quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Este Calor!

Não sou de grandes queixumes. Cá vou aceitando o que a vida me dá, umas vezes mais contente, outras vezes menos satisfeita. Mas nada que dê origem a grandes perturbações.
Até agora. Até chegar este calor desalmado, que me faz parecer uma criatura fugida de um qualquer goulag e que seca os poucos neurónios que ainda mantenho.
Há anos que o aguento. Há anos que suporto, estoicamente, as consequências de viver no último andar de um edifício virado para o mar. Mais concretamente num andar com quatro devassadoras janelas viradas a sul. Acopladas a um terraço onde se poderiam grelhar ditadores da América do Sul sem que se desse por isso.
Há anos que luto para não colocar ar condicionado, receando os efeitos maléficos do mesmo nesta carcassa que está longe de ser nova.
Pois bem, este calor, este capacete cinzento sobre a minha cabeça, este ar irrespirável que se apoderou do país faz com que pela primeira vez me queixe e reclame dum clima que se diz temperado.
Temperado, uma figa, digo eu que ainda permaneço com um resquício de educação! Basta de tempero. Venha o destempero, venha a chuva, mesmo sem ter ido ainda para férias...

HSC

10 comentários:

Maria Augusta disse...

Eu que vivo aqui para os lados de Sintra, adorava a zona por ser fresca e ventosa. Nunca podiamos estar um bocadinho a gozar da aragem da noite, pois o vento atacava de Junho a Setembro, mas quando chegava de Lisboa era um prazer este fresquinho.Mas agora qual vento,qual fresco,é tal e qual como relata, estou completamente espapaçada, quer de noite quer de dia, até estar junto do computador me incomoda.Já fui de férias mas também não usufrui, pois o calor era insuportável, mesmo junto à piscina. Estou a olhar para a TV e vejo aqueles ciclistas desgraçados a caminho de Castelo Branco.Estão pior do que eu e isso é o meu consolo.Tal como a senhora, também resisti ao ar condicionado, esperando que venham melhores dias.Acabei de ouvir que os ciclitas pedalaram mais de cinco horas (Moimenta da Beira -Castelo Branco)debaixo de temperaturas superiores a 35ºC!Que resistência!Pois, mas o nosso Cândido Barbosa não aguentou, ficou em nono lugar e ganhou o espanhol...

diogo disse...

mudam-se as temperaturas mudam-se as vontades . monte um ar condicionado e verá que a sua qualidade de vida aumenta exponencialmente .
e não me diga que faz mal , afinal quando vai a um restaurante ou a outro qualquer espaço público não sai de lá doente , ou sai ?
respeitosamente...

Paulo Abreu e Lima disse...

Cara Helena,
Todos somados, serão uns dez dias por ano de intenso calor. Todos somados, serão uns outros tantos dias por ano de intenso frio. Caramba - perdoe-me a interjeição - mas o nosso país, apesar de tudo, ainda conserva as quatro estações, o que o caracteriza como temperado.

(tem estado um calor danado, sim, mas também eu também nunca quis ter ar condicionado em casa: um alergologista meu amigo explicou muito convincentemente porquê...)

Margarida disse...

Uma sugestão: ventoinha.
Liga, desliga; um sossego...

Saltapocinhas disse...

Fiz há bocado o convite no meu blog e faço-o agora aqui: venha para a Costa Nova onde hoje à tarde se fazia sentir um ventinho e uns temperadíssimos 17º...

:)

Maria Cabral disse...

Boa Noite Helena

se me permite tratá-la assim tão "intimamente". Mas se o faço é pela simples razão de "eu" ser sua amiga, pese embora a Helena não seja minha. Mas eu passo a explicar.

Sou admiradora da Helena, há alguns anos,enquanto MULHER com uma postura íntegra, com uma personalidade fora
de série, (que já pouco abunda nesta sociedade corrupta) frontal, género
"doa a quem doer" eu nao me calo.

Uma profissional e escritora excelente (politicas à parte) porque a minha política é: o respeito pelo próximo" e não quero passar daqui, pois teriam de arranjar um partido feito à minha medida.

Tal como a Helena, sou pragmática, frontal, irreverente, sem "papas na língua" e muito independente. Talvez daí esta "empatia, a uma" que tenho por si e que embora nada conte para a Helena, nesta noite em que o tal
"calor" insuportável, não me deixa adormecer, me apeteceu dar-lhe a conhecer.

Não lhe tomo mais do seu precioso e
"pouco" tempo, para tudo o que quer
"abraçar", quero apenas desejar-lhe
tudo de bom para si e família.

Os meus cordiais cumprimentos.

Maria Cabral

Helena Sacadura Cabral disse...

Diogo pois é mesmo como diz. Para o ano julgo que já serei outra!
Paulo eu que sou uma otimista, ao pé de si sou...uma catastrofista. Então todos somados teríamos 20 dias de mau tempo.Não é otimismo. É viver noutro país! Vou já ter consigo!
Maggie tenho umas "torres" espalhadas pela casa a darem ventinho. Mas o corpo é espesso e elas só aliviam.
Saltapocinhas vou mudar para aí. Já agora, diga-me como é no inverno.
Maria muito obrigada pelas suas palavras. Esforço-me por ser "boa piquena", mas nem sempre consigo.

ar condicionado:) disse...

uma dica de uma das suas leitoras atentas, olhe eu digo como o diogo, instale um ar condicionado de parede e a sua qualidade de vida aumenta. tente comprar no comercio tradicional,
escolha um do tipo A, baixo consumo, dá para verão e inverno, e basta por um na ala mais quente da casa , assim não deixa o resto da casa aquecer.Eu comprei um sanyo, uma maravilha, e pense que o calor vai aumentar, não diminuir. bom Agosto.

Blondewithaphd disse...

Finalmente alguém que pensa como eu: mas onde é que este país de sóis inclementes é temperado?! E o frio que eu passo aqui no Inverno?

Helena Sacadura Cabral disse...

Blond por motivos profissionais houve um período da minha vida em que fui muito ao Canadá. Metia na mão um casaco de pele e na mala roupa com mangas à cava. Todos me julgavam doida...
Só não sabiam o quanto aquecidos eram os edifícios!E eu ficava rir quando os via afogueados de calor,com as camisolas de gola alta.