. Finalmente decidi. Veria alternadamente 20 folhas de cada um dos montes que estavam à minha frente.
Uma aventura. A certa altura já misturava rabanadas com a pesquisa de plutónio, aletria com as golas Chanel, bifes à café com os amores de Gala Dali. Parei. O que se adivinhava a este ritmo era dantesco... E, ainda outra vez, tomei a opção mais insólita. Vim escrever este post!

HSC

6 comentários:

Xara disse...

Embora uns minutos atrasada,não quero deixar de lhe dar os meus parabéns pelo dia de anos e pelos dois excepcionais filhos que tem!

Benó disse...

E fez muito bem.
Um post que é um desabafo para amigos.
Boa semana.

Susana Perez-Borroto de disse...

Li recentemente uma entrevista vossa e, confesso, fiquei embelezada pela sua personalidade e pela cumplicidade que tem com o Dr. Paulo Portas : “As alegrias partilham-se. As dores consomem-se!” … Parabéns !

ARPires disse...

Gosto de si, do seu sentido de humor, do que escreve, do que normalmente diz e das suas gargalhadas...
Também gosto dos seus três filhos de forma diferente, claro está.
Quero saber se foi deslize ou por cansaço que este cozo foi com Z, para mim que não sou letrado, parece-me pelo sentido da frase, que se está a referir à costura das calças, e se assim é devia ser com S ou estarei enganado!
Desculpe o meu atrevimento, mas fiquei com dúvidas.

Helena Sacadura Cabral disse...

Meu caro APires
Tem toda a razão. Mas eu já tenho dúvidas se sei escrever. Ou por outra eu já não sei escrever. Com o Acordo e com o computador...vão-se os parcos conhecimentos. Mas neste caso claro que é "coso". Bem haja por me alertar!

Anónimo disse...

Cara Drª Helena
Prendada tendo a quem sair!!! Uma das gratas recordações que tenho da minha "amiga " Ivone era a fazer com linha de coser, uma renda muito pequenina em paninhos brancos, para colocar sobre os copos de água..infelizmente já não tenho nenhum! Tenho sim, a memória repleta de frases lindas e fortes que ela me ia dizendo durante os anos em que convive com ela e com o Vasco. Que Deus lhe dê a força que ela transbordava.
Ana Silva