terça-feira, 27 de julho de 2010

Ainda outra pequena "estória"

Há muitos anos chefiei uma missão económica ao Japão. Tudo estava tratado e o programa aprovado por parte de ambos os países.
Chegados a Tóquio lá nos esperava o representante nipónico. Como eu era a única mulher ele ficou um pouco embaraçado à procura do Dr. Sacadura Cabral. Quando lhe disse que era eu, o desgraçado ia morrendo...
Esclareceu-me, então, que o programa preparado se destinava só a homens e que, face à minha presença, seria necessário adequá-lo. Aliás, uma das suas grandes preocupações era, justamente, um jantar numa casa de gueixas, onde não era suposto ir uma mulher!
Respondi-lhe que o programa iria ser cumprido exactamente como previsto e que eu não dispensava esse jantar. Ainda hoje me rio, ao recordar essa "missão" que até correu bastante bem, apesar da frieza com que fui tratada pelas ditas senhoras.
O pior, estava porém para acontecer e havia, surpreendentemente, de surgir do nosso Embaixador no país, que decidiu fazer "um jantar para homens". Fez. Eu, claro, não fui. Mas chegada a Lisboa, queixei-me de imediato. E o meu Governador, sentindo a justeza do queixume, deu-lhe seguimento.
Nunca mais esqueci o nome do diplomata em causa que, sendo já velho na altura, não deve, hoje, pertencer ao mundo dos vivos...
E jurei, naquele momento, que o sucedido jamais voltaria a acontecer sem que eu ripostasse, de imediato, a indelicadeza!...

HSC

5 comentários:

Margarida disse...

Milady..., nunca ouviu falar no 'Clube do Bolinha'?!
"Menina não entra!".
Imagino o su-ru-ru das sedas dos Kimonos das senhoras, treinadas apenas e só para servir e agradar a cavalheiros!
Ainda causava um conflito diplomático!
O choque de culturas pode ser um bom mote para umas valentes 'estórias'...
;)

Anónimo disse...

Leu o shogum?...
Será que tinham preparado para os senhores aquela explosão sensorial por mãos delicadas e pés delicados de senhoras... Claro

Doutora Helena

É só para quem merece...
HOMENS


Mas...
Os SPAS
Existem

Em afagos de amigos...
Memórias abrigos
Em Nós

Na perícia
Da subversão do Parece mal...

Nos pensamentos Livres e profícuos
Onde as paisagens recriadas
Não são desvendadas...

Isabel Seixas

Blondewithaphd disse...

História deliciosa! Eu, como gosto mesmo é de rupturas de padrão e abomino sexismos, também teria ido ao jantar de gueixas. Amei!

Helena Sacadura Cabral disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Helena Sacadura Cabral disse...

Minhas amigas
Raramente revindico. Mas se me espartilham sem razão dá-se a explosão. Desta vez foi a carta. Antes, foram as gueixas.
Mas também vos digo que hoje percebo muito bem porque é que elas ainda se mantêm . De outro modo. Mas estão lá...