sexta-feira, 23 de julho de 2010

O género nos cabeçalhos...

Não sou uma feminista militante. Talvez porque nunca precisei de o ser. Talvez porque, antes de mim, muitas delas lutaram para que eu usufua da minha actual liberdade. Mas também é verdade que nunca permiti que me diminuissem por ser mulher.
Hoje recebi um aviso de tranferência bancária que começava por " Exmo(a) Senhor(a)". Devo andar a precisar de férias, porque de modo inesperado, o tratamento me irritou. E, se por deferência dos quase 52% que já somos, a carta começasse por " Exma(o) Senhor(a)"?
Será que estes resquícios ficaram de uma época em que as mulheres não existiam do ponto de vista administrativo, social, económico e financeiro?
Mas, hoje, nós existimos, sob todos estes aspectos. E, como disse, até somos mais. Não será altura de mudar de cabeçalhos?

HSC

11 comentários:

Gaivota Maria disse...

Incorrigível machismo desta nossa gente!!! Ainda não conseguiram perceber que somos mais e melhores?

Lura do Grilo disse...

Trata-se apenas de um pequeno desleixo no Software que produz automaticamente a correspondência (E-mail, FAX ou escrita).

Helena Sacadura Cabral disse...

Lura gosto do seu sentido de humor...
E se actualizassemos o software das cabecinhas pensadoras?!

maria augusta disse...

Todas as mulheres estão sujeitas a estes "desleixos" como a Lura classifica.
Para mim ainda há pior.Nunca vos aconteceu irem em trabalho com um colega homem e quando chegam ao hotel a recepcionista ter o "pequeno desleixo" de dar apenas uma chave do quarto ao homem? e dizer desejo-vos uma boa noite? A mim já me aconteceu e existiam dois quartos marcados.Claro acabou em risada com o colega porque não nos apetecia considerar aquele acto de mau profissionalismo.Estavamos demasiadao cansados os dois para chatices...Isto é comportamental e só muda com o tempo,não tenhamos ilusões.Não vai lá com mudanças de software.Resta-me dizer-vos que nunca mais fui para aquele hotel como é óbvio.

Margarida disse...

Bem declamam alguns: "Portuguesas e Portugueses!..."
:))
Na 'igualdade' acabam por nos dar primazia. Que cavalheiros!

diogo disse...

não me chocam os sexismos , o que me choca , quando recebo uma coisa dessas , é a impessoalidade( nem sei se existe ou é um neologismo) da coisa . afinal somos só mais um número . vários , por sinal , senão não existia nº de contribuinte , nº de bi e outros .
talvez esse tratamento sirva aos gays. afinal nunca sabemos como os(as) havemos de tratar . "brincadeira"

(c) maioria quase silenciosa: Pedro Almeida Sande disse...

Gaivota Maria

Não substitua uma sociedade patriarcal, por uma sociedade matriarcal, onde muitas mulheres parecem cada vez mais querer adquirir os maus hábitos dos homens.
É que isso diminui o líbido de quem ama as mulheres e pode aumentar exponencialmente sexos perfeitamente definidos!
Vai-me desculpar! Mas mais e melhores? Ou iguais entre iguais?
É que começa a ser um pouco cansativo esta guerra de sexos sem fim à vista e com o poder como o fim à vista!
Deixo-lhe aquilo que ainda me faz sonhar:

AMAR O MUNDO TODO
Se há algo que me ainda toca neste mundo, é o verdadeiro amor entre dois seres. Um amor cúmplice, simples e humilde, a capacidade de um para o outro, um encontro de almas mais do que de corpos.
Os últimos anos da humanidade tem demonstrado que a humanidade caminha para um vazio de emoções, uma espécie de mar de lixo desprovido de sentimentos, onde se acumulam interesses mesquinhos, ciúmes, ódios, materialismos da pior espécie, uma espécie de mar de plástico que polui a nossa espécie.
A verdade, no entanto, é que em todos os tempos como em todos os elementos, se encontram verdadeiros amantes, não aqueles que se encavalitam querendo demonstrar à saciedade serem perfeitos maníacos e experts da arte de cavalgar em toda a sala, mas aqueles para quem um simples olhar é sinónimo de paz e infinitude, estranhamente entranhados e entrelaçados na serenidade do espaço das estrelas.
Pilar e Saramago faziam-me lembrar um desses casais que não precisavam de casa para se casar. Uma espécie muito rara, feita de sombras e olhares, feita de pequenos trejeitos e sorrisos, a que a vinda de Pilar para Portugal porá o dedo na ferida aos menos distraídos: serão Pilar e Saramago, reencarnações de Inês e Pedro?

Helena Sacadura Cabral disse...

Pedro
Aquilo que pretende é o que quase todos desejamos. Pedro e Inês é uma história de amor - a deles - e de vingança - a de Pedro.
Pilar e Saramago possivelmente tambem. Mas Saramago tratou muito mal Isabel da Nobrega - com quem viveu 20 anos - ao eliminar as dedicatórias que lhe fez nos livros.
Julgo que a Pilar o devia ter aconselhado a não o fazer.
O passado acompanha-nos para sempre. Algo está mal quando o pretendemos alterar. Não será?!

Anónimo disse...

Não resisto...

Imaginem...

Só inversão de papeis com algum requinte claro...
Não deixemos barato...

Querido...

Fica omisso que sou eu (Mulher)que detenho o poder económico dá-se o acaso de ganhar mais, que pena...

Chega a sogra sempre tão querida e elenca as obrigações estanques do poder da casa(Cuidado formal e informal Roupa lavada-Mesa, e Cama com tudo incluído nada de forjar dores de cabeça)... Basta o olhar

Sra... Doutora Helena... Nem sei se a Sra. Escapa ...à minha auditoria... Inofensiva...

Mas a propósito os seus filhos superam a prova do ovito estrelado???

O meu já teve nove convites de namoro... agora é assim a sra... ainda não conhece as novas modalidades...Ai não já sabe fazer pizza e crepes...Bem sei que a probabilidade é entrarem dois ou mais e não sair nenhum ainda bem não ficamos com o ninho vazio... não me importo nada...

Isabel Seixas

Também sou sensível ao eterno romantismo dos nossos Senhores é tão cómodo como neutralizador e bonito... Esperem sentados que nós já conhecemos o significado da historinha do cavalinho cansado a par dos preliminares que induzem mesmo estadios de relaxamento reciprocos... validados pela satisfação pessoal de ambos

Helena Sacadura Cabral disse...

Ai Isabel a minha santa sogra nunca viu com bons olhos que os meus filhos fizessem a sua cama e aprendessem a cozinhar...
Mas nessa altura eu fiz ouvidos de mouca. E, por isso, qualquer deles se desembaraça na cozinha. Só que agora já têm quem os poupe ao fadário!

Anónimo disse...

Só que agora já têm quem os poupe ao fadário!

Pois...

Apetece corromper as senhoras que por qualquer motivo não aderem aos homens para a cozinha Já...

Se calhar têm medo...
de perder o poder...
Faltava essa
Isabel Seixas
Gostei sinceramente do mouca...
Fadário...
Gosto dessa ótica
A Sra sempre a surpreender...